Canal Içara

Canal Içara

17 de fevereiro de 2020 - 10:34
Inovar é ser humano
11/02/2020 às 15:53 | Deinyffer Marangoni
É isso mesmo que você leu, inovação tem muito haver com tecnologia sim, como a maioria das pessoas pensam, mas a grande sacada é ser humano, da maneira mais direta possível. Há duas frentes que sustentam esta afirmação:

1) Robôs ainda não tem ideias próprias e não tomam decisões sozinhos. Todo processo de inovação começa na cabeça de uma pessoa e/ou de um grupo delas;

2) Toda inovação visa melhorar as conexões entre as pessoas e também facilitar nosso trabalho e/ou nossas vidas, tornando o dia-a-dia mais leve e para que possamos viver de forma mais intensa e interessante;

E é neste segundo ponto que quero falar. Recentemente realizamos alguns orçamentos na Associação Empresarial para entrar, de vez, na transformação digital. Nosso maior desafio é chegar no maior número de empresas (que são formadas por pessoas) e ter conexões genuínas, ou seja, que consigamos atender todas elas com qualidade, identificar os problemas que estas enfrentam e, dentro do possível, solucioná-los. Tudo isso é possível por meio da tecnologia, ou quase tudo!

Um exemplo comum é o famoso sistema de chatbot, ou seja, os robôs que respondem as chamadas automaticamente e de forma simultânea, sem que as pessoas esperem até alguém atender a notificação. É aquela famosa mensagem automática no WhatsApp ou no chat do Facebook/Instagram, que dá suporte, orienta ou então que simplesmente pede para aguardar, até algum atendente estar disponível.

Também é possível que, dependendo da configuração, a necessidade do cliente seja atendida por meio dos bots (robôs), ainda mais que já existem sistemas de treinamento de bot, para que estes tenham respostas e soluções ainda mais personalizadas. Mas, na maioria dos casos, ainda assim será necessária uma conexão humana para finalizar o atendimento e solucionar o problema de quem entrou em contato.

Há inúmeras outras ferramentas, aplicativos, startups e pessoas tentando inovar e criar novos modelos de negócios, mas todos estes projetos partem do mesmo ponto de partida: as pessoas no centro do processo. Com isso surgem novos conceitos, técnicas e abordagens, como o Design Thiking, o Job-To-Be-Done, Storytelling, dentre outras.

E você, já conhece e/ou utiliza alguma destas técnicas em sua empresa? Continue me acompanhando aqui, no Canal Içara, que nos próximos posts falarei um pouco mais sobre estes conceitos e de como aplicá-los no seu negócio, para que você atraia ainda mais clientes e, consequentemente, ter mais resultados.


NOTÍCIAS:
#1 Grupo dono da Centauro compra Nike no Brasil por R$ 900 milhões;
#2 Para conter coronavírus, Airbnb suspende reservas em Pequim até março;
#3 Novo plano da Uber para se tornar rentável atrai elogios de Wall Street;
#4 Programa catarinense de inovação aberta cresce 300% em 2019;
#5 Bill Gates mostra qual benefício os melhores funcionários mais querem;

EVENTOS:
@ Plurall Coworking - Aniversário de 03 anos, 12 de fevereiro, em Criciúma;
@ Mude sua forma de pensar com Design Thinking, 19 de fevereiro, na SATC;
@ Se liga, as vendas do RD Summit 2020 iniciam no dia 13 de fevereiro;


Cinco dicas práticas de como inovar
04/02/2020 às 09:52 | Deinyffer Marangoni
Nem passou 2019 direito e o mês de janeiro de 2020 já se foi! A correria do dia-a-dia, o mundo hiper conectado, a tecnologia… tudo isso faz o tempo parecer passar mais rápido. Mas muda mês e muda o ano, uma coisa que ainda está em alta é a tal da inovação.

Muito falei disso nos 20 artigos que aqui publiquei: cases, ferramentas, eventos, notícias. Mas, até agora, nunca falei, de fato, como você poderia inovar. É por isso que inicio os conteúdos de 2020 com as cinco dicas práticas de como inovar:

1) Comece: parece óbvio, mas você não tem ideia como existem pessoas com dificuldades de iniciar um projeto. A questão parece tão simples, mas é justamente aí que entra a inovação. Se alguém não agir, algo nunca será mudado. Se nada é mudado, em nada também é inovado. Você somente saberá se a ideia é boa colocando ela em prática e testando!

2) Pequenos projetos: ontem mesmo estava em uma conversa sobre o tema e comentamos que muitas pessoas e organizações pensam grande, querem resolver problemas grandes, mudar a cultura, a estrutura e o próprio “mindset”, mas acabam esquecendo que a inovação não acontece do dia para a noite, ela é a soma de vários pequenos projetos e, principalmente, a soma de aprendizados dos projetos que deram errado. É melhor e mais prático um passo por vez do que uma queda muito grande.

3) Ouça: comece a praticar esta importante tarefa. Ouça toda a equipe, da pessoa mais estratégica a mais operacional. Converse com especialistas que você considera referência em sua área, mas escute também aqueles que não entendem nada do seu negócio. Atente-se aos insights. É ouvindo que se tem as melhores ideias.

4) Termine: tão óbvio quanto começar, é terminar. Mas quantos projetos você já iniciou e não finalizou? Existe a tal da procrastinação, existe o “apagar incêndio”, pode até ser a falta de recurso, enfim, barreiras não faltarão para te impedir de concluir determinado projeto. De nada adianta uma boa iniciativa sem uma acabativa. Se terminar e dar errado, paciência, documente o processo, os erros e volte ao ponto um. Ou você acha que o Steve Jobs acertou a fórmula do Iphone na primeira tentativa?

5) Celebre: erros e acertos fazem parte do jogo. Comemore o aprendizado e os resultados, compartilhe-os com sua equipe e/ou com quem está a sua volta. A cultura da celebração vai de encontro com a cultura da gratidão. Coisas boas só atraem coisas boas. Uma inovação somente nascerá em um ambiente aberto ao bem-estar das pessoas.

EVENTOS:
@ Mude sua forma de pensar com Design Thinking, 19 de fevereiro, na SATC;
@ Se liga, as vendas do RD Summit 2020 iniciam no dia 13 de fevereiro.


Você está preparado para crescer?
18/12/2019 às 08:20 | Deinyffer Marangoni
Chegamos no último conteúdo do ano! Na próxima terça-feira já é véspera de Natal e, na outra, preparação para o Ano Novo. Nada mais propício para fechamento das metas do ano, avaliação dos objetivos alcançados e também daqueles que ficaram pendentes, além de todo aquele clima de planejamento, promessas e novos objetivos para 2020, sendo a maioria destes visando crescimento profissional ou pessoal. Juntando tudo isso, eu te faço uma pergunta: “Você está preparado para crescer?”.

Eu pergunto isto porque estou vivenciando exatamente isso e me deparei justamente com esta pergunta, entre eu e o meu eu interior. Eu só vou conseguir crescer na minha carreira quando tiver alguém preparado para assumir o meu lugar. De nada adianta eu colocar nos meus objetivos pessoais para o próximo ano em subir de cargo, me especializar em minha área, nas áreas que quero crescer e/ou nos cargos que quero conquistar, se eu não treinar alguém da minha equipe para estar completamente competente, seguro e confiante em estar na minha função e no cargo que ocupo hoje. As oportunidades já estão surgindo, o recado foi dado, agora é arregaçar minhas mangas e treinar, ainda mais, a equipe.

Eu ouvi um gerente de uma cooperativa de crédito há duas semanas atrás, em que estávamos falando exatamente disso, e ele me disse: “na cooperativa todos os colaboradores fazem 70% do seu trabalho e 30% do cargo acima do seu. Assim uma pessoa do caixa estará no caminho para assumir uma gerência da agência, bem como este gerente estará preparado para assumir uma gerência regional, ou um cargo na Diretoria”, e pra mim fez todo o sentido.

É por isso que vemos pessoas de 2, 3 ou até 10 anos em uma única empresa, mas sempre no mesmo cargo e função. Talvez ela mesma não queira crescer, pode até acontecer. Porém, em mais de 80% dos casos, se ouve: “nunca me deram a oportunidade”.

Crescer no mundo profissional é muito mais que conhecimento, que relacionamento e que traçar objetivos. É também preparar o terreno, colaborar com o seu próximo, ter senso de equipe e treinar alguém que ocupe o seu lugar, fazendo até melhor do que você já tem feito.

E aí, vamos crescer juntos em 2020?


EVENTOS:
@ ADEQUAÇÃO À LGPD: primeiros passos e técnicas de conformidade, 13 de janeiro de 2020, em Criciúma;


Proposta de valor: qual é o seu diferencial?
10/12/2019 às 21:45 | Deinyffer Marangoni
Esteja você olhando para você mesmo ou para sua empresa, uma coisa deve ser clara: todos têm (ou deveriam ter) uma missão, um propósito e um diferencial. Tudo isso está ligado a uma única pergunta: “E se você não existisse, o que as pessoas (ou seus clientes) fariam sem você (ou sem a sua empresa)?”.

É neste momento que descobrimos qual é o nosso diferencial. Parece uma coisa louca, ninguém quer pensar na morte, ou de não estar presente, mas esta é mais uma prática que aprendi no RD Summit 2019 e que fez todo o sentido (pelo menos pra mim) na semana passada.

Não sei se você que está lendo agora acessou minha coluna aqui no Canal Içara pela primeira vez, ou se é meu leitor assíduo (gratidão, se você for <3), mas quero salientar que esta coluna de Empreendedorismo e Inovação é semanal, todas às terças-feiras. Por uma série de razões profissionais, tanto na Associação Empresarial como na faculdade em que estou como docente, não consegui terminar a tempo meu conteúdo para publicar na terça-feira passada. Logo, vieram algumas mensagens no WhatsApp de meus amigos próximos: “Envia o link da notícia de hoje”; “Não saiu a matéria ainda?” e por aí vai.

É no momento que estamos ausente que nossa família, amigos, nosso chefe, nossos clientes e todos que temos alguma relação percebem o valor e a relevância que temos, e é este o diferencial que devemos, cada vez mais, comunicar quando estamos presentes na vida de cada um. A partir do momento que seu propósito está claro para você, passará a estar claro para todos. Se seu diferencial for percebido, seus objetivos serão alcançados.


NOTÍCIAS DA SEMANA:
#1 NotCo, chilena que conquistou Jeff Bezos, lança sorvete no Brasil;
#2 Novas tecnologias digitais aumentam produtividade de empresas;
#3 Esta startup já "devolveu" mais de R$ 130 milhões a clientes;
#4 Softbank abre café em que robôs Pepper são os atendentes;
#5 Startup Lilium planeja lançar frota de táxis-aéreos em 2025;


EVENTOS:
@ Evento Encerramento PEC 2019 - SATC, 12 de dezembro, em Criciúma;
@ ADEQUAÇÃO À LGPD: primeiros passos e técnicas de conformidade, 13 de janeiro de 2020, em Criciúma;


Como as pessoas querem consumir conteúdos em 2020?
26/11/2019 às 10:24 | Deinyffer Marangoni
Quem hoje em dia não está conectado a pelo menos uma rede social? Eu dúvido que você não procura no Google ou não pede opiniões/recomendações em grupos de WhatsApp ou Instagram sobre algum produto ou serviço, antes mesmo de ir às lojas físicas. Pois é, este é o mundo cada vez mais conectado, e mais que isso, cada vez mais segmentado em grupos, em “tribos”, em sociedade.

Antigamente, as empresas jogavam um anúncio na internet e atingiam um grande número de pessoas. Era só impulsionar no Facebook ou enviar um e-mail marketing. Hoje, com as pessoas mais seletivas, devido ao elevado número de conteúdos que recebem todos os dias, e, consequentemente, com a evolução dos algoritmos, é muito mais difícil converter os “leads”, ou seja, aquelas pessoas que demonstraram interesse em seu produto ou serviço, mas que ainda estão buscando outras soluções e não compraram.

Para se blindar de tudo isso e otimizar o que recebem, as pessoas se fecharam em grupos. O pensamento é: “Quero receber somente conteúdos relevantes e o que realmente me interessa”. É por isso que estamos em um grupo de WhatsApp e, se ele virar muito merchandising ou besteirol, logo saímos, é por isso que assinamos determinada newsletter ou estamos inscritos em algum canal do YouTube, e por aí vai.

Para atingir seu público, as empresas estão investindo altíssimo para descobrir a jornada de compra de seus potenciais clientes (se você não sabe o que é essa jornada, eu explico neste post) e, então, lançarem conteúdos relevantes. Foi aí que surgiram os e-books. Inicialmente foi uma grande febre, muitos conteúdos de altíssima qualidade e, que no final, convertiam muitos leads. Porém, todo mundo começou a fazer (e de qualquer jeito, apenas pensando na conversão e não na entrega de conteúdo efetiva) e saturou o formato, tanto seu quadrinho na foto de capa deste post está vazio.

Explicando os quadrinhos e fechando este conteúdo com as tendências do marketing digital para 2020, eu estava no RD Summit 2019, que já comentei nos últimos dois post aqui, e lá tinha este painel em um paredão do evento. A pergunta era: “Qual formato de conteúdo você mais gosta?”. As pessoas então pegavam os adesivos de bolinha e colavam nos quadrinhos de mídias sociais que mais gostavam de consumir conteúdos. Claro que a resposta é apenas uma amostragem, mas, considerando que este é o maior evento de marketing e vendas da América Latina, com 12 mil presentes totalmente engajados em transformação digital, é quase indiscutível que devemos considerar este resultado como uma tendência para o próximo ano.

Traduzindo as bolinhas, estão em alta: podcast, vídeos e postagem no Instagram. Post em LinkedIn e Blogs ainda tem seus espaços. Os e-mails marketing e newsletters estão retomando o crescimento, desde que segmentados e, cada vez mais, personalizados. Em uma crescente também estão os Webinar, que é um seminário online em vídeo, gravado ou ao vivo, e que geralmente permite a interação da audiência via chat. Estão em baixa os posts em Facebook (a não ser que seu público-alvo seja acima dos 50~60 anos), o Telegram (devido ao pouco diferencial apresentado diante do WhatsApp), o e-book vem perdendo força e, por incrível que pareça, o WhatsApp também não apresenta um “boom”, mas o aplicativo de mensagem vai na mesma onda dos e-mails, mensagens cada vez mais personalizadas e atendimento instantâneo, principalmente com o uso de Chatbot.


NOTÍCIAS DA SEMANA:
#1 Uber Comfort, opção de viagens sem conversa, chega ao Brasil;
#2 TikTok: a rede social chinesa que já hipnotizou 1,5 bi agora atrai desafetos;
#3 ‘Queremos ser protagonistas da indústria 4.0 no Brasil’, diz presidente da WEG;
#4 SoftBank investe R$ 580 milhões na VTEX, de comércio eletrônico;
#5 Confira tudo o que rolou no Festival de Inovação e Cultura Empreendedora 2019;

EVENTOS:
@ Palestra para MEIs: Aumente suas Vendas com Criatividade, 28 de novembro, na ACII;
@ 2° Fórum Empresarial Extremo Sul Catarinense, 04 de dezembro, em Sombrio;
@ Palestras e cursos de final de ano ACIC - Criciúma;


Deinyffer Marangoni é formado em Administração, atua como executivo da Associação Empresarial de Içara e docente na Faculdade do Vale do Araranguá.