Canal Içara

Canal Içara

03 de junho de 2020 - 14:29
Conheça uma abordagem para melhorar seus resultados
10/03/2020 às 12:30 | Deinyffer Marangoni
No mês passado escrevi aqui sobre a humanização da inovação, que não envolve apenas tecnologia, mas, sim, pessoas. Na semana passada falei sobre a importância de fazer o básico, que parece simples, mas muitos não fazem o papel de casa. Agora venho apresentar uma abordagem, focada nas pessoas, mais precisamente no seu mercado e em seus clientes, para que você melhore seus resultados.

Quase todas as empresa que eu conheço, não importa o tamanho delas, tem metas. Talvez não aquelas em um quadro de indicadores para todo mundo ver, mas aquela constantemente comunicada nas reuniões, no “sermão do chefe” ou as duas frases que eu mais ouço por aí: “precisamos aumentar as vendas” e “temos que equilibrar as contas”.

A questão é: já parou para perceber que todas (sim, todas mesmo) as metas estão focados em um único objetivo, que é a própria empresa? Exemplos: “temos que atingir x clientes”, “temos que atrair y leads qualificados”, “precisamos vender R$ xxxx”, “precisamos ter n postagens nas redes sociais”, e por aí vai. E, cada vez mais, nos sentimos pressionados por resultados imediatos.

Você já parou para pensar como seria inverter estas metas e focá-las todas nos seus clientes? Mais que isso, já pensou colocar seus clientes no meio do processo para construir os projetos e ações com a sua equipe? “Temos que resolver o problema de x clientes”, “Y clientes estão com o problema Z”, “Os clientes estão dispostos a pagar R$ xxxx pela solução do problema”, “Os clientes gostam de receber n contatos, por x canais”... Você sabe responder exatamente o por que os clientes procuram o seu negócio?

Uma abordagem que vem crescendo nas organizações é o Design Thinking (DT). Apesar do termo “Design”, ela não se limita a este público, mas aproveita do modo de como estes profissionais pensam para solucionarem seus projetos. Esta abordagem é sustentada por três pilares: Empatia, Colaboração e Experimentação.

Não tem uma fórmula ou uma receita pronta para aplicar o DT, pois cada problema e grupo de pessoas para solucioná-lo são únicos. O que a abordagem tem por padrão é que todos devem alinhar o olhar para o consumidor, mais que isso, para a perspectiva dele, a fim de compreender como o consumidor enxerga o problema e se sente com isso. Este é o primeiro pilar, que é a Empatia, ou seja, se colocar no lugar do cliente.

Junte uma equipe formada por profissionais de diversas áreas e, a partir do cliente, criem possíveis soluções para resolver o problema e que faça sentido à ele. Este é o segundo pilar, da Colaboração. Detalhe, o Design Thinking não tem apenas uma solução para um único de problema. Por isso que praticamos o terceiro pilar, da Experimentação, ou seja, testando soluções que melhor se adapte ao seu cliente.

Este processo faz com que se criem soluções e alternativas mais criativas, assertivas e, de certa forma, acaba se tornando mais rentável, pois a soma do capital intelectual da equipe e o foco no cliente, otimizam o processo, reduzem o retrabalho, diminuem o risco e centralizam os recursos (investimentos). Outros ganhos indiretos são a valorização da equipe e, consequentemente, a melhora do clima organizacional.

Experimente, foque suas metas nos clientes, não mais em sua empresa, e meça os novos resultados.

EVENTOS:
@ Análise de Requisitos na era LGPD, 10 de março, na Plurall Coworking;
@ Workshop Soft Skills, 10 de março, na SATC;
@ Curso Formação Analista Customer Success; 14 de março, na Plurall Coworking;
@ Wokkshop: Combate à dependência tecnológica, 23 de março, na Abadeus;


Não esqueça do básico!
03/03/2020 às 19:31 | Deinyffer Marangoni
Segunda-feira, foi um dia muito especial. Dia que, efetivamente, começou o ano letivo na faculdade que leciono e na qual, este ano, assumi o desafio de ser coordenador do curso de Administração. Mas não foi especial somente por este fato.

Para receber os alunos, dei um simples bombom com um recado de boas-vindas. E isto foi o suficiente para ver a felicidade no rosto de cada um e, consequentemente, para encher meu Instagram de marcações. De modo algum fiz esta ação pensando nos “likes”, a grande questão era a gratidão pelas avaliações deles no último ano, e que fizeram eu chegar na coordenação, mesmo que de forma inesperada, e, também, para se sentirem representados por alguém pela qual pudessem contar.

Além da aula, ontem também almocei com dois empresários içarenses e eles estavam comentando sobre as campanhas em datas comemorativas em suas empresas. Um deles, comerciante, estava comentando o sucesso da campanha de Natal, na qual os lojistas de uma rua no centro de Içara se uniram para presentear os clientes que fizessem suas compras de Natal nas lojas desta rua. O presente era um panetone produzido por uma empresa de Içara.

O mesmo comerciante também estava falando sobre a campanha que irão promover, em conjunto, no Dia Internacional da Mulher, sábado agora, dia 07. Detalhe, o produto deste empresário atende apenas o público masculino, mas, mesmo assim, ele distribuirá uma lembrança para as mulheres que na rua passarão.

Às vezes ficamos tão focados pensando em ações ‘mirabolantes’ para promover a experiência de nossos clientes, e que, por muitas vezes, estes projetos não saem do papel, ou por custo, ou porque se tornarão grande demais e por outros diversos motivos, que acabamos por “esquecer” de fazer o básico.

Em um mundo de tantas conexões on-line, o simples off-line tem muito mais valor. E mais uma vez, inovar não é só tecnologia, também é fazer o básico, é ser humano.

NOTÍCIAS:
#1 Jack Welch, lendário ex-CEO da GE, morre aos 84 anos;
#2 Home office ganha adesão no país; veja direitos, cuidados e dicas para produtividade;
#3 Vendas no e-commerce brasileiro crescem 1,85% em janeiro;
#4 Apple vai pagar US$ 500 milhões em indenizações;

EVENTOS:
@ Bootcamp - O empreendedorismo e a fuga do não saber: O que isso tem a ver com inovação?, 05 de março, no SENAC - Criciúma;
@ Análise de Requisitos na era LGPD, 10 de março, na Plurall Coworking;
@ Workshop Soft Skills, 10 de março, na SATC;
@ Curso Formação Analista Customer Success; 14 de março, na Plurall Coworking;
@ Wokkshop: Combate à dependência tecnológica, 23 de março, na Abadeus;


Torne sua marca inesquecível!
18/02/2020 às 12:30 | Deinyffer Marangoni
No conteúdo de semana passada falei que, embora inovar esteja muito ligado a tecnologia, são as pessoas que fazem a diferença. Nesta pegada, citei alguns conceitos, técnicas e abordagens, sendo uma delas o Storytelling.

Storytelling é um termo em inglês. "Story" significa história e "telling", contar. É por meio desta técnica que marcas estão, cada vez mais, se tornando inesquecíveis. Quero compartilhar um exemplo prático (e clássico) para você entender do que estou falando:



Prestou atenção no vídeo? Em nenhum momento falou das características da Kombi ou dos carros Volkswagen, se é líder da categoria, quantos quilômetros faz por litro, quantas pessoas cabem dentro, quantos cavalos tem e por aí vai, apenas contou histórias!

Você pode estar pensando; “Ah, Deinyffer, mas isso é porque vão parar de fabricar a Kombi e é um comercial institucional”. Eu poderia até concordar, mas você já parou para prestar atenção em todos os comerciais da Coca-Cola? Dos bancos? A clássica propaganda da margarina… em nenhum momento falam da bebida, das taxas ou crédito e muito menos falam da margarina. Não é sobre características, é sobre emocionar, inspirar e se tornar inesquecíveis na vida das pessoas.

Comece a contar a sua história, diga como seu produto ou serviço faz a diferença na vida dos seus clientes, ou como se integra a vida deles. Melhor ainda se eles mesmos contarem as próprias histórias, falando de você e/ou da sua marca, pois ganhará, ainda mais, credibilidade.
Neste mundo digital, artes para redes sociais e propagandas estáticas, sem nenhum conteúdo, história, sem emoção e somente falando da característica do seu produto, serviço ou negócio, tende a ser “só mais um” na timeline, no feed, no rolo de milhões de fotos no Instagram. Faça diferente, faça a diferença!


NOTÍCIAS:
#1 Uber lança novidade que contradiz seu modelo de negócios;
#2 Grupo Boticário estuda comprar fabricante da Wella, diz jornal;
#3 Ele fatura com aumento de estresse do brasileiro;

EVENTOS:
@ Bate-papo para MEIs: isenção de taxas municipais; 18 de fevereiro, na ACII - Içara;
@ Bate-papo sobre Planejamento, com Igor Drudi, 18 de fevereiro, na ACIC - Criciúma;
@ Mude sua forma de pensar com Design Thinking, 19 de fevereiro, na SATC;
@ Workshop Soft Skills, 10 de março, na SATC;


Inovar é ser humano
11/02/2020 às 15:53 | Deinyffer Marangoni
É isso mesmo que você leu, inovação tem muito haver com tecnologia sim, como a maioria das pessoas pensam, mas a grande sacada é ser humano, da maneira mais direta possível. Há duas frentes que sustentam esta afirmação:

1) Robôs ainda não tem ideias próprias e não tomam decisões sozinhos. Todo processo de inovação começa na cabeça de uma pessoa e/ou de um grupo delas;

2) Toda inovação visa melhorar as conexões entre as pessoas e também facilitar nosso trabalho e/ou nossas vidas, tornando o dia-a-dia mais leve e para que possamos viver de forma mais intensa e interessante;

E é neste segundo ponto que quero falar. Recentemente realizamos alguns orçamentos na Associação Empresarial para entrar, de vez, na transformação digital. Nosso maior desafio é chegar no maior número de empresas (que são formadas por pessoas) e ter conexões genuínas, ou seja, que consigamos atender todas elas com qualidade, identificar os problemas que estas enfrentam e, dentro do possível, solucioná-los. Tudo isso é possível por meio da tecnologia, ou quase tudo!

Um exemplo comum é o famoso sistema de chatbot, ou seja, os robôs que respondem as chamadas automaticamente e de forma simultânea, sem que as pessoas esperem até alguém atender a notificação. É aquela famosa mensagem automática no WhatsApp ou no chat do Facebook/Instagram, que dá suporte, orienta ou então que simplesmente pede para aguardar, até algum atendente estar disponível.

Também é possível que, dependendo da configuração, a necessidade do cliente seja atendida por meio dos bots (robôs), ainda mais que já existem sistemas de treinamento de bot, para que estes tenham respostas e soluções ainda mais personalizadas. Mas, na maioria dos casos, ainda assim será necessária uma conexão humana para finalizar o atendimento e solucionar o problema de quem entrou em contato.

Há inúmeras outras ferramentas, aplicativos, startups e pessoas tentando inovar e criar novos modelos de negócios, mas todos estes projetos partem do mesmo ponto de partida: as pessoas no centro do processo. Com isso surgem novos conceitos, técnicas e abordagens, como o Design Thiking, o Job-To-Be-Done, Storytelling, dentre outras.

E você, já conhece e/ou utiliza alguma destas técnicas em sua empresa? Continue me acompanhando aqui, no Canal Içara, que nos próximos posts falarei um pouco mais sobre estes conceitos e de como aplicá-los no seu negócio, para que você atraia ainda mais clientes e, consequentemente, ter mais resultados.


NOTÍCIAS:
#1 Grupo dono da Centauro compra Nike no Brasil por R$ 900 milhões;
#2 Para conter coronavírus, Airbnb suspende reservas em Pequim até março;
#3 Novo plano da Uber para se tornar rentável atrai elogios de Wall Street;
#4 Programa catarinense de inovação aberta cresce 300% em 2019;
#5 Bill Gates mostra qual benefício os melhores funcionários mais querem;

EVENTOS:
@ Plurall Coworking - Aniversário de 03 anos, 12 de fevereiro, em Criciúma;
@ Mude sua forma de pensar com Design Thinking, 19 de fevereiro, na SATC;
@ Se liga, as vendas do RD Summit 2020 iniciam no dia 13 de fevereiro;


Cinco dicas práticas de como inovar
04/02/2020 às 09:52 | Deinyffer Marangoni
Nem passou 2019 direito e o mês de janeiro de 2020 já se foi! A correria do dia-a-dia, o mundo hiper conectado, a tecnologia… tudo isso faz o tempo parecer passar mais rápido. Mas muda mês e muda o ano, uma coisa que ainda está em alta é a tal da inovação.

Muito falei disso nos 20 artigos que aqui publiquei: cases, ferramentas, eventos, notícias. Mas, até agora, nunca falei, de fato, como você poderia inovar. É por isso que inicio os conteúdos de 2020 com as cinco dicas práticas de como inovar:

1) Comece: parece óbvio, mas você não tem ideia como existem pessoas com dificuldades de iniciar um projeto. A questão parece tão simples, mas é justamente aí que entra a inovação. Se alguém não agir, algo nunca será mudado. Se nada é mudado, em nada também é inovado. Você somente saberá se a ideia é boa colocando ela em prática e testando!

2) Pequenos projetos: ontem mesmo estava em uma conversa sobre o tema e comentamos que muitas pessoas e organizações pensam grande, querem resolver problemas grandes, mudar a cultura, a estrutura e o próprio “mindset”, mas acabam esquecendo que a inovação não acontece do dia para a noite, ela é a soma de vários pequenos projetos e, principalmente, a soma de aprendizados dos projetos que deram errado. É melhor e mais prático um passo por vez do que uma queda muito grande.

3) Ouça: comece a praticar esta importante tarefa. Ouça toda a equipe, da pessoa mais estratégica a mais operacional. Converse com especialistas que você considera referência em sua área, mas escute também aqueles que não entendem nada do seu negócio. Atente-se aos insights. É ouvindo que se tem as melhores ideias.

4) Termine: tão óbvio quanto começar, é terminar. Mas quantos projetos você já iniciou e não finalizou? Existe a tal da procrastinação, existe o “apagar incêndio”, pode até ser a falta de recurso, enfim, barreiras não faltarão para te impedir de concluir determinado projeto. De nada adianta uma boa iniciativa sem uma acabativa. Se terminar e dar errado, paciência, documente o processo, os erros e volte ao ponto um. Ou você acha que o Steve Jobs acertou a fórmula do Iphone na primeira tentativa?

5) Celebre: erros e acertos fazem parte do jogo. Comemore o aprendizado e os resultados, compartilhe-os com sua equipe e/ou com quem está a sua volta. A cultura da celebração vai de encontro com a cultura da gratidão. Coisas boas só atraem coisas boas. Uma inovação somente nascerá em um ambiente aberto ao bem-estar das pessoas.

EVENTOS:
@ Mude sua forma de pensar com Design Thinking, 19 de fevereiro, na SATC;
@ Se liga, as vendas do RD Summit 2020 iniciam no dia 13 de fevereiro.


Deinyffer Marangoni é formado em Administração, atua como executivo da Associação Empresarial de Içara e docente na Faculdade do Vale do Araranguá.