logo logo

Curta essa cidade!

HUB #IÇARA

Venha fazer também a diferença!

Comunicação + Conteúdo + Conexões

Acessar
Cotidiano

Trabalho em conjunto busca conscientizar população e inibir esmolas

Levantamento mais recente da PM indica que Içara tem 10 pessoas em situação de rua

Compartilhar:

O números de pedintes nos últimos meses em Içara acendeu um sinal de alerta nos comerciantes da cidade. Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Paulo Roberto Brígido, as reclamações são diárias, principalmente na área central. A mobilização ocorre para que os pedintes sejam encaminhados para atendimento na Secretaria de Assistência Social.

“Houve uma reunião com o Conselho de Segurança Comunitário (Conseg) sobre as abordagens e orientações para que conseguimos inibir que esses pedintes venham para o Centro da cidade, porque a gente sabe que os outros municípios estão se preparando para que as pessoas não peçam mais esmolas. Com isso, eles se dirigem para outros locais, como Içara”, observou o presidente.

Uma ação em Içara já está sendo efetuada desde outubro do ano passado, na qual, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) identifica lugares que moradores de rua costumam ficar. “Essa campanha partiu após uma reunião com diversas lideranças. Após isso, realizamos materiais informativos e outdoors, para coibir o número de esmolas”, destaca a coordenadora do Creas, Daniela Militão.

“O Creas tem o serviço de atendimentos a população de rua, ofertando os encaminhamentos como para a cidade de origem, recolocação no mercado de trabalho ou tratamentos de pessoas químicas, além das necessidades básicas desses envolvidos”, completa. Segundo Daniela, um dos principais problemas é a dependência química dos moradores de rua.

Para localizar os pedintes, os trabalhos de busca ativa seguem no município através de um educador social, que todos os dias faz uma ronda pelos bairros de Içara e intervém também em casos de crianças que são utilizadas em semáforos para pedir esmola. “Nosso principal objetivo é conscientizar a população sobre os encaminhamentos. A pessoa que está em situação de rua está pedindo e, muitas vezes permanece, porque tem quem dê. A sociedade é solidaria e acaba ajudando, mas é muito melhor que dirija o necessitado para o Creas”, enfatiza Daniela.

Abordagem policial

O 29º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Içara também está integrado para fornecer o apoio necessário. O levantamento mais recente indica que aproximadamente 10 pessoas estão em situação de rua na cidade. “Esse número oscila em razão dos cidadãos que vem de outros municípios para Içara. Nosso trabalho é o foco no monitoramento dos pedintes com relação aos envolvimentos em crimes patrimoniais, principalmente furtos durante a madrugada. Em casos de atitude suspeita, é efetuada a abordagem. Seguimos focados em obter mais segurança na cidade e orientando os comerciantes”, explicou o capitão do 29°BPM, Valdir Cristovão.