Canal Içara

Canal Içara

18 de setembro de 2019 - 10:36
Cotidiano »
Trajetória: quais as marcas que você pretende deixar?
17/08/2019 às 11:32 | Simone Luiz Cândido
Caminhamos nesse planeta apenas como passageiros de uma grande viagem. Essa que nos mostra muitos caminhos. Alguns deles com pessoas maravilhosas as quais tivemos o prazer de convivermos. No início de tudo, os laços de sangue e de amor nos unem, conhecemos nossos pais, irmãos familiares. Nossa trajetória vem com muitos percalços, sentimos alegrias e tristezas, amor, fé, exemplos que levamos para toda uma vida.

Nesse mesmo caminho alguns mudam para outro plano, fogem aos nossos olhos, mas nunca estarão longe de nossos corações. A dor há! Essa é inevitável, quem foi amor faz muita falta. Abraços, conversas, segredos que nós achamos que não podemos mais contar. Mas do plano espiritual nos ouvem, sentem todo nosso amor. Recebem nossas orações como um belo presente. Podemos e devemos chorar, pois assim aliviamos nossos corações da falta da presença física.

Quantos se vão de repente de nossas vidas, num piscar de olhos aparece uma doença, um acidente de trânsito, muitos em tenra idade. Quando vimos uma vida inteira pela frente ficou para trás. O advogado que deixou suas ações encaminhadas, a agricultora que plantou sua lavoura deixou alimentos congelados, a fonoaudióloga deixou seus pacientes agendados, a mãe que deixa seu bebê recém-nascido e outros filhos ainda pequenos. O professor de educação física que deixou seus alunos, sua família, a artesã deixou suas encomendas de crochê, suas linhas no seu armário de artigos para artesanato. O pai que foi fazer cateterismo e não voltou. A mãe que infartou nem sabia que tinha problemas no coração. O escritor que deixou seu livro por terminar de escrever, histórias que não chegaram ao fim.

A casa em construção que alguém nem morou nela, o carro novo adquirido com tanto trabalho. Aquele último abraço, aquela última conversa, uma visita sem data especial, apenas para matar a saudade. Faltou dizer os quanto os amamos, nunca é suficiente, precisamos demonstrar amor àqueles que nos são próximos. Faltou dizer preciso de você, você me faz bem. Lembra-se daquele dia em que estávamos tristes e você chorou junto comigo?
Se pudéssemos voltar no tempo não perderíamos as oportunidades de ligar, conversar, estarmos juntos dos nossos familiares e amigos.

Algumas palavras resumem esse sentimento. Gratidão por tantas pessoas terem deixado tantos feixes de luz em nossas vidas. Saudade mas uma saudade boa com cheiro de café novinho passado na hora. Cheiro de perfumes junto com cheiro de pessoas amadas. Saudade de ouvir a voz, receber carinho nos cabelos, ouvir boas músicas, das festas entre amigos e familiares. Elevemos nossas preces entregando a cada um dos que amamos o nosso amor eterno. Na certeza do reencontro. Certeza de que em nossos sonhos podemos nos encontrar abraçar emanar todo nosso amor.

Que nossa trajetória seja repleta de muito amor, e se partirmos de um modo inesperado possamos deixar nossas marcas de amor naqueles que ficarem aqui na terra.
Simone Luiz Cândido é voluntária na causa adoção de crianças e adolescentes; já participou de três antologias com suas crônicas, além disso, ama escrever reflexões sobre a vida cotidiana, eternidade, amor e convivência.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas