Canal Içara

Canal Içara

24 de setembro de 2020 - 15:24
Cotidiano »
Simone Cândido: crônica pelo Dia da Gestante
15/08/2020 às 08:39 | Simone Luiz Cândido
Nesse dia 15 de agosto comemoramos o Dia da Gestante. Gestante significa aquela que carrega um embrião em gestação. Podemos assim dizer àquela mulher que molda em si a vida de um ou mais embriões que se tornarão seus filhos.

As outras mulheres que estão aguardando pela adoção também gestam seus futuros filhos, essa gestação pode durar meses ou até muitos anos. No meu caso essa gestação durou cinco longos anos. Gestei minha primeira filha em meio ás dores dessa ausência, sentia muita falta de ser mãe, de ter alguém para amar zelar e lhe ajudar a moldar.

Regava essa gestação com minhas preces pedindo á Deus que cuidasse desse ser que seria gestado por outra mulher, intercedia para que tudo estivesse bem. Até que um dia recebi o telefonema que me daria à notícia de que minha gestação tinha chegado ao parto. Após três dias recebemos nossa filha em nossos braços foi gestada e amada por cinco anos nesse dia esse amor se concretizou em nossas vidas.

Sem esperar no mesmo ano surgiu outra gestação por três meses e nosso primeiro bebê biológico foi para junto de Deus. Após três anos uma nova gestação dessa vez durou 37 semanas nossa segunda filha nasceu para alegria de toda família. As diferenças foram muitas essa vez foi planejada e muitas mudanças aconteceram. Gestar não é algo muito fácil, todas as mudanças hormonais, crises de asma. Ambas as gestações valeram cada instante. Faltaram fotos e vídeos de cada momento hoje eu diria para as gestantes aproveitem cada momento eternizem, guardem para o futuro, sempre parecerá que não se aproveitou tudo da gestação.

As mães que gestam seus filhos através da adoção desejam que seus filhos cheguem no tempo certo apenas o necessário para preparar seus corações para o dia em que essa notícia incrível vai chegar, demora sim, mas chega e nos faz muito felizes.

As outras mães biológicas que gestam seus filhos desejo que aproveitem cada instante, curtam tudo o possível e logo estarão com seus filhos nos braços.

Para as que gestaram por pouco tempo iguais a mim lhes digo que jamais iremos esquecer-nos de nossos filhos, penso que era o tempo necessário junto de nós após a gestação da minha segunda filha tive a segunda perda, hoje após cinco anos estou curada sinto que Deus os quis junto dele.

Muitas gestantes perdem seus filhos depois do nascimento, é uma dor terrível, a essas mães desejo que seus corações sejam curados e essa dor seja amenizada. Parabéns á todas nós, que gestamos nossos filhos em nossos ventres ou em nossos corações.
Simone Luiz Cândido é voluntária na causa adoção de crianças e adolescentes; já participou de três antologias com suas crônicas, além disso, ama escrever reflexões sobre a vida cotidiana, eternidade, amor e convivência.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias