Canal Içara

Canal Içara

28 de outubro de 2020 - 04:07
Cotidiano »
Professor lança Desventuras Românticas
27/09/2006 às 09:44 | Unesc
Desventuras Românticas - Militância Alternativa é o nome do novo livro do professor de Pós-Graduação em Direito da UFSC e Doutor em Ciências Políticas, Rogério Portanova, lançado na manhã desta terça-feira (26/9), no Auditório Ruy Hülse, da Unesc. Publicado pela Fundação Boiteux, o romance é baseado em tumultuadas experiências vividas por um pesquisador e militante político e de movimentos sociais brasileiro, durante a realização de tese de doutorado em Sociologia Política na França.

Segundo Portanova a obra foi escrita no período em que esteve em Paris produzindo sua tese de doutorado. “Sempre trabalhei com textos científicos e escrever um outro gênero, o romance, envolve os sentimentos, emoções, o coração, não há um rigor metodológico aqui, mas sim o relato de experiências
interessantes e inusitadas que podem levar o leitor a uma reflexão sobre o sentido e a razão da própria existência”, destacou. Para escrever o romance ele diz que se baseou em tumultuadas experiências pessoais reais e imaginárias no
período em que esteve na capital francesa. “Sentia uma angústia muito grande e minha alma inquieta quando pensava em tudo o que tinha que ler e aprender. O universo da pesquisa é fascinante e nos oferece a oportunidade de buscarmos
cada vez mais o conhecimento. É tudo isto que relato neste livro, esta postura socrática de dizer que a única coisa que sei é que nada sei”, completou.

Interessados em adquirir o livro podem procurar a Livraria Unilivros, no bloco da biblioteca, na Unesc. O valor é de R$ 27,50.


A obra

A aventura durou seis anos. Um dia com apenas 24 horas era muito pouco para quem tinha tudo para ler, viver e viajar. Ninguém que tenha trabalhado seriamente no processo de escrita de uma tese de doutorado, sai da mesma forma que entrou.

Imagine então saber que teria que enfrentar especialistas da academia Francesa, com argumentos plausíveis, apresentando uma idéia original fora dos parâmetros da tradicional academia de ciência política francesa.

As dificuldades sobre-humanas, o choque cultural da vida no exterior, as escolhas, as relações amorosas desencontradas, a reflexão sobre o sentido e a razão da própria existência e o exercício da política como decodificação da realidade que decretou o Fim das Ideologias. Todos esses registros imbricam em uma mente que teimava em ser romântica, idealista e utópica à procura de soluções pessoais e coletivas para o século que estava por iniciar. O romance é um mergulho em um caldeirão de experiências que se confrontam entre crises existências rumo a maturidade intelectual.Certamente o leitor vai se identificar ou ficar constrangido com algumas passagens inusitadas dos variados processos de transição vividos pelos personagens em um misto de realidade e ficção.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias