Canal Içara

Canal Içara

21 de abril de 2021 - 15:26
Economia »
Andreia Limas: Números de 2020 colocam Santa Catarina como destaque nacional
17/02/2021 às 16:05 | Andréia Limas
Tenho dito reiteradas vezes que Santa Catarina é um estado diferenciado na economia. Mas essa não é uma percepção pessoal, longe disso. É uma visão compartilhada por renomados economistas do país e embasada em números, como os apresentados após o auge da pandemia de coronavírus.

Mesmo com os fechamentos e com restrições que ainda se mantêm, quase um ano após serem impostas, o Estado se recupera em um ritmo muito mais acelerado do que o restante do Brasil. E isso tem muito mais a ver com o espírito de empreendedorismo e resiliência do catarinense do que com a mão do poder público.

O socorro aos setores econômicos por parte do Governo do Estado e do Governo Federal até veio, mas foi muito tímido diante do tamanho da demanda. Restou então arregaçar as mangas, investir na inovação, em novos modelos de negócio e buscar novos mercados. O resultado se traduz nos números de 2020, que colocam Santa Catarina como destaque nacional.

Serviços

Entre os dados divulgados pelo IBGE neste mês, está o desempenho dos serviços, de longe o setor mais impactado negativamente pela pandemia. Em Santa Catarina, o segmento teve crescimento acima da média nacional em dezembro. O volume subiu 4,3%, quando comparado ao mesmo período de 2019.

Entre os 12 maiores estados, Santa Catarina ficou em primeiro lugar, sendo que no cômputo geral teve o sexto melhor resultado. Além disso, 16 estados e o DF apresentaram recuo nesta comparação. A média nacional ficou em -3,3% para o período.

Segundo o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, embora tenha apresentado o sexto maior crescimento entre os estados em dezembro de 2020, quando comparado com dezembro de 2019, foi o estado que mais contribuiu positivamente para o resultado do mês, em razão de seu peso (3,2%) na economia do país.

Acumulado

Mas não houve como fugir de um desempenho negativo ao longo do ano. Por sua característica de maior interação pessoal, serviços como de alojamento e alimentação, transportes, atividades de lazer, eventos, entre outros, foram duramente impactados pela necessidade de distanciamento social, levando o volume de serviços do Estado a fechar o ano com um recuo de 4% no acumulado em 2020, na comparação com 2019. Na média do país, a queda foi ainda maior, de 7,8%. A receita nominal teve queda de -3,2% no Estado, no acumulado do ano.

Comércio

Mas entre os principais setores da economia, o de serviços foi o único a terminar o ano em queda, na comparação com 2019. Santa Catarina fechou 2020 com um crescimento de 5,6% nas vendas do comércio, número quase cinco vezes maior que a média nacional, de 1,2% de acréscimo no acumulado do ano. Foi o quinto melhor resultado entre os estados brasileiros.

Hipermercados e supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (14,2%) e móveis e eletrodomésticos (9,2%) foram as atividades com maior expansão no ano no Estado. Além disso, em dezembro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, Santa Catarina cresceu 6% no volume de vendas, acima da média nacional (1,2%).

Construção

A pesquisa também aponta que o volume de vendas no comércio varejista ampliado – que inclui o comércio de veículos, motos, partes e peças e materiais de construção – cresceu 2,9% no acumulado de 2020 em Santa Catarina. O Estado obteve o melhor desempenho da região Sul, fechando o ano à frente do Paraná (-0,4%) e Rio Grande do Sul (-5,2%). Na média nacional, o volume de vendas recuou (-1,5%).

Nas atividades que compõem o comércio varejista ampliado, a de materiais de construção foi a que apresentou o maior crescimento (11,6%) nas vendas, reflexo direto do aquecimento do mercado imobiliário verificado em 2020.

Indústria

A produção industrial em Santa Catarina também continua avançando acima da média nacional e aparece entre as maiores altas do país. Em dezembro, na série sem ajuste sazonal, a setor no Estado cresceu 18,7% na comparação com o mesmo mês de 2019. O resultado é o terceiro maior entre os 15 locais pesquisados pelo IBGE, atrás apenas do Rio Grande do Sul (19,7%) e Paraná (18,9%), enquanto a média nacional cresceu 8,2%. O crescimento da indústria catarinense em dezembro foi maior do que o registrado em outubro (7,5%) e novembro (10,9%) de 2020.

Em relação ao índice de média móvel trimestral, a indústria brasileira mostrou expansão de 1% no trimestre encerrado em dezembro de 2020. Santa Catarina se destacou entre os locais pesquisados, com o maior avanço do país, de 2,7%. Seguida por Paraná (2,5%), Ceará (2,4%), Rio Grande do Sul (1,9%) e Região Nordeste (1,8%).

+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias