Canal Içara

Canal Içara

29 de fevereiro de 2020 - 11:13
Cotidiano »
Içara, da localidade das palmeiras à terra do mel
30/12/2019 às 06:40 | Simone Luiz Cândido
Lucas Lemos [Canal Içara]
Em nossa cidade há tempos, muito distante, viviam os homens do sambaqui e, após eles os índios carijós, assim chamados, pois que já tinham suas origens misturadas com os homens brancos. Com a chegada dos portugueses, contudo, esses primeiros habitantes foram vendidos como escravos para outras regiões. Com a chegada da comunidade luso-açoriana e africana o povoado foi chamado de km 47. Esses colonizadores não foram considerados imigrantes, pois eram cidadãos portugueses e escravos.

Com a construção ferroviária vieram na sequência os povos de origem alemã, polonesa e italiana. Esse último, em maior quantidade. O Km 47 passou a condição de Vila e tornou-se Distrito de Criciúma em 1944. Em 20 de dezembro de 1961, foi criado então o município de Içara e no dia 30 foi efetivada sua instalação. O nome Içara foi inspirado da palmeira Içaroba ou Juçara.

Muitos anos se passaram até os dias atuais, muitas mudanças ocorreram, muitas lutas e trabalho nessa bela cidade. Comunidades foram formadas, agricultores foram trabalhando nas terras, plantando e colhendo, originando-se muitas culturas. Por trás de toda essa cidade, hoje transformada e habitada por vários descendentes dos povos que aqui viveram, existe muito suor, histórias de vida. Desde o colono - hoje chamado agricultor - que ainda é muito presente na cidade até o comerciante, o empreendedor de vários setores.

O agricultor planta para seu sustento e também faz a cidade progredir vendendo o fruto de seu trabalho. Existem várias culturas: fumicultura, outros que plantam hortaliças e frutas orgânicas e até mesmo a cultura de plantas ornamentais. Cada um contribui para o crescimento da cidade. Outros investiram no comércio, outros ainda em fábricas de costura e construtoras que ajudam a construir novos sonhos. Tem as empresas de plástico descartável, que são de grande importância para o desenvolvimento da cidade.

Os apicultores trabalham sem cessar no cultivo do mel. Içara é a cidade do estado que mais produz mel e seus derivados. A cultura do mel vai desde a implantação de colmeias até a industrialização de alimentos hoje em grande produção no município. Enfim, a cidade é cheia de histórias regadas com muito amor e sacrifícios. Os portugueses, com sua religiosidade no catolicismo, trouxeram suas crenças e na cidade existem várias igrejas. Os italianos também de credo católico trouxeram a imagem do padroeiro São Donato e a fé no santo.

A cidade tem várias outras culturas religiosas. São dezenas de igrejas evangélicas com várias denominações. Há também o Centro espírita Consolador Prometido, que atua na cidade há 22 anos com um belíssimo trabalho assistencial tem como objetivo esclarecer acerca de quem somos, de onde viemos e para onde vamos, a luz do Evangelho de Jesus e da codificação espírita, consolando, esclarecendo e acolhendo aos que passam pelas dificuldades da vida. Realizam palestras como intuito de instruir e aliviar as dores das perdas dos entes queridos.

Não há como não fazer referência ao Santuário Diocesano, localizado no bairro Segunda Linha, um dos lugares mais bonitos da região em turismo religioso. Vários eventos religiosos acontecem no local, além de missas semanais. Várias pessoas da cidade e até de outros estados frequentam o Santuário Diocesano Sagrado Coração de Jesus. Lugar belíssimo, onde os fiéis podem demonstrar sua fé.

A cidade tem várias pessoas que dispendem um pouco do seu tempo ao voluntariado: causas animais da ONG Amigo bicho, o grupo de apoio à adoção de crianças e adolescentes (Geaai) -Simplesmente Amar, a Rede Feminina de Combate ao Câncer, o Berço dos Anjos, entre tantos outros anônimos que trabalham em prol de outras pessoas na cidade. São muitas pessoas de bom coração que trabalham incansavelmente por amor ao próximo.

São 58 anos de muitas histórias, uma cidade em desenvolvimento e um povo lutador que ama a cidade em que nasceu ou mesmo não tendo nascido na cidade escolheu amar o lugar que escolheram para viver. Nesse dia em especial, podemos desejar uma cidade cada dia mais próspera, que possamos plantar sementes para um futuro não muito distante. E se hoje colhemos os frutos daqueles que aqui vieram antes de nós, podemos deixar para os nossos descendentes muitas boas sementes.

Diante das içarobas que hoje existem em pouca quantidade, a mata nativa que está diminuindo a cada dia, podemos planejar um futuro melhor plantando novas árvores, cuidando da natureza ao nosso redor. Podemos ainda saborear a doçura do mel tão presente em nossa cidade. Içara, doce Içara, inspirada nas içarobas foste nomeada e hoje és a nossa doce e querida cidade do mel. Aqui queremos viver e aprender a cada dia mais cuidar de ti e te amar.
Simone Luiz Cândido é voluntária na causa adoção de crianças e adolescentes; já participou de três antologias com suas crônicas, além disso, ama escrever reflexões sobre a vida cotidiana, eternidade, amor e convivência.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas