Canal Içara

 
20 de maio de 2022 - 14:09
#Cotidiano #Economia #Política #Segurança #Esportes +Leitor-repórter +Guia Içara
Cotidiano »
Taise Domiciano: Resolvendo o problema certo
Você já parou para pensar, em quanto já desperdiçamos de tempo, dinheiro e energia resolvendo os problemas errados?
10/05/2022 às 11:14 | Taise Domiciano
O modo como você contextualiza um problema é um fator determinante para as soluções que você vai encontrar. Desta forma, se você mudar a maneira como vê o problema, você poderá se deparar com soluções melhores.

Para você entender melhor do que eu estou falando, vou te trazer um exemplo clássico. Imagine a seguinte situação, você acabou de construir um prédio, uma estrutura linda, com várias salas comerciais, entretanto, algo chama a atenção, os inquilinos estão reclamando que o elevador é muito lento e isso realmente está causando burburinho.

Observe que o problema já foi exposto. A forma como a história foi contada, já deixa claro que o problema é o elevador lento, certo? A maioria das pessoas tem um viés de ação. Ao se depararem com um problema, elas imediatamente entram em modo de solução, rejeitando a análise em favor de um movimento rápido para frente: ação. Ao citar esse problema, você deve ter pensado que a solução poderia ser: trocar o motor ou instalar um novo elevador.

Dificilmente paramos para pensar se o problema apresentado é o real problema. Tem um problema? Vamos resolver logo. E saímos como fazedores, a fim de concretizar a tarefa e tirá-la das nossas pendências.

Agora, se você destinar um tempo para entender melhor o problema, e buscar mais informações sobre ele, como perguntar se “a velocidade do elevador é a coisa certa para focarmos?”, poderia descobrir que a questão não é o elevador lento e sim a espera que é desagradável. É entediante ficar ali na frente do elevador olhando para aquela porta, esperando até que chegue a sua vez.

O problema foi recontextualizado, e agora sabemos que as pessoas acham desagradável a espera. Sendo assim, podemos pensar que para solucionar esse problema, poderíamos colocar espelhos para que as pessoas fiquem se olhando, arrumando o cabelo, colocar uma música ou ainda colocar algum painel ou TV com estímulos visuais.

Albert Einstein, Peter Drucker e muitos outros grandes nomes, já conheciam o poder da recontextualização. Você pode usá-la em qualquer problema que enfrentar, em qualquer área, pessoal ou profissional, com o objetivo de encontrar novos caminhos e resolver dilemas.

Thomas Wedell sugeri que quando você se deparar com algum problema, faça algumas reflexões:
• Olhe fora do contexto. O que não estamos percebendo?
• Repense o objetivo. Existe um objetivo melhor para buscarmos?
• Examine os pontos luminosos. Onde o problema não existe?
• Olhe no espelho. Qual é o meu/nosso papel na criação deste problema?
• Assuma a perspectiva deles. Qual é o problema deles?

Uma frase muito conhecida e que expressa o que falamos até aqui, foi dita por Albert Einstein “Se eu tivesse uma hora pra resolver um problema e minha vida dependesse dessa solução, eu passaria 55 minutos definindo a pergunta certa a se fazer”.

Resolver problemas, é uma habilidade necessária e muito valiosa para as organizações. O Fórum Econômico Mundial, compartilhou um relatório com uma lista de habilidades mais importantes para o futuro e a primeira delas é: resolução de problemas complexos.

Ficou claro que muitas vezes nossa ansiedade, faz com que perdemos tempo, resolvendo problemas errados. A próxima vez que você se deparar com um problema, lembre-se de analisar com mais calma e atenção e entenda se existe uma maneira diferente olhar para ele.
Taise Domiciano é palestrante, professora, pesquisadora de futuros, facilitadora e mentora em criatividade, inovação e futuros.
Participe também com seus comentários

 COBERTURAS ESPECIAIS
últimas notícias

Conheça as marcas que potencializam o crescimento da cidade