Canal Içara

Canal Içara

26 de março de 2019 - 07:16
Criciúma perde para o Avaí e cai para sétimo no Catarinense
24/03/2019 às 19:17 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
O Criciúma perdeu para o Avaí neste domingo, dia 24, no Estádio Heriberto Hülse, pelo placar de 2x0. Os gols foram anotados por João Paulo e Getúlio. Além disso, aos 43 minutos da primeira etapa, Eduardo (volante do Tigre) foi expulso. Com o resultado, o Tigre cai para a sétima colocação e permanece com 18 pontos.

No primeiro tempo, a equipe criciumense começou melhor em campo. Teve mais volume de jogo, porém nenhuma das equipes demonstrou tanto poder ofensivo a ponto de oferecer sérios riscos de balançar as redes. Embora o Criciúma tenha sido um pouco superior na primeira etapa, ambas as equipes protagonizaram um futebol pouco atraente.

Na segunda etapa, com um jogador a menos, o Tigre não se encontrou em campo. A equipe foi dominada pelo Avaí que conseguiu fazer dois gols naturalmente. O Criciúma foi simplesmente dominado na segunda etapa de jogo e não conseguiu sequer esboçar alguma reação.

As chances matemáticas de classificação ainda existem. Porém, restando três rodadas para o fim da competição, o Tigre precisa fazer seu dever de casa, vencer fora e ainda contar com tropeços dos adversários para manter-se vivo na competição. Até o momento, o Criciúma faz campanha medíocre no Catarinense e demonstra um futebol fraco taticamente e tecnicamente.


Criciúma empata com Brusque e se mantém próximo ao G4
21/03/2019 às 22:53 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
O Criciúma empatou em 0x0 na noite desta quinta-feira, dia 21, no estádio Augusto Bauer, com o Brusque, em partida válida pela 14ª rodada do Campeonato Catarinense. O resultado deixa o tigre a dois pontos do G4 da competição estadual. O próximo adversário é o Avaí e a partida ocorre no Estádio Heriberto Hülse, às 16h de domingo, dia 24.

No primeiro tempo, o Brusque teve mais volume de jogo e pressionou a equipe criciumense, que demorou para encaixar a marcação e sofreu para conseguir se organizar taticamente. O Brusque imprimiu pressão ao Tigre e foi superior na primeira etapa. Embora o Criciúma tenha criado chances claras de gol em jogadas de contra-ataque e lances isolados, o time se mostrou incapaz de lidar com a pressão adversária.

Na segunda etapa, o Criciúma voltou melhor e o Brusque continuou com a mesma vontade de atacar. Porém, a questão física dificultou com que o time de Brusque pudesse ter o mesmo ímpeto e a mesma agressividade ofensiva do primeiro tempo. Com isso, o Criciúma soube criar oportunidades e se organizou melhor em campo. Porém, sem objetividade ofensiva e sem jogadores que pudessem concretizar a gol com qualidade, o Tigre apostou em bolas paradas e alçadas para área, assim como o Brusque. Mas nenhuma das equipes logrou êxito nas tentativas de balançar as redes.

O placar é justo e o resultado deixa o Criciúma próximo da zona de classificação. O próximo adversário é o vice-líder da competição e o Criciúma precisa, mais do que nunca, balançar as redes. Nos últimos tempos, a equipe criciumense apresenta dificuldade em fazer gols. Esse é o principal problema da equipe na temporada. O Criciúma tem o segundo pior ataque do estadual, com 12 gols marcados.


Com gol de pênalti, Criciúma vence o Atlético Tubarão
17/03/2019 às 18:41 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
O Criciúma venceu o Atlético Tubarão, por 1x0, neste domingo, dia 17, no Estádio Domingos Gonzales. O gol foi anotado por Daniel Costa, de pênalti. A partida válida pelo Campeonato Catarinense deixa o Tigre na sexta colocação, com 17 pontos, enquanto o Atlético Tubarão continua na lanterna, com 7. O time tubaronense também teve oportunidade de balançar as redes em cobrança de pênalti, mas Bruno Grassi defendeu.

No jogo, tanto o Criciúma como o Atlético Tubarão oportunizaram poucas chances de gol. Através de um futebol lento e de marcação apertada, as equipes protagonizaram uma partida sem que alguém pudesse desequilibrar o jogo em jogada individual ou jogada trabalhada.

Mesmo com um jogador a menos no fim do segundo tempo (Jean Mangabeira expulso), o Tigre conseguiu administrar a vantagem no placar, porque o time de Tubarão não conseguiu imprimir algum tipo de pressão mesmo com vantagem numérica de jogadores em campo.

Dessa forma, o Criciúma vence mas não convence. O futebol lento e sem atrativos técnicos faz com que o time criciumense tenha muita dificuldade de finalizar ao gol com qualidade. O técnico Gilson Kleina terá muito trabalho pela frente subir o Tigre na tabela de classificação do estadual.


Torcida sofre censura em protesto no estádio Heriberto Hülse
10/03/2019 às 19:30 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
O Criciúma foi derrotado por 1x0, com gol de Augusto, neste domingo, dia 10, diante da Chapecoense. Em pleno estádio Heriberto Hülse, com a bola rolando, a torcida do Criciúma foi censurada pelo Criciúma Esporte Clube durante protesto realizado em razão da má fase do clube, que pede o afastamento de Jaime Dal Farra da presidência do clube e cobra melhores resultados dos jogadores.

Enquanto torcedores em todo o estádio gritavam palavras de ordem, o sistema de som do estádio Heriberto Hülse reproduziu o hino do clube no intuito de impedir que as manifestações fossem ouvidas. Esse fato deplorável é inédito na história do Criciúma Esporte Clube e extremamente raro na história do futebol mundial. De acordo com o funcionário do Criciúma que operava o sistema de som, Renato Teixeira (em comunicado nas redes sociais), a ordem para que fosse reproduzido o hino em caso de protesto partiu da diretoria do clube. Ainda em comunicado no Facebook, Renato afirma se sentir revoltado pela ordem recebida e pediu desligamento das funções de operador de áudio do clube.

A diretoria do Criciúma não sabe lidar com críticas. A atitude arbitrária cometida pelo clube, com ordem que partiu do alto escalão do Criciúma só mostra a total falta de capacidade do atual presidente Jaime Dal Farra em permanecer no comando geral do clube. É preciso que ele dê lugar a alguém que realmente entenda de gestão no mundo do futebol e que saiba gerir um clube de maneira organizada, competente e democrática. Saber ouvir o clamor da torcida é fundamental em qualquer gestão no futebol.

É preciso parar de colocar a culpa em técnicos e entender que a culpa é única e exclusivamente de quem tem o comando total do clube. Os atletas não são bons jogadores a ponto de fazerem uma boa campanha na Série B do Campeonato Brasileiro de 2019. O elenco é fraco tecnicamente, não há a presença nem ao menos de um centroavante eficiente. Da forma como está, o Criciúma está fadado ao fracasso no ano de 2019.

O jogo
O Criciúma praticamente não finalizou em gol. Não teve agressividade ofensiva e não oportunizou chances claras de gol. O time criciumense basicamente ficou tocando bola lateralmente. O time se aproximava da área adversária, porém não conseguia abrir espaço para finalizar em gol. A Chapecoense soube absorver às investidas do Criciúma e fez gol em contra-ataque.

Mais uma vez o Tigre peca pela falta de objetividade em campo e sai com a derrota no placar. Decepcionou mais uma vez milhares de torcedores que saíram de casa neste domingo chuvoso para prestigiar um time sem força ofensiva e fraco tecnicamente.


Desorganizado taticamente, Tigre empata em casa com o Marcílio
02/03/2019 às 19:27 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
O Criciúma deixou passar a oportunidade de encostar no G4 do Campeonato Catarinense. Neste sábado, dia 2, o time criciumense ficou no empate em 1x1 com o Marcílio Dias, no Estádio Heriberto Hülse. Deixou escapar porque apresentou desorganização tática e falhas grotescas de fundamento.

O goleiro Luiz impediu que o Tigre sofresse uma goleada em casa, diante de 2,3 mil torcedores. Fez belíssimas defesas que legitimam sua titularidade e seu posto de capitão do time.

Mas a transição do Criciúma em campo é desastrosa. O Tigre não consegue fluir o jogo e levar a bola da defesa ao ataque com competência. Sempre há alguém que erra o domínio, ou outro atleta que se equivoca no momento do passe ou lançamento, etc.

Além disso, quando a equipe chega ao ataque através de armação rápida, sofre com os contra-ataques em razão da deficiência de marcação dos laterais. Por exemplo, no gol sofrido neste sábado, o lateral-esquerdo Marlon não fez a devida marcação ao adversário, que cruzou para área e a jogada resultou em gol.

O empate com o Marcílio Dias dificulta ainda mais a possibilidade de adentrar na zona dos quatro primeiros colocados, que se classificam para a próxima fase do estadual. O atual elenco não satisfaz tecnicamente e taticamente. Na parte tática, cabe ao técnico Doriva aperfeiçoar o padrão de jogo da equipe, enquanto na parte técnica, cabe aos diretores do Criciúma contratarem peças para suprirem às atuais deficiências do time em campo.


*Erik Borges Vieira é jornalista e torcedor do Criciúma Esporte Clube