Canal Içara

Canal Içara

01 de março de 2021 - 08:50
Economia » PPP da Iluminação Pública
Contrato de parceria público-privada da iluminação pública é assinado em Içara
23/12/2020 às 12:44 | Andreia Limas - andreia.limas@canalicara.com
Lucas Lemos [Canal Içara]
O contrato da parceria público-privada para a iluminação pública, entre o município e o consórcio Ilumina Içara, foi assinado. O extrato de contrato de concessão 111/PMI/2020, derivado do processo de concorrência pública 113/PMI/2018, consta no Boletim Eletrônico Oficial do Município publicado nessa segunda-feira, dia 21. A PPP estabelece a prestação dos serviços de iluminação pública, incluindo o desenvolvimento, modernização, ampliação, eficientização energética, operação e manutenção da rede pelo prazo de 25 anos.

O grupo, formado pela Lightcom, Serrana Engenharia e Faith Empreendimentos, venceu o certame com a proposta de R$ 18,60 por ponto de iluminação na cidade, atualmente com 13,7 mil luminárias, com a previsão de expansão para 15,7 mil, incluindo também postes e iluminações ornamentais interligados em rede e com uso da tecnologia LED.

Inicialmente, para a implantação do sistema, estava prevista em lei uma nova tabela de reajustes mensais nas taxas cobradas junto aos moradores durante um ano, a partir da implantação do sistema. No entanto, devido ao valor apresentado pelo consórcio, esses aumentos não serão necessários, o que vai requerer a readequação da lei aprovada em 2017.

O prefeito Murialdo Gastaldon (MDB) destaca que, mesmo sem qualquer reajuste, haverá uma modernização completa do parque de iluminação do município, área urbana e área rural, ampliando o número de pontos, junto com um investimento de R$ 500 mil na instalação de energia solar no Paço Municipal.

“Além desse benefício em iluminação de qualidade, com um parque integralmente com LED, ainda haverá estrutura para viabilizar a Cidade Inteligente, que mais do que sinal de Wi-fi, viabilizará a troca de informações e dados integrais em tempo real, dando a Içara uma vantagem sem precedentes para todo tipo de investimentos, principalmente de empresas de tecnologia”, completa Gastaldon.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias