Canal Içara

Canal Içara

28 de setembro de 2020 - 15:05
Dica de Leitura: Sem Retorno, de Lyndon Stacey
24/09/2020 às 07:31 | Maristela Benedet
O pedido de ajuda para encontrar duas irmãs desaparecidas, em um brejal no meio da noite, traria de volta os instintos suspeitos do ex-policial e agora motorista de caminhão, Daniel Whelan, e seu cão farejador Taz. O livro Sem Retorno, de Lyndon Stacey, é um thriller carregado de suspense até as últimas páginas.

O jeito estranho dos homens que se dizem pai e tio das meninas ao encontrar uma delas, Elena, de cinco anos, provoca em Daniel o pressentimento que existe algo escondido nesta história. Mesmo passando em um momento complicado de sua vida pessoal, envolvendo uma separação e a disputa da guarda do filho Drew, de oito anos, o motorista decide investigar. Ele procura a irmã de Elena, Kathy, de 16 anos, ainda desaparecida, para descobrir porque fugiram e qual a verdadeira relação das duas e seus supostos parentes.


Em mais uma noite junto a família, por acaso, Heather descobre nódulos nas mamas. Após o diagnóstico do seu médico, aos 35 anos, um casamento feliz de 10 anos com Jeff e Brianna, sua única filha de quatro anos, Heather está perdendo a vida para um devastador câncer. Neste momento, ela escolhe viver cada instante os dois anos que lhe restam.

Para Depois Que Eu Partir, de Heather McManamy, é um relato emocionante da autora sobre o enfrentamento de uma doença incurável junto a família e amigos. Pensando no tempo em que não estará mais perto da sua filha, Heather decide escrever mensagens para serem lidas por Brianna em passagens importantes do seu crescimento como: o primeiro dia na escola, o primeiro beijo, a formatura e o casamento.

Ela nos ensina a entendermos a importância de vivenciarmos cada precioso minuto sem sentir autopiedade em relação a proximidade da sua morte. "Não existe isso de tempo certo para fazer o que você quer fazer. Sim, temos algum controle sobre nossas vidas, mas sou a prova viva de que grande parte do nosso destino está além do nosso controle." (pág. 59)


Dica de leitura: O Conto da Aia, de Margaret Atwood
03/09/2020 às 07:21 | Maristela Benedet
Um golpe de Estado liderado por um grupo de religiosos fundamentalistas e, a implantação de um regime autoritário nos Estados Unidos forma o cenário do livro O Conto da Aia - The Handmaid´s Tale de Margaret Atwood. A obra é uma ficção dramática e carregada de suspense da primeira a última página. Após a queda do Governo Americano um novo país é formado como a República de Gilead.

A principal trama do enredo é uma situação muito real e atual: a violência e a opressão contra a mulher. Seguidores de uma religião conservadora nos dogmas fundamentalistas, os líderes de Gilead usam as mulheres do novo país como instrumentos de procriação para os casais inférteis. Elas são denominadas Aias e vivem sob constante vigilância. Em Gilead não existe liberdade e democracia. Uma das Aias, Ofred, irá liderar uma revolução para derrubar este novo regime.


Dica de Leitura: Seja Foda, de Caio Carneiro
27/08/2020 às 07:27 | Maristela Benedet
FODA: Feliz, Otimista, Determinado e Abundante. Adjetivos que devem ser usados como inspiração para alcançarmos os nossos objetivos e sucesso profissional. Para isso temos que nos perguntar: Qual a nossa intenção? O que realmente estamos buscando?

No livro Seja Foda, o empreendedor e escritor Caio Carneiro sugere diversas dicas para transformarmos os nossos sonhos em realidade. Ele atribui princípios de atitudes otimistas a cada dedo das nossas mãos para usarmos como referência diária nesta conquista.

Sem admitir, vibrarmos nos pensamentos pessimistas. Ser foda é usarmos os problemas como inspiração positiva para a nossa vida. E que a gente se torna emocionalmente forte depois de enfrentarmos um fracasso.


Dica de Leitura: O Diário de Anne Frank
20/08/2020 às 10:07 | Maristela Benedet
O livro é um clássico histórico e intenso com os conflitos da adolescente de 13 anos Anne Frank, uma menina alemã de família judaica, contados por ela em seu diário. Anne e seus parentes passaram os anos de 1942 a 1944 escondidos em um local secreto no cenário da Segunda Guerra Mundial e a ascensão do regime nazista. O Diário de Anne Frank foi publicado em 1947. Nos relatos do cotidiano da menina e seu confinamento, é possível analisar os medos e as descobertas do amor, em meio as incertezas do futuro.

Em agosto de 1945 o esconderijo foi descoberto e Anne e seus pais e irmãos acabaram levados para os campos de concentração. Pouco tempo depois, aos 15 anos, a adolescente morreu e, no ano seguinte a guerra chegou ao fim. O diário havia sido encontrado e entregue ao pai, um dos sobreviventes do holocausto. A publicação marcou a tragédia do nazismo e foi traduzida em mais de 70 idiomas.


*Maristela Benedet é colaboradora do Canal Içara, tem formação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo desde 1996, atua na área e nas horas de lazer dedica-se a leitura