Canal Içara

Canal Içara

22 de setembro de 2020 - 11:59
Viajando na leitura com A Casa do Céu
05/06/2014 às 10:25 | Maristela Benedet - maristela.benedet@canalicara.com
O mundo da imaginação, das “viagens” em cenários exóticos e regados de beleza fazia parte da vida da canadense Amanda Lindhout. Desde criança, as páginas da revista National Geographic era a sua maneira de fugir dos problemas familiares com a violência do padrasto contra a mãe. A menina sonhava poder conhecer os diferentes lugares e culturas lidos nas reportagens. Com 19 anos, saiu então de casa, arrumou emprego e, em poucos meses com mochila e roteiro nas mãos, começou a transformar os sonhos em realidade.

Amanda viajou para América Latina, Laos, Bangladesh, Índia, Sudão, Síria e Paquistão. No Afeganistão e Iraque iniciou carreira como fotógrafa e posteriormente repórter de televisão. Em 2008, seguiu para a Somália, considerado o país mais perigoso do mundo, onde acabou sequestrada por rebeldes e mantida em cativeiro durante 460 dias. Sofrendo os horrores de um país em guerra e do fanatismo cultural e religioso, acabou convertida ao islamismo movida pelo instinto de sobrevivência.

Porém, a atitude não impediu o sofrimento pela fome, doenças e estupro. No passar dos dias e meses a força e a coragem de Amanda surpreenderam ela. Quando dominada pela fragilidade e sentindo ser a hora de acabar por conta própria com tamanho desespero, construiu uma casa no céu onde fez visitas para manter a esperança de ser libertada. “A Casa do Céu” é um romance escrito por Amanda Lindhout e Sara Corbett cheio de suspense. Uma história de paixão de uma jovem sem medo motivada pela aventura de viver.


Cruzando o Caminho do Sol e o tráfico
21/03/2014 às 12:55 | Maristela Benedet - maristela.benedet@canalicara.com
As irmãs Sita e Ahalya viviam os sonhos da adolescência com os pais e avós. Era uma família unida e feliz de classe média da Índia. Isto até, numa manhã de sol, um tsunami devastador transformar as vidas seguras em um grande pesadelo. Únicas sobreviventes da família e, sem tempo para vivenciar o luto, o instinto para se manter é mais forte. Em busca de ajuda com um amigo do pai, as órfãs enfrentam em poucas horas uma nova tragédia ao perceberem que foram enganadas e aliciadas para o tráfico.

No outro lado do mundo, nos Estados Unidos, o advogado Thomas Clarke vive o drama de ser abandonado pela esposa após a morte da filha do casal. Tentando entender os fatos e superar a dor, certo dia no passeio em um parque é testemunha do rapto de uma menina e o desespero da mãe domina seus pensamentos. Mesmo confuso, decide ir trabalhar em uma ONG atuante contra o tráfico de pessoas em Bombaim

Cruzando o Caminho do Sol, da escritora Corban Addison, é uma ficção baseada em fatos reais que relata o tráfico de meninas e mulheres de vários países do mundo como a Índia, França, Rússia e Estados Unidos de maneira forte e sensível. A abordagem lembra o tema da Campanha da Fraternidade desse ano debatida pelos fiéis católicos no período da quaresma.


A Doçura do Mundo: um contraste cultural
16/02/2014 às 11:18 | Maristela Benedet - maristela.benedet@canalicara.com
Com o coração aflito e cheio de perguntas silenciosas, a indiana Tehmina leva o olhar mais uma vez aos flocos branquinhos que formam bolas de algodão na janela da casa do filho, em Oshio, nos Estados unidos. O pensamento se contrasta entre a curiosidade e a beleza ao ver a neve pela primeira vez. Aos 65 anos, há poucos meses Tehmina viu o mundo desmoronar com a morte repentina do marido, vítima de enfarto em Bombaim, na Índia.

O único filho Sorab, 38 anos, fez carreira no país americano ainda muito jovem e a convidou para morar com a esposa Susan e o neto Cavas. A Doçura do Mundo é mais uma leitura de intensa sensibilidade da escritora indiana Thrity Umrigar conhecida pela obra A Distância Entre Nós. Não bastasse a dor e a saudade do esposo e amigo, a estrangeira sente a hostilidade da nora e não entende as disparidades culturais.

É um mundo estranho, sem solidariedade e amizade entre as pessoas e cada qual vivendo isolado em casas e mansões. Sabendo que “o melhor lugar do mundo é perto das pessoas que se ama”, ela precisa decidir e deixar sua alma escolher onde irá fixar morada. Se retorna a sua terra natal e as mais sólidas raízes ou, fica definitivamente no lugar distante e misterioso, escolhido pelo seu filho para construir sua história.


O Guardião: o grande amor pode estar perto
08/02/2014 às 17:13 | Maristela Benedet - maristela.benedet@canalicara.com
Ainda em luto pela morte recente do marido Jim há pouco mais de um mês, a cabeleireira Julie recebe uma encomenda deixada por ele e tem uma inusitada surpresa: dentro da caixa está um filhote de cachorro. No bilhete, Jim sugere estar sempre ao seu lado. “O Guardião - Seu grande amor pode estar mais perto do que você imagina” é mais um best-seller do consagrado autor da literatura romântica e recorde de vendas em todo mundo Nicholas Sparks.

Passados quatro anos, o cão Singer se torna amigo fiel. Julie sente que está na hora de dar uma oportunidade para o coração. Resolve então conhecer um novo amor. É quando surge o engenheiro Richard. Romântico e carinhoso, ele se mostra inicialmente a pessoa perfeita para ela. Mas, com o tempo algumas atitudes possessivas começam a incomodar.

A cabeleireira avalia não ter sentimentos mais fortes por ele e rompe a relação. Nesse período, se aproxima mais do mecânico Mike. Trata-se do melhor amigo, apaixonado por ela há um longo tempo. Devido à timidez de Mike, Julie toma a iniciativa e eles começam a se encontrar. Mas a felicidade do casal parece estar ameaçada pelo comportamento estranho e violento de Richard.


Ame o que é seu
15/11/2013 às 12:52 | Maristela Benedet - maristela.benedet@canalicara.com
Uma vida perfeita. Um casamento de contos de fadas com um marido amoroso e completo. Também uma bem sucedida carreira como fotógrafa. Ellen se sentia realizada. No entanto, em um dia que parecia ser corriqueiro, o destino iria lhe reservar uma armadilha trazendo a tona um passado marcante. O fato provocaria aflições no coração e dúvidas sobre as suas escolhas. Esse é o enredo que marca o romance Ame o que é Seu, da autora best-seller no gênero com mais de cinco milhões de livros vendidos, Emily Giffin.

Após oito anos e um casamento de dois, Ellen encontra por acaso Leo, um ex-namorado com quem vivenciou uma forte relação de paixão e sofrimento. O reencontro inesperado fragiliza suas emoções nas lembranças que teimam em permanecer interferindo em sua rotina. A fotógrafa começa a questionar o seu amor pelo marido Andy. É dominada com sentimentos de culpa pelos pensamentos em Leo e a história que viveram.

As dúvidas aumentam. Quando recebe uma mensagem do ex-namorado jornalista, oferecendo a oportunidade para fotografar uma personalidade famosa a ansiedade fica mais forte. O medo de a paixão reacender dificulta a decisão em aceitar a proposta, mesmo consciente que não deve perder essa chance única para sua carreira.


*Maristela Benedet é colaboradora do Canal Içara, tem formação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo desde 1996, atua na área e nas horas de lazer dedica-se a leitura