Canal Içara

Canal Içara

10 de dezembro de 2019 - 00:26
Economia »
Condomínio popular será no Raichaski
17/09/2009 às 16:57 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
No mínimo 80% dos apartamentos terão que estar comercializados para que a obra possa ser iniciada. A expectativa é que isto ocorra até dezembro. Ao todo, o projeto integrado ao “Minha casa, minha vida” contemplará 96 famílias, todas futuras moradoras do bairro Raichaski. Será onde acontecerá a construção do condomínio fechado Santo Expedito. O lançamento do empreendimento foi realizado nesta quinta-feira, dia 17, no salão principal da Prefeitura Municipal de Içara.

Conteúdo relacionado:
02/09/2009 » Iniciado pré-cadastro habitacional
30/07/2009 » Içara adere ao “Minha casa, minha vida”
07/07/2009 » PV lidera prévia do déficit habitacional


Inicialmente, os imóveis estão avaliados entre R$ 76,7 e R$ 96,7 mil, preços que variam de acordo com os andares e números de quartos. E conforme Antônio Elói, da Construtora Brum, correspondem a quase 50% do que é praticado pelo mercado imobiliário. As vendas acontecerão pelo intermédio da Federação das Cooperativas Habitacionais de Santa Catarina (Fecoohasc), com a fixação de uma renda mínima de três salários mínimos. A comprovação deve ser realizada em horário comercial numa sala montada ao lado da Rodoviária Municipal de Içara, no Centro Comercial Goularti.

Conforme o gerente da Caixa Econômica Federal de Içara, João Carlos Garcia, o pagamento poderá ser dividido de forma regressiva em até 30 anos. E com a utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Mas, para manter o preço acessível, será exigida uma entrada mínima de R$ 4,7 mil para as unidades com os valores mais baixos. “Queremos a inclusão social. E o que é isso? É dar moradia”, se questiona e ainda responde o vice-prefeito José Zanolli. “É apenas o começo de muitas realizações”, promete o prefeito Gentil Da Luz.


PROJETO NÃO ATENDE CLASSES COM MENOR RENDIMENTO

Apesar de estar contido no projeto que engloba os governos Federal e Municipal, o “Minha casa, minha vida”, a obra não atenderá às famílias de menor renda no município. É que esta parcela mais necessitada de moradia ainda deverá ser engajada em obras com características diferenciadas, até por preços que precisarão ser menores. Conforme a responsável técnica pela área habitacional da Secretaria de Assistência Social, Daniela Militão, um pré-cadastro já está sendo realizado para atender este déficit. O procedimento é realizado no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), próximo ao Supermercado Giassi, sempre nas sextas-feiras.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas