Canal Içara

Canal Içara

29 de setembro de 2020 - 16:56
Cotidiano »
Farmácia Solidária reabrirá em março
17/01/2013 às 11:36 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Uma resposta a interdição da Farmácia Solidária foi emitido pela União dos Conselhos Locais de Saúde de Içara. A entidade é a representante legal do serviço. Conforme a presidente Jane Regina Luiz, a entidade já contratou um farmacêutico. E no próximo dia 10 de março voltará a funcionar. Até lá, será realizada a reestruturação, recadastramento de usuários e a informatização do banco de dados.

Conteúdo relacionado:
10/01/2013 » Farmácia Solidária é interditada


Para Jane, a medida adotada pela Vigilância Sanitária foi motivada pela falta de informação “levados por impulso, politicagem, perseguição política ou para mostrar serviço”. Ainda segundo ela, está à disposição da própria Vigilância Sanitária. “Também venho por meio deste dizer que a Farmácia Solidária está de abril de 2012 até esta data sem o alvará, motivo que a farmacêutica é cedida na parceria que temos com a Secretaria de Saúde duas tardes por semana”, relata.

“Todo o controle do medicamento está documentado, assinado e carimbado pela Vigilância Sanitária. Mesmo a farmacêutica não tendo registro na Vigilância Sanitária, era enviado o controle trimensal e anual. O medicamento vencido fica na triagem já que o projeto é tirar o medicamento da casa das famílias para não se automedicarem ou usarem vencidos. Por isso que recebemos também da comunidade medicamento vencido”, acrescenta. Abaixo segue a nota na íntegra.



Confira o inteiro teor da nota à imprensa

Na qualidade de presidente da União dos Conselhos Locais de Saúde e representante legal da Farmácia Solidária, eu, Jane Regina Luiz da Silva, venho por este meio de comunicação e outros meio, dando resposta a calúnia e difamação que a Secretaria Municipal de Saúde, representada pelo secretário Lauro Nogueira e a Vigilância Sanitária do Município de Içara fizeram na mídia escrita e falada sem nenhuma preocupação ou INformação levados por impulso, politicagem, perseguição política ou para mostrar serviço, injustamente interditando a Farmácia Solidária tentando desmoralizar, alegando que a farmácia não prestava controle de seus medicamento e que tinha dentro da farmácia medicamento vencido, além de dizer que a farmácia é um órgão da Secretaria de Saúde e que farmacêutica que é responsável técnica não consta registro na Vigilância Sanitária, além de falar o absurdo de que temos atendente, que faz dois anos que não temos alvará e que a estrutura da Farmácia Solidária é inadequada.

E para direito de resposta, nós, da diretoria da União, estamos a disposição de todos com documentação da União da farmácia, da própria Vigilância Sanitária e dar informação da falta de informação que o órgão publico tem sobre nosso trabalho. Também venho por meio deste dizer que a Farmácia Solidária está de abril de 2012 até esta data sem o alvará, motivo que a farmacêutica é cedida na parceria que temos com a Secretaria de Saúde duas tardes por semana, além de que a farmacêutica responde tecnicamente pela farmácia, visto que a mesma farmacêutica também responde pela Farmácia Municipal sem ter o registro na Vigilância Sanitária não por nossa incompetência, menos ainda da farmacêutica. É que nós, da União, confiamos na Secretaria de Saúde que seus profissionais eram todos legalizados.

Sobre a estrutura, é alugado pela Prefeitura, que foi avaliado pela Vigilância Sanitária e aprovada. Todo o controle do medicamento está documentado, assinado e carimbado pela Vigilância Sanitária. Mesmo a farmacêutica não tendo registro na Vigilância Sanitária, era enviado o controle trimensal e anual. O medicamento vencido fica na triagem já que o projeto é tirar o medicamento da casa das famílias para não se automedicarem ou usarem vencidos. Por isso que recebemos também da comunidade medicamento vencido no período que a farmácia é aberta. O medicamento vencido é descartado para a própria Vigilância Sanitária, que faz o destino apropriado.

Para o consumo, são distribuídos com receita médica para o usuário que procura a mesma. Todo o controle de medicamento da Farmácia Solidária foi prestado por farmacêutica, aceito e confirmado com hora e data pela Vigilância Sanitária. Tudo documentado. Na farmácia, um órgão da União das Associações, não da Secretaria de Saúde, não há atendente e nunca tivemos. Até porque se tivéssemos dinheiro para pagar atendente contrataríamos a muito tempo um farmacêutica. Também quero que saiba que no registro sanitário a farmácia tinha com o nome Patrícia Rocha, que desde 2011 estava registrada, mas já não trabalhava mais no município tendo ela dado baixa no mesmo ano e mês e dia a documentado pela União. No entanto, a Vigilância Sanitária não deu baixa, constando o nome dela como responsável técnica pela Farmácia Solidária até esta data. Quem responde agora é Mara Rubbia, responsável técnica também da farmácia pública municipal, sendo ela cadastrada no registro do Conselho Regional de Farmácia, respondendo pela Farmácia Solidária, mas não no registro da Vigilância Sanitária do Município de Içara.

Conforme divulgado na mídia pelo secretario de Saúde sobre a desorganização, quero deixar bem claro que, se tem alguma desorganização, não é da Farmácia Solidária ou da União e sim e da Secretaria de Saúde e da Vigilância Sanitária. Venho por meio deste informar que contratamos um farmacêutico pela União para responder e atender a Farmácia Solidária para não temos mas transtorno e que abriremos no dia 10 de março 2013, período para reestruturar a Farmácia Solidária com medicamentos, recadastrar os usuário e informatizar .

Presidente Jane Regina Luiz da silva, email: uniaosaude@yahoo.com.br e telefone (48) 3432-8047
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias