Canal Içara

Canal Içara

04 de agosto de 2021 - 06:31
Esse é o propósito ou o alvo de todo cristão: ver a Deus. É o choro de lamento por entender que somos pecadores pela impureza do nosso coração. Mas que, através desse sentimento, nos conduz a limpeza do coração. É o choro que lava nosso coração. Deus sempre olha para o coração. A fé genuína é uma condição do coração

“Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.” (Mateus 5:8)

O coração é o centro da personalidade, é a fonte que brota o que sai dá boca. “Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias.” (Mateus 15:19).

Nós ogros temos que pedir a Deus todos os dias para esquadrinhar nossos corações. E não só isso, ter o entendimento de que quando Deus nos mostra o que está dentro do nosso coração, devemos procurar aceitar o processo de limpeza. E somente Deus pode nos ajudar nesse processo. Nossa oração deve ser: “Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável.” (Salmos 51:10)

👊👊🙏🏼🙏🏼


Nossa bem-aventurança deriva de todas as outras que as antecedem. Não podemos controlar as coisas do espírito, e sim, devemos nos deixar controlar pelo Espírito Santo. Por isso que se fala de um novo nascimento.

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mateus 5:7)

Nascemos da natureza adâmica, mas quando nascemos em Cristo, recebemos uma natureza não mais guiada pela carne, e sim pelo espírito. A misericórdia anda em concordância com a verdade de Deus. Mostro-me misericordioso quando vejo meus semelhantes com os olhos de cristão.

“Pai perdoa-lhes pois não sabem o que fazem.” Ou seja, devo-me mostrar misericordioso principalmente com aqueles que ainda estão debaixo do governo pecaminoso.

Caro ogro, é sob o olhar misericordioso que conseguimos ver corretamente aos nossos semelhantes. Devemos escolher olhar as pessoas sobre esse olhar. Que Deus nos ajude alcançar esse olhar. 👊👊🙏🏼


Quanto mais colocarmos em prática o sermão do monte, mais haveremos de experimentar as bênçãos prometidas por Deus. Quanto mais fome e sede de justiça tivermos, mais seremos fartos. Somos fartos conforme a nossa fome. Será que temos procurado por essa comida divina (leitura da Bíblia, oração e meditação)?

"Felizes os que têm fome e sede de justiça, pois serão saciados" (Mateus 5:6)
A minha justiça a luz da Bíblia é como trapo de imundícia. Deus não nos chama a ler a Bíblia, e sim meditarmos nela de dia e de noite. Ler e meditar são duas coisas distintas. Eu posso ler, e não compreender, mas meditar nas escrituras sagradas é extrair ensinamentos que irão me constranger a amar os ensinamentos Daquele que me amou primeiro.

E esse amor me constrangerá a ter fome e sede de justiça. E quando isso acontecer, seremos saciados. Amado ogro, quando formos usar a nossa justiça, que ela seja iluminada a luz das escrituras, e não conforme o nosso padrão do mundo caído. Vai ser normal termos dúvidas, mas também não podemos esquecer que Jesus deixou o Espírito Santo para nos ajudar e nos direcionar nas decisões do dia a dia.


A felicidade não deveria ser algo que precisássemos buscar diretamente. Sempre é algo que resulta da busca de outro alvo. E sem encontrar a justiça de Deus, ninguém será feliz verdadeiramente. Pois não sendo assim, estaremos tratando apenas a dor e não a causa.

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. (Mateus 5:6)
Ter fome e sede de justiça é procurar receber a libertação do pecado. Pois o pecado nos separa de Deus. E se estamos de bem com Deus, as demais coisas ficam de boa, ou pelo menos não vão nos abalar. Ter fome e sede de justiça é também ter o desejo de andar na luz, de parecer com Jesus.

Meu caro ogro, quando usamos as palavras do apóstolo Paulo: “Não vivo eu, mas Cristo vive em mim!” estamos dizendo que não queremos mais viver de acordo com o nosso achismo, de acordo com a nossa justiça falha.

A partir desse momento estamos declarando que queremos viver segundo o padrão da justiça de Deus, que é perfeito. Não vai ser fácil, mas devemos praticar! 👊👊🙏🏼🙏🏼


No mundo, o importante é ser forte, ter poder, habilidades, ideais materialistas. Ser manso é não ser impor perante as pessoas. É estar submisso ao Pai. Ser manso não é ser débeis. Sempre implica em se deixar ensinar. É entender que somos dependentes de Deus.

Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra (Mateus 5:5)
Sei bem o que é passar necessidade e sei o que é andar com fartura. Aprendi o mistério de viver feliz em todo lugar e em qualquer situação, esteja bem alimentado, ou mesmo com fome, possuindo fartura, ou passando privações. “Tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13).

É conflitante ogro, mas necessário. Para a grande maioria de nós, todo o Sermão do Monte vai no sentido contrário de tudo que fomos ensinados. Tipo: "vai lá e mete a porrada!", "Tu és homem ou um rato?"... E vão longe as frases de efeito que nos moldaram até hoje.

Fique tranquilo, pois esse processo não vai tirar a nossa masculinidade. Continuaremos homens, mas agora homens de Deus. 👊🙏


André Eleutério é formado em teologia.