Canal Içara

Canal Içara

18 de setembro de 2019 - 19:52
Tigre aposta em Gilmar Dal Pozzo na Série A
05/09/2014 às 15:00 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
O técnico Gilmar Dal Pozzo é o novo técnico do Criciúma. Desde a saída de Wagner Lopes, foram 10 dias sob o comando do interino Wilson Vaterkemper. Dal Pozzo já havia sido cogitado pelo fato de ter assistido na arquibancada do Heriberto Hülse o jogo de 24 de agosto, válido pela 17ª rodada, entre Criciúma 0x2 Flamengo. Mas o time anunciou a contratação do novo treinador somente após a derrota por 2x0 para o São Paulo, pela Sul-Americana na eliminação da equipe de Santa Catarina.

Feito isso, fica claro que o Criciúma já tinha o acordo fechado antes do jogo contra o time paulista, mas priorizou o Campeonato Brasileiro por não achar a Sul-Americana muito atrativa. Se uma competição internacional não é considerada importante, imagine o que consideram o Campeonato Catarinense. A missão do novo técnico agora será manter o Tigre na elite do Campeonato Brasileiro nesta temporada.

O salário não foi muito atrativo para treinadores como Dorival Júnior, Renato Gaúcho e Enderson Moreira. Mas o que pode ser considerado positivo é a bonificação em caso de cumprir o objetivo da permanência. Dal Pozzo fez história na Chapecoense em 2013 ao levar a equipe pela primeira vez ao Campeonato Brasileiro da Série A. Além do Verdão do Oeste, os times que ele treinou foram: Veranópolis/RS (2008), Pelotas/RS (2008), Veranópolis/RS (2009-2010), Novo Hamburgo/RS (2010), Pelotas/RS (2010-2011), Veranópolis/RS (2011-2012).


Prioridades entre titulares e aspirantes
31/08/2014 às 21:38 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
A primeira fase do Campeonato Içarense teve fim com a quinta rodada neste domingo, dia 31. Até então eram 11 clubes e 22 times. Afinal, para participar da competição municipal ainda é obrigatório apresentar dois grupos. Ambas com idade livre. O problema é que isso tornou o campeonato desequilibrado tecnicamente. Sem duvida alguma o título mais importante é da categoria principal. Consequentemente, nem todas as equipes priorizaram a composição de um segundo plantel.

O São José, por exemplo, deu oportunidade para a garotada nos jogos de fundo. O Barracão não foi muito diferente e somou apenas um ponto. O Jaguara também investiu mais no elenco principal. Por outro lado, o Atlético Içarense tomou o caminho inverso. Priorizou o Aspirante e abandonou a disputa da elite mais cedo. Apesar de líder do Grupo A no Aspira, o Demboski ficou em último no Titular. Já o Barão atingiu o topo do Grupo B no Aspirante enquanto terminou zerado no Titular.


Wagner Lopes sentiu o peso da elite
25/08/2014 às 17:20 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
O técnico Wagner Lopes bem que tentou. Mas não foi capaz de resistir ao peso da camisa tricolor em um campeonato de elite brasileiro. A Primeira Divisão não é para amadores e inexperientes. A culpa da má campanha não é nem dele, mas sim de quem o contratou. O maior ganhador nessa história foi o próprio treinador, que adquiriu experiência na competição mais importante do país em um clube que tem uma fantástica estrutura, honra as dívidas, proporciona todo um ambiente para um trabalho bem feito por um profissional competente.

Quem saiu prejudicado foi o próprio clube ao dar oportunidade para um técnico que nunca treinou algum time de primeira ou segunda divisão nacional, sem currículo que o credenciasse a um cargo tão importante. A campanha até que começou boa e empolgou. Só que após a Copa do Mundo, o que se pôde ver foi um grupo sem alma, sem poder de ação, muito menos de reação. Retrato do que o professor transmitia aos seus comandados.

Todo jogo era a mesma ladainha: “Vamos analisar o jogo e ver o que erramos para corrigir e não cometer o mesmo equívoco no próximo jogo”. E assim foi, até a gota d’água com a derrota para o Flamengo em casa. Segundo o diretor de Futebol do Criciúma, Claudio Gomes, já há negociação com um profissional. Mas se não tiver fechado o acordo até quinta-feira, 28 (dia do jogo contra o São Paulo na Copa Sul-Americana), Wilsão assume de forma interina.

Isto significa que caso o Tigre vencesse o time carioca, Lopes permaneceria. Ou seja, precisou o time entrar na zona de rebaixamento, no fundo do poço, para que fosse tomada uma providência? Amadorismo da diretoria tricolor.


Vila Nova e São José em jogo de alto nível
24/08/2014 às 20:20 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
Vila Nova é o maior vencedor do Campeonato Içarense. Em contrapartida, o time da antiga Rua da Palha, é o atual campeão da competição. Não poderia ser diferente então. A partida entre as equipes tradicionais da cidade resultou num duelo disputado neste domingo, dia 24. Teve jogadores empenhados em contribuir para o bom desempenho das equipes. Foi também um jogo limpo, bem organizado e o mais importante: de alto nível.

O Vila Nova contou com o apoio da torcida e com o fator casa. Isso pode ter contribuído para o triunfo por 1x0 contra o São José. O melhor em campo não foi nenhum jogador de linha e sim um goleiro. Pedro Paulo foi o nome da partida. Fez defesas maravilhosas ao longo da partida com o ápice da atuação numa cobrança de pênalti feita por Belo. A bola foi rasteira no canto direito do arqueiro. Ele se esticou todo para defender e garantir três pontos.

No aspirante, a vitória do Vila Nova também por 1x0. Deu à lógica. É que o São José fez um time aspirante de verdade, ou seja, com uma média de idade de no máximo 19 anos para competir com equipes de experiência já que a idade na categoria é livre. Valeu a intenção em dar oportunidade para atletas jovens. Eles aspiram progredir e se tornar integrante das equipes do titular no Campeonato Içarense.


Sucesso do Circuito Içarense de Xadrez
22/08/2014 às 16:01 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
A sexta etapa em um total de 10 acontece neste sábado, às 13h30, na Praça da Juventude, no Centro de Içara. Eu só não participei em uma delas. Então posso afirmar que o Circuito Içarense de Xadrez é de altíssimo nível, tanto dos competidores como da organização. O que me chama a atenção é que o número de participantes só aumenta a cada edição. Enxadristas de outras cidades e até fora do estado já vieram participar. Como é o caso de Criciúma, Araranguá, Braço do Norte e Torres (RS).

Na divisão escolar é bonito ver as crianças da nossa terra disseminando um jogo que para quem conhece pouco, considera um tédio, sem emoção e repetitivo. Mas quem começa a se interessar, vê que aquilo é mais do que apenas peças sobre um tabuleiro em que duas pessoas os movem. É uma batalha mental com jogadas pré-ensaiadas que podem se tornar fatais na medida em que a partida se desenvolve e o tempo de 21 minutos chega próximo ao fim.

São partidas que se decidem nos segundos finais do relógio, seja ele digital ou não. Reviravoltas incríveis, que deixam professores e adversários impressionados e colocam em prova tudo aquilo que foi aprendido. O duelo também ocorre entre os competidores de rendimento na Fundação Municipal de Esporte de Içara. Estarei lá novamente para aprender um pouco mais, adquirir experiência e fortes emoções.


*Erik Borges Vieira é jornalista e torcedor do Criciúma Esporte Clube