Canal Içara

Canal Içara

28 de setembro de 2021 - 00:31
Economia » Memórias
Aldo Wagner: ex-presidente da Acii relembra participação na instalação de grandes empreendimentos
05/07/2021 às 11:35 | Redação | com a colaboração de Lucas Lemos, da Inoova Comunicação
Conforme Aldo Wagner Fernandes, a soma de propósitos foi fundamental na gestão 2003/2005 da Associação Empresarial de Içara. Proprietário da XYZ Inovações Tecnológicas, ele foi o quarto presidente da entidade e participou ainda dos oito mandatos seguintes. Por isso, acumula bagagem para falar com paixão sobre o associativismo e dos impactos positivos gerados por este movimento empresarial até o momento em Içara. Também com entusiasmo, projeta que a cidade será, num futuro muito próximo, polo regional.

“Sozinho não se vai muito longe. Precisamos de outras pessoas para vencermos as batalhas do dia a dia. Com as pedras que atrapalham nossa caminhada, pavimentamos nossos próprios caminhos e deixamos mais apropriados para que as gerações futuras os trilhem com mais conforto, permitindo a essas gerações avançarem mais rapidamente em busca de novas soluções para uma melhor qualidade de vida dos seres humanos, que certamente culminará com novas oportunidades, expandindo a cadeia de novos negócios”, sublinha.

Entre as ações no quarto biênio da associação, Aldo Wagner lembra o engajamento da Acii na recuperação dos estragos causados pelo Furacão Catarina em março de 2004. Sublinha também a gratuidade aos sábados para uso do Transporte Coletivo Içarense como incentivo aos consumidores para a compra no comércio local, um projeto criado pelo presidente da Câmara de Indústria e Comércio, Paulo Olívio Pavei. Cita também a ampliação da visibilidade à Câmara da Mulher Empresária, na época, sob a presidência de Nilva Theis Cassol.

A diretoria - de 31 de julho de 2003 a 19 de julho de 2005 - teve a contribuição voluntária reforçada pelo vice-presidente Luiz Carlos Budny, a secretária Catia Sartori Castagna e o tesoureiro Eraldo Santos Teixeira. Nas câmaras técnicas participavam Alcides Rosso (agricultura e pecuária), Sandro Giassi Serafin (assuntos estratégicos), Cézar Dagostim (assuntos jurídicos), Rita de Cássia Vieira (turismo e etnias), Sidnei Castagnetti (jovem empresário), Adalberto Pizzetti (marketing), Dalcioni Pizzetti (prestação de serviços) e Mirian Dagostim (saúde).

Foi um período de ativa participação nos conselhos municipais e institucionais, além de acompanhamento na instalação de grandes empreendimentos, como a Mina 101 e o aterro sanitário, neste caso, em comitiva à Paulínia, no interior de São Paulo, para conhecer uma planta-modelo do serviço de gerenciamento de resíduos. “Fomos eu e a Miriam Dagostim (também administradora do Hospital São Donato), inúmeras vezes a Florianópolis alocar recursos para o HSD e conseguimos com o governador Luiz Henrique da Silveira verbas para a primeira ampliação, construindo a ala atual do Pronto-Socorro”, apresenta.

Além da Diretoria Executiva, a força do associativismo tinha o apoio do Conselho Superior com Anselmo Freitas, Edmilson Zanatta, Eliane Jucoski Monteiro, Gilmar Cassol, Marcio Cachoeira Alberton, Ramiro Cardoso, Rogério Giassi, Valmor Pacheco e Waldemar Luiz Casagrande sob a presidência de Agenor Sartori Castagna. No Conselho Fiscal participavam Gilmar Custódio, Mario De Avila e Paulo Wermuth. Mas as forças da entidade foram além da composição de diretores e conselheiros.

A indicação da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio fez parte da gestão. Era uma reivindicação do setor empresarial. A criação de um distrito industrial em Balneário Rincão também foi uma sugestão da Acii quando a região litorânea ainda era um distrito de Içara e a emancipação teve inclusive o apoio da entidade com o objetivo de desenvolver a região.

“Em 25 anos, nosso município mudou consideravelmente em vários aspectos: sua população está mais concentrada na região central, houve crescimento no número de empresas e consequentemente um PIB (Produto Interno Bruto) bem maior”, ressalta. Com todo esse desenvolvimento, Aldo Wagner considera fundamental o planejamento da mobilidade. Observa ainda uma tendência de ocupação da cidade direcionada à Via Rápida, mas com a necessidade de um controle mais efetivo na proximidade residencial de áreas industriais.

“Deve haver uma área de agricultura de pelo menos um a três quilômetros separando estas áreas, industrial e urbana, senão ao longo do tempo surgirão conflitos, empresas irão se instalar em outros municípios, gerando desemprego e conflitos sociais a nosso município. É bom todos terem em mente que o capital não tem Pátria, ele escorre para as regiões que melhor atendem seus interesses”, pontua com a projeção de Içara ser uma referência regional em empreendedorismo e sustentabilidade.

ACII – 25 anos

O resgate das gestões da Associação Empresarial de Içara faz parte das atividades preparadas pela entidade para homenagear todos os empreendedores que fizeram parte. Além do conteúdo registrado a partir do relato dos ex-presidentes, a Acii também lançou um selo comemorativo. É um símbolo que faz parte da transformação vivenciada até agora em conjunto com cada associado e que será utilizado em novas ações para relembrar as transformações da entidade e da cidade, além de inspirar novos sonhos para os empreendedores que vão escrever as próximas páginas dessa história.

+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias