Canal Içara

Canal Içara

28 de março de 2020 - 21:01
Região »
Prédios evitaram queda de outros postos
16/01/2014 às 08:51 | Especial de Morgana Rosso, do Jornal da Manhã
Dois guarda-vidas civis ficaram feridos na queda de um posto na Zona Sul do Balneário Rincão por volta das 14h de quarta-feira, dia 15. Além do posto, placas e banheiros químicos nas proximidades da faixa de areia foram levados pelo vendaval. Segundo o comandante do 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar, tenente-coronel Lázaro Santin, o posto de número oito era novo e havia sido entregue à guarnição há duas semanas. “Isso nunca havia acontecido no Estado”, destaca.

“A causa do tombamento foi realmente a forte rajada de vento. Outros postos, conforme informações dos guarda-vidas, tremeram com a condição do vento. Eles só não tombaram porque a sua localização, próximos a prédios em construção impediram a ação do vendaval”, explica o comandante. Uma mulher que mora perto do local contou que houve uma espécie de formação de redemoinho. Outro veranista relatou que a estrutura do novo abrigo não contava com apoio nas vigas de sustentação.

O abrigo que foi atingido pelo vendaval foi uma doação de uma empresa do município, já que o local estava sem posto desde o ano passado, quando vândalos atearam fogo na estrutura existente. Ao longo da orla marítima, o Balneário Rincão conta com dez postos de guarda-vidas e outros ainda serão implantados pelo Município até o final da temporada. “A expectativa é de começar a montagem na próxima semana na Barra Velha”, conta o prefeito Décio Góes.

Os postos serão construídos de madeira (eucalipto) tratada. A estrutura não contará com banheiros, antiga reivindicação dos salva-vidas. Para atender os banhistas, os voluntários e os bombeiros, banheiros químicos foram instalados próximos da faixa de areia, inclusive na Barra Velha. “A estrutura de madeira garante o acordo firmado entre a Prefeitura e o Ministério Público para a não construção de edificações de alvenaria na orla”, ressalta o prefeito.

CRIMES - O que foi feito para ajudar a população está sendo alvo de vandalismo. O administrador ressalta os atos que destroem banheiros, cercas de controles de acesso sobre as dunas, porteiras que impedem o acesso de veículo à orla e placas informativas, dispostas ao longo da beira-mar. “Somente no último final de semana quatro banheiros químicos foram queimados. Dois na orla foram parcialmente queimados, enquanto os outros dois na Lagoa dos Freitas ficaram totalmente destruídos pelo fogo”, lamentou.

+ Região
Participe também com seus comentários

últimas notícias