Canal Içara

Canal Içara

10 de julho de 2020 - 13:35
Economia »
Andreia Limas: o lado bom da crise
24/06/2020 às 07:16 | Andréia Limas
Agência Brasil
Por mais que a pandemia de coronavírus tenha colocado o mundo de cabeça para baixo, causado a morte de milhares de pessoas, levado os sistemas de saúde pública ao colapso e gerado impactos gigantes na economia, há de se reconhecer também o seu lado positivo. Falando apenas sobre as questões econômicas, foco desse espaço, como em toda a crise, a suscitada pela Covid-19 também despertou uma característica fundamental aos empreendedores: a resiliência. Diante das dificuldades, empresários de todos os portes arregaçaram as mangas e foram atrás de soluções inovadoras para manterem-se vivos no mercado.

Faturamento
Em seu estudo sobre os impactos da Covid-19, referente ao mês de maio, a Fecomércio SC apurou se as empresas realizaram ações que consideram inovadoras em seu processo. E 62,2% dos entrevistados afirmaram que sim. Entre os empresários que alegaram ter realizado alguma mudança, a variação do faturamento foi positiva (5,6%) em relação aos meses comuns do ano, enquanto entre os que não realizaram a variação foi negativa (1,8%).

Tecnologia e descontos
Entre as ações que as empresas consideram inovadoras, a intensificação das redes sociais e a entrega em domicílio foram as mais citadas. A realização de promoções e descontos também foi significativa, apesar de não serem tão inovadoras assim, salvo se considerarmos o momento em que foram adotadas. Em épocas de dificuldades no caixa, geralmente as empresas não têm margem para conceder descontos ou fazer promoções.

Mudanças
Outro questionamento da pesquisa da Fecomércio foi sobre a percepção dos empresários sobre possíveis mudanças em suas empresas com o fim da pandemia. Quase 80% dos entrevistados entende que haverá mudanças (76,8%). Entre os que percebem que haverá mudanças, a mais citada está relacionada a novos canais de venda e distribuição de forma digital (52,5%). A diversificação do cliente aparece com 11,9%.

Acelerando tendências
As restrições impostas às atividades econômicas por conta da pandemia exigiram a busca por alternativas e, nesse cenário, as ferramentas tecnológicas ocuparam ainda mais espaço nas organizações, acelerando a tendência de expansão do uso da tecnologia no setor produtivo. Também mostraram ser soluções eficientes para captar clientes e fomentar o networking em plena crise. Lives, cursos, seminários, reuniões e até rodadas de negócios são realizados de forma on-line e muitos analistas apontam que serão incorporados ao cotidiano das empresas pós-pandemia. Assim como há a tendência de o trabalho remoto ser instituído em maior escala no futuro próximo. E, você, o que tirou de bom da crise?
Andréia Medeiros Limas é jornalista, com experiência editorial nos jornais da Região Carbonífera, e assessoria de imprensa.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias