Canal Içara


22 de junho de 2017 - 15:31
Cotidiano »
Escola Antônio Colonetti terá prioridade em reforma
19/04/2017 às 19:07 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Lucas Lemos [Canal Içara]
A Escola Estadual Antônio Colonetti será a primeira a receber a reforma do Pacto por Santa Catarina em Içara. São cinco anos de trabalho desde a elaboração do projeto em 2012 pela Unesc. "Esperamos que as obras iniciem neste ano, mas não fomos contemplados com o ginásio. A comunidade espera por isso, todavia, não terá o equipamento disponível, nem uma quadra coberta. Hoje temos quase 700 alunos e bastante dificuldade, por causa disso, para as aulas de Educação Física", indica a diretora Ana Paula da Silva Conti.

"Temos sete salas sem a possibilidade de uso dos condicionadores de ar", adverte a diretora da Escola Maria da Glória, Gisiane dos Santos Ranthum. "Abrimos praticamente todos os finais de semana para atividades. Nunca se cobrou nada. Temos quase todos os horários disponíveis mesmo com um ginásio inacabado", insere ainda a diretora da Escola Professora Salete Scotti dos Santos, Lilian Inácio da Silva Mendes. O debate sobre as obras foi chamado pelo Poder Legislativo em reunião nesta quarta-feira, dia 19.

"Nossa intenção é mostrar que estamos preocupados e demonstrar apoio político. Somos vários vereadores para ajudar", coloca o vereador requerente, Flávio Felisberto (PMDB). "Nossa meta será auxiliar nos projetos. Temos duas vias. Uma é com o Estado e outra é através de parcerias", resume o presidente Alex Ferreira Michels (PSD). Uma das possibilidades deve ser a aproximação então das universidades através do trabalho dos acadêmicos.

Conforme o secretário regional João Fabris, a primeira providência ao assumir em 2014 foi promover a licitação das escolas que já estavam pactuadas. Todavia, o Tribunal de Contas determinou a suspensão devido a impossibilidade de futuros aditivos, considerados, rotineiros em reformas. Em 2016 foi confirmado o recurso para a Escola Antônio Colonetti. Mas o alvará foi obtido somente nesta semana. O próximo passo será a licitação, desta vez, pela Secretaria de Estado da Educação.

Na sequência, a Escola Maria da Glória Silva também será atendida. "A nossa dificuldade hoje é financeira para a elaboração dos projetos complementares", completa. As obras estão avaliadas em mais de R$ 8 milhões. São R$ 2,2 milhões para o Antônio Colonetti, R$ 3,3 milhões para o Maria da Glória, R$ 1,7 milhão no Quintino Folhiarini Dajori e R$ 1,3 milhão para a Escola Professora Salete Scotti dos Santos. "Mas estes valores já estão defasados", alerta.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias