Canal Içara

Canal Içara

06 de julho de 2020 - 23:48
Economia »
Balança comercial de Içara segue saldo positivo com superávit de US$ 20,1 milhões
20/01/2020 às 16:51 | Redação | com a colaboração de Lucas Lemos, da Inoova Comunicação
Içara teve mais um ano positivo adicionado a série histórica da balança comercial. Ao todo, as empresas da cidade somaram US$ 35,2 milhões em exportação e US$ 15,12 milhões em importação. Isso significa US$ 20,12 milhões de superávit em 2019. "Este é um volume de dólares muito positivo, pois gera a oportunidade de novos investimentos e de crescimento", indica a presidente da Associação Empresarial de Içara, Adriana Mara de Oliveira.

Conforme os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o melhor mês de exportações foi dezembro com US$ 3,52 milhões. Ao longo do ano, por vez, o maior volume de dólares em exportações ficou por conta das indústrias químicas e conexas com 53,57% de participação. Outros 20,36% corresponderam a materiais de transporte e 13,81% a animais e produtos do reino animal. Entre os principais parceiros estão a Argentina, seguida da Bolívia, Paraguai, Estados Unidos e Chile.

Em relação as importações, 37,53% das aquisições no exterior foram de matérias têxteis, outros 24,74% de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, além de 15,05% de produtos das indústrias químicas ou indústrias conexas e 11,90% de produtos minerais. Na busca de produtos estrangeiros, os mais importantes parceiros comerciais em 2019 foram, sequencialmente, Paraguai, Colômbia, Taiwan, Itália, Argentina e China.

Certificação de origem cresce em 2019

As exportações em Içara durante 2019 alcançaram 68,48% do resultado anterior. Contudo, as emissões de certificação de origem mais do que dobraram no mesmo período. O documento emitido pela Associação Empresarial de Içara é uma garantia da procedência dos produtos vendidos em outros países, do cumprimento das normas fixadas no acordo comercial, além de também gerar isenção de taxas. A certificação em Içara atende principalmente o mercado metal-mecânico, descartáveis plásticos, produtos químicos e de origem animal.

“Para a emissão do certificado de origem é necessário o preenchimento de um formulário e a declaração do processo produtivo com as características também dos componentes do produto. O valor é de R$ 40 por emissão, independente do volume. Para as empresas associadas, por vez, o documento pode ser emitido com 30% de desconto, ou seja, por R$ 28”, aponta o consultor comercial da ACII, João Carlos de Oliveira.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias