Canal Içara

Canal Içara

03 de junho de 2020 - 12:31
Uma simples ação também é inovação
21/04/2020 às 09:45 | Deinyffer Marangoni
Quem me acompanha por aqui sabe o quanto falo que inovação é focada em pessoas, não apenas em tecnologia, é criar empatia com seu público-alvo e é se mostrar humano. No meu último conteúdo por aqui, trouxe algumas dicas de como vender na quarentena e aumentar o fluxo de caixa, sendo uma dessas dicas a construção de relacionamento com os clientes. E hoje quero dar sequência neste assunto, mas não apenas com conteúdo, quero te trazer uma ação já realizada e mais, por uma empresa aqui mesmo de Içara.

As empresas e principalmente o comércio voltaram a trabalhar presencialmente, após o isolamento total decretado pelo Governo, porém, nem todas, a exemplo dos restaurantes e similares, que podem atender apenas com delivery ou com retirada no balcão. Neste contexto, eu também voltei a trabalhar presencialmente e, com isso, não almoço mais em casa, tendo que buscar alguma alternativa.

Até então, eu procurava no iFood - o maior aplicativo no ramo de entrega de comida pela internet, sendo líder no setor na América Latina - restaurantes que entregavam em Içara no horário do almoço. Para minha surpresa, apenas um restaurante localizado no município estava na lista. Até que recebi o panfletinho do Florença Restaurante e Pizzaria, dizendo que entregavam marmitas com pedidos feitos via WhatsApp.

Quantos restaurantes há em Içara e que estão entregando almoço? Com certeza muito mais que apenas dois. Dois que eu digo, porque um encontrei no iFood e o outro passou em algumas lojas do centro panfletando. Mas nem é por isso que estou contando o case do Florença Restaurante e Pizzaria. O que mais me chamou a atenção foi a forma que eles encontraram de se conectar comigo, uma simples “carinha” sorrindo ao lado do meu nome/sobrenome: =)

Neste cenário atual que vivemos, uma simples ação como esta certamente deixa o nosso dia mais feliz. O restaurante criou uma relação de empatia, fortaleceu a conexão com o consumidor e mais, eu tinha certeza que aquele era o meu pedido, que não estava trocado, porque estava com o meu nome.

Você deve estar lembrando agora dos famosos copos de café da Starbucks, que fazem exatamente esta ação. Mas volto a lembrar, é um restaurante aqui mesmo de Içara! Para inovar, não precisa ser uma empresa grande, multinacional, investir muito dinheiro e também não apenas é usar tecnologia. Você precisa alcançar o seu público, fortalecer relacionamento com o seu cliente e resolver, de fato, o problema dele, nem que seja uma simples marmita.

E você em sua área? O que está fazendo para fortalecer o relacionamento com seus clientes e parceiros? Lembre-se, uma simples ação também é inovação e faz toda a diferença.


EVENTOS:

Todos adiados devido ao coronavírus e aguardando novas datas. =/


Não cabe a mim julgar se está certo ou errado manter o isolamento social. O fato é que todos os setores, segmentos e atividades da economia precisaram se reinventar com tal medida, desde a forma de trabalho (que passou a ser remoto), as adaptações com as Medidas Provisórias e também com os Decretos e, principalmente, a forma de manter a sobrevivência das organizações.

Não existe segredo para uma empresa prosperar. A matemática é bem simples. Toda e qualquer tipo de empresa somente se mantém tendo três pilares: pessoas, vendas e, consequentemente, dinheiro. Sem um dos três pilares, nada, exatamente nada, funciona!

A grande questão, fora a discussão do momento (priorizar a saúde ou a economia), é: como vender em tempos de isolamento social e manter o fluxo de caixa previsto (ou parte dele)? Pensando nisso que trago aqui cinco dicas de como você poderá superar esta interrupção no cenário econômico causado pela pandemia do coronavírus. Confira:

1. Voucher e Cartões Presentes:
Antes mesmo da pandemia, algumas empresas já adotaram este modelo, que ganhou ainda mais adeptos neste cenário. Crie promoções, ofereça vantagens exclusivas e venda agora mesmo um cupom para seu cliente consumir depois, quando tudo -ou quase tudo- se normalizar. Muitos restaurantes, bares e agências de viagens já estão antecipando receitas e melhorando o fluxo de caixa com esta prática. Porém, tudo deve ser muito bem planejado e alguns pontos são cruciais no sucesso deste modelo, na qual a Resultados Digitais explica muito bem neste post aqui.

