Canal Içara

Canal Içara

12 de agosto de 2020 - 00:13
Economia » Cooperi
Cooperi terá galpão ainda em abril
10/04/2014 às 11:01 | Especial do Jornal Gazeta
Há anos a Cooperativa de Reciclagem de Içara luta por um galpão para iniciar suas atividades. A estrutura está completamente pronta e aguarda apenas pela inauguração. Entretanto, algo fora do previsto ocorreu no último dia 27 e pôs em dúvida se o espaço, localizado em Urussanga Velha, seria de fato inaugurado na data prevista. Foram furtados do galpão de triagem uma balança utilizada na pesagem dos fardos para reciclagem e extintores, um prejuízo estimado em R$ 17 mil. O presidente da Fundai, Eduardo Rocha, no entanto, garante que isso não será motivo para postergar os trabalhos.

“Nós tivemos uma mudança de cronograma, não em função da balança, mas por conta do material de divulgação que não ficou pronto. Precisamos tê-los em mãos antes, para explicar à população a finalidade da coleta seletiva e, assim, iniciar as atividades. O roubo existiu, trouxe prejuízos, infelizmente, mas vamos manter o que já vínhamos planejando sobre o início do galpão de triagem”, explica.

A expectativa era que o galpão fosse inaugurado na segunda quinzena de abril e, assim, já iniciasse também a coleta seletiva no bairro Cristo Rei. A data foi alterada, mas ocorrerá ainda no mês de abril. “Estamos conversando sobre a possibilidade de fazer no dia 25 de abril, mas ainda não temos definido. Porém, garanto que deve ocorrer ainda nesse mês”, coloca Rocha,

Sobre a questão segurança, o presidente da Fundai diz que já foram adotadas medidas para evitar que situações como essa ocorram novamente. “Eu pedi para colocar um guarda lá na Cooperi que deve já ter iniciado na segunda-feira. Esse mesmo guarda deve também se manter após a inauguração. Já em relação a tela, ela irá ser trocada. Não foi trocada ainda porque esse é o padrão das cooperativas de resíduos sólidos e fizemos igual. Mas percebemos que aqui não pode ser assim e faremos a substituição”, acrescenta.

O coordenador a Cooperi, Vidal Santos, afirma que as atividades irão iniciar sem a balança. “A prefeitura deve licitar um novo equipamento, mas nesse primeiro momento pode começar sem. Tiramos todos os equipamentos pequenos, possíveis de serem carregados pelos ladrões. E vamos colocar tudo de novo só quando o galpão estiver em funcionamento e as pessoas estiverem lá tralhando. O erro não foi da Cooperi, foi da prefeitura por colocar esse material lá sem que o galpão fosse inaugurado”, completa.

+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias