Canal Içara

Canal Içara

20 de setembro de 2019 - 21:49
Cotidiano »
Especialistas visitam patrimônio histórico de Içara para fazer recuperação
06/06/2007 às 19:34 | icara.sc.gov.br
Especialistas em restauração e museologia da Unibave - Universidade Barriga Verde e do Instituto Francesco Zomer, ambos de Orleans, estiveram em Içara para uma avaliação da casa da Rede Ferroviária do Centro e da Esperança, da Casa da família do Santos Guglielmi e da Capela São Bom Jesus, na Vila Esperança. Os profissionais fizeram uma avaliação sobre a recuperação dos patrimônios culturais da cidade.

Para o professor do Instituto e graduando de Museologia, Marcelo Lolli, a situação mais grave está na recuperação da Casa Santo Guglielmi pelo seu estado de degradação e pelo tamanho da casa que vai requerer grande demanda de recursos e mão de obra. A Unibave, representada pelo professor Mauricio da Silva Selau, se propôs a fazer o projeto de pesquisa histórica e da utilização das casas e caixa d’água, como museus e espaços culturais destinados a comunidade.

A Universidade fica responsável pela pesquisa e montagem dos museus, enquanto o Instituto Francesco Zomer faz a restauração e recuperação das edificações. Uma nova reunião entre a Prefeitura, representada pelo arquiteto Ricardo Lino e os especialistas de Orleans será marcada para definir detalhes deste Projeto. “A recuperação do patrimônio histórico e cultural de Içara pode ser definida lentamente, principalmente pela necessidade da busca por parceiros para financiá-los, contudo podemos assegurar que estamos dando os primeiros passos”, disse Ricardo.

A conservação das pinturas internas da Capela São Bom Jesus da comunidade de Esperança deixou o restaurador, Ademar Ghizzo, formado em restauração de pinturas na Itália extasiado. São as únicas que originais do artista plástico catarinense Pedro Cechet, pintadas sob base de cal em 1956, na região. A pintura da Casa da Cultura, do mesmo artista, segundo o especialista dificilmente será recuperada, pois passou por vários retoques com tintas inadequadas, fugindo da sua originalidade que era a de tinta a base de cal.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas