Canal Içara

Canal Içara

16 de fevereiro de 2019 - 05:22
Cotidiano »
É hora de repensar 2018 e planejar um novo ano
28/12/2018 às 13:25 | Simone Luiz Cândido
Cada ano que inicia fazemos muitos planos, muitos de nós até os escrevem num papel, para que no final do ano possa relembrá-los e descobrir quais deles se realizaram e quais ficaram para trás.

Dias de alegrias outros nem tanto assim, questionamos o porquê de tantas coisas mudarem seus rumos. O desejo de mudança nem sempre se torna realidade.

O ano de 2018 foi um ano bastante difícil. Quantas partidas! Da nossa família foram dois tios e um primo de apenas 39 anos, todos em apenas três meses. Além dos três familiares tantas notícias de partidas precoces, quantas dores acompanhei, fiz preces intercedendo à Deus para que o melhor acontecesse. Pois o melhor aos nossos olhos humanos nem sempre é o melhor para quem está sofrendo.

Foram tantos dias me solidarizando com outras pessoas, sentindo um pouco dessa dor e pedindo que a família tivesse o conforto necessário. Pois cada um desses que parte deixa seus sonhos, seus planos para o futuro e esse futuro já não existe mais, pois falta alguém, falta uma peça para completar o jogo de xadrez.

Aqueles que continuam por aqui na terra precisam seguir em meio à dor da perda, se faz necessário reconstruir suas vidas, o jogo de xadrez não tem mais uma peça esse jogo da vida precisa ser mudado, os planos são outros e o jogo precisa ser mudado.

Quantas vezes nos pegamos perguntando Deus por que essa partida tão precoce? Ficamos sem entender. Aí vem uma calma através do significado dessa pessoa para nós. Sabermos que tivemos a alegria de termos conhecido alguém especial que nos deu amor, afeto, amizade cumplicidade faz-nos ver o quanto valeu cada instante com essa pessoa.

Resta agradecermos por tantos momentos especiais, algumas dessas pessoas são nossas irmãs que o coração escolheu, apenas nasceram de pais diferentes.

Alguns dos meus sonhos se tornaram realidade um deles foi poder participar de antologias com minhas crônicas, além de receber a medalha do concurso literário da ACLe Academia Criciumense de Letras. Ter sido convidada para essa coluna semanal.

No natal ficamos tristes, pois faltam algumas pessoas na ceia de natal, é uma saudade boa. Eu sinto muita falta de ser filha, meu pai partiu para eternidade há 23 anos e minha mãe há 17 anos. Quantas vezes me vem o desejo de chamar mãe, pai, ouvir a palavra filha.

Pensando nessa saudade busco ser a melhor mãe que eu puder ser, cada vez que ouço me chamarem de mãe me emociono, pois foi difícil a jornada, meu sonho se concretizou e para mim não importava qual seria a maneira que minhas filhas ou filhos chegariam até nós. Desde que fosse de maneira legal e definitiva.

Continuamos com nossos sonhos, podemos começar bem perto de nós amando nossa família demonstrando amor, o amor nunca é demais.

Pequenos gestos podem mudar nosso dia, Logo cedo podemos dar bom dia fazermos um café, tirar um lixo da lixeira, fazer um elogio isso tudo faz parte do bem viver do estar unido aos outros do companheirismo.

Se todos os dias fizermos quem está próximo a nós sentir-se feliz, será maravilhoso e assim teremos a certeza de que fizemos o nosso melhor.

Mais ano passou continuamos tendo sonhos a serem realizados. Se iremos realiza-los não sabemos, o que virá no próximo ano também não se sabe, temos a certeza de que podemos sonhar. Lutar para que nossos filhos tenham um futuro melhor, sejam cidadãos do bem faça a diferença por onde estiverem.

Com exemplos de boas práticas podemos sim fazer muita diferença. Cito aqui o trabalho da Ong amigo Bicho que trabalha com maestria em Içara cuidando e resgatando animais. O Geaai que informa sobre adoção legal de crianças e adolescentes. A rede feminina que tanto trabalha em prol da vida. Entre tantos outros voluntários e pessoas que espalham o amor ao próximo.

Basta querer fazer o bem levar o amor seja para com pessoas ou animais cada um faça conforme suas possibilidades, habilidades todos unidos formando uma corrente do bem isso faz a diferença acreditar num mundo melhor.

Que no próximo ano possamos estar ainda mais unidos aos que amamos, e que cada pessoa que chegar até nós possa sentir nossas boas vibrações. Gratidão ao bom Deus pelo ano que finda, esperança renovada e muita fé no futuro que virá.
Simone Luiz Cândido é voluntária na causa adoção de crianças e adolescentes; já participou de três antologias com suas crônicas, além disso, ama escrever reflexões sobre a vida cotidiana, eternidade, amor e convivência.
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas