Canal Içara

Canal Içara

28 de setembro de 2021 - 02:42
Economia »
Dedicação mantém viva a apicultura içarense
22/05/2021 às 10:07 | Andreia Limas - andreia.limas@canalicara.com
Aires Mariga [Epagri]
O amor do içarense Agílio Angelino Manuel pelas abelhas começou quando criança. Antes mesmo de entrar na escola, já possuía uma caixa para criação das primeiras abelhas. Foi com a produção de mel, também, que conseguiu o dinheiro necessário para comprar as alianças para o seu casamento, em 1973. A profissionalização veio então há 40 anos, quando o morador de Boa Vista deixou de trabalhar como caminhoneiro para se dedicar exclusivamente à apicultura.

“Em 1981, tinha 115 colmeias e, quando vendi a produção, deu mais dinheiro do que um ano inteiro viajando pelo Brasil. Vi que conseguiria sobreviver só com essa atividade e continuo até hoje”, relata o apicultor, que atualmente cuida das cerca de 1,3 mil colmeias com a ajuda de dois netos e de um genro.

As abelhas são levadas para a região serrana de Santa Catarina em setembro e ficam lá até janeiro, para a polinização das culturas de maçã e produção do mel. Entre março e abril, de volta a Içara, ocorre a segunda produção do ano.

As 800 colmeias de José Tibimcoski, de Vila Alvorada, se dividem entre a regiões de Içara, São Joaquim e Arroio dos Ratos, no Rio Grande do Sul, com o manejo realizado por ele e dois filhos. “Gosto de mexer com as abelhas. Faço isso há mais de 20 anos e de dez anos para cá trabalho só com a produção de mel”, comenta.

Segunda geração

Aos 41 anos, Valdir Casagrande Júnior faz parte da segunda geração da família a se dedicar à apicultura. “Sou apicultor desde criança. Junto com o meu irmão, dei continuidade a essa atividade iniciada pelo meu pai. Estamos hoje com 1,3 mil colmeias em média. Aqui são quatro famílias que trabalham com a apicultura”, explica. Entre os méis produzidos ao longo do ano estão o silvestre, o melato de bracatinga, o de eucalipto, o de aroeira e o de guaraperê.

Importância para a economia local

Içara conquistou e mantém o status de Capital Catarinense do Mel graças à dedicação desses e de outros apicultores que estão na atividade há décadas. “Ao total, temos 78 produtores em Içara, entre profissionais e pequenos apicultores, num total de 14 mil colmeias que produzem cerca de 300 toneladas de mel/ano. Essa produção, claro, varia de ano para ano”, informa o engenheiro agrônomo Luiz Fernando Burigo Coan, da Epagri.

“Essa união entre as abelhas e os apicultores traz um benefício para a natureza, na perpetuação da flora, e o Brasil está acordando para essa importância. Além disso, tem a contribuição para a economia. Hoje, o mel e seus derivados já representam o segundo maior volume de exportação de Içara e isso traz também um destaque para o município”, enaltece Agenor Castagna, presidente da Associação dos Apicultores de Içara e Região.

Castagna iniciou na apicultura há 35 anos e chegou a ter 2 mil colmeias, mas há cerca de sete anos as vendeu e ficou apenas com a empresa Minamel, atualmente o principal comprador da produção içarense, que mantém um portfólio variado de produtos a base de mel e derivados, vendidos sobretudo ao mercado exterior.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias