Canal Içara

Canal Içara

16 de fevereiro de 2019 - 05:20
Cotidiano » Eleições 2016
Prefeituráveis: Educação para toda a cidade
07/09/2016 às 07:57 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
O desenvolvimento de uma cidade começa pela educação. A qualificação rotineira do ensino reflete na ampliação constante da capacidade de empreendedorismo, no avanço tecnológico, social e até nos índices de segurança. O caminho para acelerar os avanços começa pelas creches, atualmente, ocupadas por aproximadamente 1,8 mil crianças. Passa também por escolas atualizadas, atividades que estimulem os jovens e profissionais preparados para as novas realidades. Na ponta está ainda a formação profissional, seja através de cursos preparatórios ou pela escolha de uma faculdade.

“Elencamos unir o desenvolvimento econômico com a qualificação da mão de obra. E isso passa pela educação. Nosso desafio vai ser R$ 500 mil em bolsas de estudo", aposta Dalvania Cardoso (PP). O plano de educação defendido pela candidata a prefeitura compreende ainda a ampliação estrutural das creches, formação continuada dos professores, concessão de reajuste aos professores pelo índice nacional do magistério, readequação das propostas curriculares, formação de uma biblioteca itinerante, a disponibilidade de aulas para jovens e adultos nos bairros, além do ensino integral de forma experimental.

"Para haver avanço, o primeiro passo é fazer eleições diretas para diretores. As unidades devem ter autonomia para tocar os projetos político-pedagógicos. Queremos também capacitar a comunidade escolar para façam parte da elaboração das metas locais", considera Gilmar Axé (PSOL). No caso dele, o compromisso com a educação inclui também a qualificação estrutural das creches, capacitação dos profissionais, revisão do Plano de Carreira do Magistério, transformação das escolas em espaços culturais nos finais de semana e a criação de um grupo de trabalho para a composição de uma escola agrícola.

“As vagas nas creches eram um desafio. Criamos 876 vagas e chegaremos a 1 mil até o final do ano com a abertura no Loteamento Antônio Lima. De três a cinco anos já tem mais oferta do que demanda. É assim que deve ser. Para o déficit de seis meses a dois anos, a ideia é comprar vagas nos estabelecimentos particulares”, afirma Murialdo Canto Gastaldon (PMDB). Ao ensino fundamental a proposta é investir então na melhoria das estruturas e na intensificação das atividades de contraturno. Além disso, estagiários poderão ser chamados para aulas de reforço nos bairros em troca de auxílio nas mensalidades.
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas