Canal Içara

Canal Içara

22 de janeiro de 2021 - 03:26
Cotidiano »
Simone Cândido: Monise de Bettio Topanotti, um exemplo de fé e determinação
09/01/2021 às 07:00 | Simone Luiz Cândido
Monise é uma grande entusiasta no jornalismo, formou-se em 2011 na Faculdade Satc e trabalhou em vários lugares como jornalista. Sua mãe, Mariluci, teve uma luta muito grande contra um câncer de estômago, durante o tratamento seguia com sua fé inabalável, rezava para Nossa Senhora Aparecida, a qual era devota. Monise estava grávida da primeira filha, Maria Luísa. Mariluci pedia a intercessão de Nossa Senhora Aparecida para que pudesse estar com a neta. Suas preces foram ouvidas. Poder dar banho, embalar e curtir sua netinha com muito amor e carinho. Foi um ano e cinco meses de convivência com a neta Malu, assim, carinhosamente chamada pela família. Momentos incríveis vividos e muito amor envolvido.

No dia 31 de janeiro de 2019 que, por coincidência é o aniversário de Monise, dona Mariluci mudou de plano, após uma grande luta regada com muito amor companhias da família, de suas filhas, seu esposo. Quis Deus que ela fosse morar em outra dimensão; a partir desse momento não mais estaria junto com sua presença física, mas seus ensinamentos jamais sairiam de cada um que conviveu. Deixou marcas de amor, de fé e muita luta. Não foi vencida, apenas continua sua missão conforme os desígnios de Deus.

Após a partida de sua mãe, Monise descobriu um caroço na sola do pé; ficou em tratamento durante alguns meses. Durante a gestação da sua filha mais nova, Alice, que hoje tem um ano começou a aumentar. Em janeiro de 2020 foi feita a retira do tumor. Na biópsia veio o resultado que era um sarcoma de células claras, um tipo de câncer raro.

Após o diagnóstico foi cogitada a hipótese de amputação do membro. Revendo outras opiniões de médicos, decidiu-se pela quimioterapia e radioterapia. Monise tirou forças de onde não tinha. O exemplo da luta e da fé de sua mãe ajudou muito assim começou a grande batalha. Durante a gestação Monise se manteve firme tinha uma filha ainda pequena e outra em gestação. Quando Alice nasceu foi amamentada até os cinco meses. Para Monise essa foi a parte mais difícil, pois seu desejo era amamentar até os dois anos, como fez com sua primeira filha Malu. Com o início da quimioterapia ela não pôde mais amamentar.

A família do esposo Alceu Kunz e sua família sempre estiveram apoiando nesses momentos difíceis; sua irmã Marina, seu pai Valdir, sua avó Zélia. O esposo Alceu e as meninas lhe proporcionaram o maior apoio, pois estavam sempre presentes. As meninas lhes davam ainda mais forças para seguir o tratamento; dias de lutas e de dores. Enjoos da quimioterapia tão necessária nesse tratamento. A perda dos cabelos, das sobrancelhas, assumir a nova aparência de uma jovem mulher que se tornara ainda mais forte em meio às batalhas diárias.

Duas etapas importantes do tratamento foram concluídas em novembro, a quimioterapia e a radioterapia. Agora aguardam os resultados de novos exames. Cada dia Monise se alegra, pois está mais perto da cura total. Assim Monise segue firme, com coragem, levando em suas redes sociais apoio para outras pessoas que também atravessam por situações parecidas. Monise é um grande exemplo de garra e determinação.

Seu exemplo só faz bem para todos que tem a alegria de lhe conhecer. O mundo precisa de mais pessoas assim que fazem da sua dor degraus para seu aprendizado e evolução.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias