Canal Içara

Canal Içara

10 de dezembro de 2019 - 13:01
Cotidiano »
Desbravadores criam os Caminhos do Sul
23/03/2015 às 17:30 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Lucas Lemos [Canal Içara]
Na mochila estão materiais de higiene, roupas extras, um calçado, um saco de dormir e o terço utilizado para rezar diariamente. É o suficiente para os desbravadores dos Caminhos do Sul. A segunda-feira iniciou cedo para eles. Da saída de Forquilhinha às 7h até a chegada em Içara no começo da tarde foram 21,3km percorridos a pé. Já nesta terça-feira sairão em direção a comunidade de Esperança para mais 38km até Jaguaruna. Será o maior trecho até o momento.

A expectativa dos seis peregrinos unidos pela fé é chegar à Nova Trento (SC) na Sexta-feira Santa, dia 3. Desde o envio no Santuário do Sagrado Coração de Jesus em São Leopoldo (RS) serão então 660km em 23 dias. “Temos três propósitos. O primeiro deles é pela beatificação do Padre Reus. O segundo é a santificação da beata Albertina. E o terceiro é em agradecimento a Santa Paulina”, coloca um dos mentores, Inácio de Oliveira Flores, de 64 anos.

Outra pretensão é que pelo menos mil peregrinos passem a fazer o mesmo caminho em até cinco anos. Além de um roteiro de fé, o projeto apresenta uma proposta turística que poderá alimentar a economia das cidades, afinal, estão mapeados locais de alimentação e hospedagem. Também serão apontados contatos dos órgãos de segurança e locais turísticos. “Vamos precisar do apoio das prefeituras para fazer a sinalização”, completa.

“Já fiz caminhos no Brasil e no exterior. Mas nenhum foi mais belo do que este”, garante o paulistano Laerte Meira. Também de São Paulo participa Demétrio Mitev. O grupo é completado ainda por Gilberto Carlos Pedron, Adair José Ferreira Holtz e, no carro de apoio, Pedro Hermínio. Todos tiveram que passar por check-up. Afinal, é preciso resistência para enfrentar os terrenos acidentados. A alimentação também é reforçada. São pelo menos 3 mil calorias ao dia.

Junto com o grupo de amigos estão também os celulares e tablets. Além de servirem para o contato diário com as famílias, os aparelhos são utilizados para registrar cada paisagem. Não faltam exemplares de belas imagens como nos cânions na divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul. São fotografias assim que servirão de incentivo para que ainda mais peregrinos alimentem a fé nos Caminhos do Sul, por ora, o maior do Brasil.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas