Canal Içara


17 de outubro de 2017 - 09:29
Na Internet, 88% dos leitores são contrários a 13º subsídio a vereadores
16/10/2017 às 11:00 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Em uma semana, 215 leitores do Canal Içara opinaram sobre a possibilidade de os vereadores receberam o 13º subsídio. E 88% foram categóricos na contrariedade. Outros 9% se manifestaram a favor e 2% indicaram desconhecer o assunto em debate na Câmara Municipal. A enquete realizada pelo portal ocorreu entre os dias 9 e 16 de outubro.

Opinião: Argentina 12 x 1 Brasil
14/10/2017 às 11:00 | Leitor Mario Eugenio Saturno*
A Comissão de Ciência e Tecnologia do Congresso Nacional convidou o Tenente Brigadeiro do Ar Nivaldo Rossato para expor sua visão sobre o Programa Espacial Brasileiro.vO que mais causou espécie em sua apresentação foi o fato da Argentina investir 1,2 bilhão de dólares por ano em média, enquanto o Brasil investe apenas cem milhões. Realmente é muito estranho, como pode um país que tem um PIB de cerca de um quarto do nosso investir 12 vezes mais? E o território da Argentina é apenas um terço do Brasil.

Convivi quase dois anos com os tecnologistas da INVAP na fábrica de Bariloche, aprendi muito com eles -triste admitir isso-, e o que mais me impressionou foi o pragmatismo deles. O que talvez explique o porque cancelaram o programa de foguetes para ter apoio da NASA. Tiveram a oportunidade e aprenderam! Já fizeram diversos satélites, inclusive dois geoestacionários de comunicação (ARSAT).

Enquanto muitos brasileiros estão a acreditar na paralisação do Programa Espacial Argentino, em julho passado, anunciaram que a Hughes, empresa norte-americana, está associando-se à ARSAT para lançar o terceiro satélite de telecomunicações argentino, investindo cem milhões de dólares. Fato comemorado pelo presidente Macri -tido como inimigo da área espacial-. Outros 180 milhões serão investidos pelo governo argentino, mostrando que a crise não afeta tanto.

A Argentina ainda está terminando dois satélites radar, o SAOCOM (Satélite Argentino de Observação Com Microondas) é um sistema de satélites de observação terrestre equipados com um radar de abertura sintética (SAR) em banda L, com lançamento programado para 2018. Exatamente o que os cientistas do INPE querem para observar a Amazônia e o mar, mas o desenvolvimento do brasileiro parou. Os argentinos farão quatro satélites radar, o Brasil nenhum.

Outra observação a ser feita é que os dois satélites operarão em conjunto com os quatro satélites COSMO-SkyMed equipados com SAR de banda X da Agência Espacial Italiana, criando uma constelação para o Sistema Ítalo- Argentino para Gestão de Emergências (SIASGE). Um acordo internacional realmente útil e que o Brasil também necessita.

E os acordos do Brasil? O primeiro e mais importante é o CBERS, um programa de sensoriamento remoto em que o Brasil fabrica equipamentos que já sabe fazer e os chineses cuidam do controle e lançamento, coisa que não temos e eles não permitem que os brasileiros aprendam. Como este projeto envolve viagens para a China, ou seja, diárias gordas, as vagas são disputadas a tapa. Qualquer um vai observar que do lado chinês só tem engenheiros “trainee” enquanto que do lado brasileiro somente cabelos grisalhos... Novos, somente com a aposentadoria dos velhos. Com a prioridade de recursos humanos e financeiros, o CBERS sabotou todos os outros programas.

Para o CBERS, o Brasil investiu muito na criação de câmaras, são enormes, caras e que produzem imagens que os usuários não querem. Quando se tentou vender as imagens, ninguém comprou. Então passaram a distribuir de graça! Sem a gratuidade... Para que fazer no Brasil o que se pode comprar no mercado por uma fração do preço?

*Mario Eugenio Saturno é tecnologista sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.


Internautas avaliam o Campeonato Içarense de 2017
09/10/2017 às 11:00 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Agora na reta final, os internautas foram convidados a avaliar o Campeonato Içarense. Mas as percepções não foram muito positivas sobre o evento esportivo da Fundação Municipal de Cultura e Esportes de Içara. O cenário da principal competição de futebol de Içara teve 40% de reprovação dos leitores do Canal Içara. Outros 35% consideraram ótimo e 26% acharam que foi regular. Ao todo, participaram da enquete 113 leitores entre os dias 2 e 9 de outubro.

O Campeonato Içarense impôs uma restrição ainda maior à participação de jogadores de fora do município. Além disso, apenas uma categoria foi realizada com a proposta de que a disputa Aspirante componha um evento próprio a partir de 2018. O encerramento, neste ano com a Taça Dilnei Darcy Lima, estava programado para domingo, dia 8. Mas devido a chuva uma nova data será anunciada para Real Içara x Barão do Rio Branco.


Opinião: Exoplanetas
07/10/2017 às 11:00 | Leitor Mario Eugenio Saturno*
Astrônomos descobriram recentemente o mais próximo planeta fora do nosso sistema solar. Esse tipo de planeta é chamado de exoplaneta. O exoplaneta chamado de Próxima b não tem nada de extraordinário, a não ser que talvez seja o mais próximo da Terra, se outros não forem descobertos nessa estrela (Alfa-Centauro).

E já descobriram um exoplaneta muito pequeno, o Kepler-37b, que é um pouco maior do que a nossa Lua, mas menor do que Mercúrio. Isso demonstra a capacidade de nossos instrumentos científicos. Esse planeta é rochoso e está mais perto da sua estrela hospedeira do que Mercúrio está do Sol. Isso significa que o planeta é muito quente para manter água líquida, portanto, sem possibilidade de vida em sua superfície.

Entre todos os planetas descobertos destaca-se o PSR B1620-26 b, pois estimam sua idade em 12,7 bilhões de anos, seria o planeta mais antigo do universo conhecido. Ele é um gigante gasoso com 2,5 vezes a massa de Júpiter. O nosso Universo tem 13,8 bilhões de anos, apenas um bilhão de anos mais velho do que esse exoplaneta.

Na outra ponta, o sistema planetário V830 Tauri tem apenas dois milhões de anos de idade. A estrela desse sistema tem a mesma massa que o nosso Sol, mas o dobro do raio, o que significa que ainda não se contraiu completamente na sua forma final. Ela hospeda um planeta, um gigante gasoso com três quartos da massa de Júpiter, que provavelmente ainda está crescendo. Isso significa que ele está adquirindo mais massa colidindo frequentemente com outros corpos planetários, como asteroides em seu caminho, o que o torna o exoplaneta mais jovem que se conhece.

Existem exoplanetas que vivem nos extremos. A estrela HD 195689, também conhecida como KELT-9, é 2,5 vezes mais maciça do que o Sol e tem uma temperatura superficial de quase 10.000° C. Um dos seus planetas, o KELT-9b, está muito mais perto da sua estrela hospedeira do que o Mercúrio está do Sol. O que o torna o exoplaneta mais quente que conhecemos, com mais de 4.300º C durante o dia, e mais quente que a maioria das estrelas e apenas 1.100º C mais frio do que o nosso próprio Sol.

Na outra extremidade, temos o OGLE-2005-BLG-390Lb, que é tão frio que congelou qualquer gás que pudesse ter na atmosfera, ou seja, tornaram-se sólidos em sua superfície. A temperatura é de apenas 50 graus acima do zero absoluto, ou -223° C. Esse planeta tem 5,5 vezes a massa da Terra, e provavelmente também é um planeta rochoso. Não está muito distante da sua estrela, algo parecido como entre Marte e Júpiter em nosso Sistema Solar, mas sua estrela é de pequena massa, uma classe chamada anã vermelha.

O maior planeta que se conhece é 28,5 vezes maior que Júpiter. Enquanto que as estrelas comuns como o Sol fundem hidrogênio em hélio, algumas estrelas, chamadas anãs marrom, são grandes para iniciar alguns processos de fusão, mas não suficientemente grande para sustentá-los. É o caso desse exoplaneta, chamado DENIS-P J082303.1-491201 b. Enquanto se debate se deveria ser classificado como uma estrela anã marrom, curiosamente, a estrela hospedeira dele é uma anã marrom.

*Mario Eugenio Saturno é tecnologista sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.


Entre os animais de estimação, cães lideram preferência
02/10/2017 às 17:43 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Não é à toa que os cães também tem um dia para eles [4 de outubro]. Entre os leitores do Canal Içara com animal de estimação, os cachorros estão em 69% dos lares. Os gatos aparecem com 12%, pássaros com 7% e outros tipos com os 12% restantes. Os dados foram coletados entre 25 de setembro e 2 de outubro numa enquete com 115 internautas.

O Dia do Cão é uma referência ao santo protetor dos animais, São Francisco de Assis. Giovanni di Pietro di Bernardone foi um jovem rebelde que transformou toda essa energia em dedicação à vida religiosa como frade católico. O italiano criou uma ordem com voto de pobreza e em 1228, menos de dois anos após a morte, foi canonizado.


Envie também o seu artigo para opiniao@canalicara.com. Para ter o texto publicado é necessário se identificar. A postagem não significa que o portal concorde com a opinião.