2. Vendedor Consultor:
As lojas físicas tem um grande diferencial sobre os e-commerce e que, muitas vezes, passa despercebido. Mas não passou despercebido pelas Casas Bahia. A campanha “Me Chama no Zap” é uma das ações mais geniais (e, ao mesmo tempo, simples) que vi nesta quarentena. Eles levaram o atendimento presencial para o modelo remoto, ou seja, tudo o que faz um cliente ir a uma loja física as Casas Bahia proporcionou no meio digital: um “vendedor” (que, neste caso, podemos chamar de consultor) para tirar suas dúvidas de um produto para o outro, sem você ter que ficar lendo fóruns na internet e buscando sites de comparação. Uma ação que cabe para qualquer negócio e a um custo baixissímo.

3. E-commerce:
A concorrente das Casas Bahia, a Magazine Luiza, também não saiu atrás neste período e lançou uma plataforma para que pequenas empresas e autônomos pudessem vender online. A mesma coisa fez o criciumense Topedindo.com, que antes era um marketplace apenas de alimentação e que agora, neste cenário, abriu sua plataforma para todos os tipos de negócios, fortalecendo o comércio local. Venda pelo Instagram. Anuncie no Mercado Livre ou na OLX. A loja física não poderá abrir para o público ainda, então busque alternativas no meio digital.

4. “Venda” informação e crie relacionamento:
Nem toda venda se concretizará agora, mesmo que você tenha adotado alguma (ou todas) as medidas acima. Então é o momento de criar e fortalecer relacionamento, pois a pandemia e esta crise irão passar, e sairá na frente quem se planejou e se organizou desde já. Seja um consultor, seja um mentor, dê dicas sobre seus produtos, sobre seu serviço, crie conteúdos e divulgue informações relevantes para seus clientes e seu público-alvo.

5. Fortaleça sua marca (Branding)
Na mesma linha da dica anterior, muitas empresas estão perdendo e ganhando clientes de acordo com seus respectivos posicionamentos nas redes e canais de comunicação acerca da crise, assim como foi nas últimas eleições. As pessoas se conectam com marcas que façam sentido para elas, que tenham os mesmos valores e propósitos. Tome cuidado no que e como você se manifesta. As vezes, se abster de opinar sobre os impactos do coronavírus é uma sábia estratégia. A não ser que você seja um médico ou um economista, ou, ainda, que você tenha total ciência do posicionamento do seu público, o que é muito delicado e, ainda assim, poderá gerar conflitos. Um passo atrás agora poderá ser dois passos a frente num futuro.

Uma coisa é certa: independente do cenário, precisamos constantemente inovar, buscar alternativas e empreender em oportunidades. Foque sempre na solução do problema, resolva a sua causa, e não pense apenas nos efeitos!

EVENTOS:
Todos adiados devido ao coronavírus e aguardando novas datas. =/


O mundo tornou-se, ainda mais, VUCA!
31/03/2020 às 08:00 | Deinyffer Marangoni
Se você trabalha com tecnologia, inovação ou esteve presente em algum evento de empreendedorismo nos últimos dois anos, certamente já ouviu a expressão VUCA. Este termo, já utilizado popularmente no mundo corporativo, ganhou ainda mais força neste período de coronavírus.

Não é para menos, este termo surgiu pós Guerra Fria, nos anos 90, devido à incerteza e a complexidade que o mundo viveria nos anos seguintes. Até então, o termo era pouco conhecido e só ganhou popularidade (principalmente no ambiente dos negócios) no ano de 2008, devido à crise econômica global, decorrente da grande “bolha imobiliária” nos Estados Unidos.

Aqui estamos, mais uma vez, em um mundo à deriva, sem rumo, muito volátil (Volatility), que muda a todo tempo, cada vez mais incerto (Uncertainty), altamente difícil e complexo (Complexity) de prever e gerir qualquer cenário, o que torna todas as nossas decisões ambíguas (Ambiguity), ou seja, não há uma resposta certa para nossas questões, sempre há dois ou mais caminhos possivelmente certos. Um exemplo? O que é certo fazer neste momento: isolamento total das pessoas (lockdown horizontal) para preservar a saúde e travar a economia do país, ou isolar apenas os grupos de riscos (lockdown vertical) a fim de preservar a economia, sem saber, ao certo, o que acontecerá com a saúde?

Bem-vindos(as) ao mundo VUCA, que o seu nome se origina do acrônimo dos termos em inglês citados acima. Você até pode ter uma resposta e se posicionar favorável para uma das questões acima (saúde x economia), mas há inúmeras outras questões que, no fundo, irá fazer você repensar: será que, realmente, é a melhor opção?

Neste contexto ou em qualquer outra situação de dúvidas na tomada de decisão dentro das empresas, nunca haverá uma resposta 100% certa. O que realmente importa é que a decisão tomada faça sentido e traga eficiência para os envolvidos em questão, ou pelo menos para a grande maioria, seja os colaboradores de uma empresa ou a sociedade como um todo.

Empresas que desejam sobreviver e colaboradores que não querer perder seus empregos com esta pandemia precisam, urgentemente, mudar seu modelo de pensar (mindset) – uma pausa aqui para falar que eu não sou Coaching - , repensar seu modelo de negócios e ter pessoas a frente que atualizem suas competências de acordo com as necessidades do momento, garantindo o aprendizado de forma rápida e contínua, para lidar com a crise e sair na frente (ou pelo menos juntos, pois o momento é de solidariedade, mas nunca atrás).

Para fechar, este como qualquer outro conteúdo que trago semanalmente, é para te trazer ideias, ferramentas e te ajudar a ter insights de como poderá ser, ou como tornar a sua empresa, melhor. Entretanto, não me aprofundo nos temas, apenas trago conceitos, até porque o objetivo da coluna é que você adquira conhecimento de forma rápida e fácil, durante sua visita ao Canal Içara. Por isso te convido a buscar mais conhecimento e informações (positivas) sobre tudo o que vimos de conteúdo aqui, para sairmos mais fortalecidos após toda esta pandemia do coronavírus. Que busquemos por mais soluções e não problemas.

EVENTOS:
Todos adiados devido ao coronavírus e aguardando novas datas. =/


Atitudes empreendedoras em tempos de pandemia
24/03/2020 às 12:53 | Deinyffer Marangoni
Está difícil não falar na pandemia, coronavírus ou COVID-19. Aqui na coluna também fomos impactados, mas como nosso perfil é voltado para empreendedorismo e inovação, não vamos falar da doença, da quarentena, da prevenção ou dos inúmeros decretos saindo a todo momento. Aqui falamos de coisas boas e hoje quero compartilhar as boas atitudes que empresas de todo o mundo estão praticando, no combate ao vírus.

Na Europa, fábricas da Jaguar, Land Rover, Vauxhall e Rolls-Royce produzirão 20 mil respiradores mecânicos para combater o Coronavírus. Já a marca de luxo, Louis Vuitton, usa sua unidade fabril de perfume e cosméticos para produzir álcool gel, que abastecerão 39 hospitais públicos na França.



No Brasil, a AMBEV irá transformar o álcool das cervejarias em álcool em gel envasado, doando meio milhão de unidades para hospitais públicos das cidades mais atingidas pelo COVID-19.



Uma empresa de outdoor de Santos/SP também entrou na campanha #FiqueEmCasa e utilizou seu produto para comunicar de forma criativa:



E o que falar do Mercado Livre, a maior plataforma de compras e vendas pela Internet da América Latina chegou a mudar a sua logomarca! Isso mesmo, mudou a sua marca neste período, em alusão a prevenção do contágio no cumprimento entre as pessoas! A equipe de marketing anda afiada por lá, hein?



“Ah, Deinyffer, mas só as grandes empresas mesmo, com grandes recursos e uma equipe inteira de marketing à disposição, para fazer estas ações”. Então quero te mostrar três casos na região.

A Mila Farmácia de Manipulação, aqui mesmo de Içara, parou suas encomendas para atender a demanda do Hospital São Donato, que estava com estoque baixo de álcool em gel. As lojas Delupo suspendeu a venda de máscaras em sua rede e doou um estoque de mais de 50.000 máscaras para os hospitais, Corpo de Bombeiros, Polícia MIlitar e asilos da região. Por fim, um grupo de engenheiros da SATC estuda a possibilidade de produzir respiradores para serem utilizados nos hospitais da cidade.



É claro que há também campanhas más intencionadas e oportunistas. Tem empresas e organizações compartilhando muito conteúdo sério e de grande relevância, que realmente fará a diferença. Mas tem aquelas que se aproveitam da oportunidade apenas para captar leads e, depois dessa pandemia, tentar convertê-los em clientes. Ou então querem te vender a qualquer custo, para minimizar o impacto no fluxo de caixa da empresa com este cenário.

Que sejamos empreendedores e aproveitamos a oportunidade para fazer o bem, para se unir (mesmo que cada um em sua casa) e para inovar! Toda crise é um ótimo momento para sairmos da zona de conforto e pensar fora da caixa, buscando soluções incríveis para superar todo este clima de tensão mundial. Por fim, é hora de pensar, ainda mais, nas PESSOAS, pois não tem bem mais precioso no mundo!

#FiquemEmCasa e #LaveAsMãosComigo


EVENTOS:
Todos adiados devido ao coronavírus e aguardando novas datas. =/


Quatro ferramentas de trabalho para ficar longe do coronavírus
17/03/2020 às 07:27 | Deinyffer Marangoni
Com a escalada de casos suspeitos do novo coronavírus no Sul de Santa Catarina, a recomendação para evitar aglomerações e diminuir as chances de contágio fez algumas organizações repensarem suas rotinas de trabalho. Algumas cancelaram o atendimento externo presencial, outras adotaram o home office, outras ainda fazem o rodízio de funcionários entre os turnos, para não terem grande concentração de pessoas, dentre outros.

Para auxiliar nesta tarefa, empresas como Google e Microsoft abriram seus serviços gratuitamente para quem optar pelo trabalho remoto. Outras ferramentas também ajudam neste período, e a coluna de Empreendedorismo e Inovação não poderia deixar de compartilhá-las. Confira:

1) Ferramentas Google: por meio da sua conta do Gmail, tenha acesso há uma série de outros produtos do Google e que pode ser compartilhado com a sua equipe, pois tudo fica na nuvem. Agenda, Drive (armazenamento de arquivos), Docs, Planilha e Apresentações (que correspondem ao Word, Excel e Power Point, respectivamente, porém tudo compartilhado via Google Drive), Hangouts Meet (para videoconferências), dentre outras opções.

2) Microsoft Teams: é uma plataforma unificada de comunicação e colaboração que combina bate-papo, videoconferências, armazenamento de arquivos e integração de aplicativos no local de trabalho.

3) TeamViewer: Acesse seu computador do trabalho em seu notebook, e em casa. Esta ferramenta instalada no computador permite que você acesse computadores de forma remota, basta ter um ID (espécie de login) e senha, que aparecem ao abrir o programa. Para isso, é necessário ter uma pessoa na empresa, que te dê as informações de acesso.

4) Trello: Este aplicativo online e gratuito ajudará você a organizar e gerenciar melhor suas tarefas. Por se moldar conforme os objetivos de cada usuário, o Trello pode ser tanto usado por um só indivíduo como para trabalhos em equipe.

Aqui vai um bônus! É claro que existem outras ferramentas que podem te ajudar nesta jornada. Dentre elas o velho e bom Skype, o WhatsApp (Business, se você não tem, esta é a hora!), o Zoom para videoconferências e muito mais. Não esqueça de avisar seu público se a sua empresa não ter atendimento presencial externo, além das redes sociais, atualize o status e horários de atendimento no Google Meu Negócio.

Por fim, mais do que ferramentas, o que nos manterá longe do coronavírus mesmo é a nossa prudência. Siga as orientações básicas de saúde e higiene!


EVENTOS:
Todos adiados devido ao coronavírus e aguardando novas datas. =/


Deinyffer Marangoni é formado em Administração, atua como executivo da Associação Empresarial de Içara e docente na Faculdade do Vale do Araranguá.