Canal Içara

Canal Içara

30 de setembro de 2020 - 21:19
Economia » 20º Açor
Hotéis atingem 100% de reserva para Açor
29/10/2013 às 09:14 | Especial do Jornal Gazeta
Não é somente o setor cultural que será movimentado com a realização da 20ª edição da Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina (Açor), em Içara. O evento entre os dias 8 e 10 de novembro vai aquecer também a economia da cidade. Um dos mais beneficiados será o setor hoteleiro que, em sua maioria, já possui todas as vagas lotadas por conta da festa. As reservas, inclusive, começaram a ser feitas com bastante antecedência, a cerca de três meses. De acordo com os organizadores, a expectativa é que passem pela cidade nos três dias de evento aproximadamente 30 mil pessoas.

O movimento nos hotéis de Içara aumenta, geralmente, na temporada de verão. Ter todas as vagas fechadas em pleno mês de outubro é comemoração para os proprietários. A gerente do Hotel Vob, localizado no centro da cidade, Viviane Brígido, diz que não há mais vaga para esse período. “Faz mais de um mês que já não temos mais disponibilidade. As pessoas se anteciparam para garantir lugar. Todos os nossos quartos já estão reservados e agora, só teremos vaga se por ventura alguém desistir”, relata.

Para que hotel não tenha prejuízo com casos de desistência, os visitantes tiveram que antecipar 50% do valor da diária. No Vob, foram disponibilizados 30 apartamentos que cabem, em média, de duas a três pessoas. O valor da diária estava de R$ 73 por pessoa. “É uma garantia que temos de não perder dinheiro. Porque deixamos de alugar para outras pessoas e, por isso, solicitamos metade do valor de adiantamento”, ressalta Viviane. “Para nós, a realização dessa festa está sendo muito positiva”, acrescenta.

Com capacidade para cerca de 66 pessoas, o Hotel Comercial também está com todas as vagas lotadas. Segundo a proprietária do estabelecimento, Rosângela Cardoso Pereira, as reservas começaram a ser feitas com três meses de antecedência. “Temos quartos que cabem cinco pessoas, todos em camas separadas. Como em outros cabem menos, nós distribuímos os quartos de acordo com a solicitação de cada cliente. Agora, não temos mais nada disponível”, comenta.

Rosângela diz que eventos como esse ajudam a aquecer a economia da cidade. “Agora que o horário de verão iniciou e que os dias estão mais quentes, aumenta a nossa demanda. Mas lotar todos os quartos assim tanto tempo antes, não é sempre. Por isso vale muito à pena esse tipo de festa e que envolve tantas pessoas de outros lugares”, completa.

Mais de 25 municípios estarão participando do 20º Açor. A festa é promovida pela Universidade Federal de Santa Catarina por meio do Núcleo de Estudos Açorianos (Nea) e tem característica itinerante. A última edição do Açor aconteceu ano passado na cidade de São Francisco do Sul, e contou com a participação de 30 mil visitantes. O coordenador de Merketing da Fundação Municipal de Cultura, João Gabriel da Rosa, explica que o comércio de modo geral também será aquecido.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Paulo Brígido, diz que todo evento que atrai mais pessoas para Içara ajuda a incrementar a economia. “Nesse caso, em especial, principalmente para bares, restaurantes e setor hoteleiro. As lojas que trabalham com lembrancinhas também recebem um movimento maior. O que é muito bom, porque é um dinheiro que entra e fica”, pontua. O funcionamento das lojas nos três dias de evento será em horário normal.

As mais de 30 mil pessoas esperadas vêm especialmente para aproveitar o evento. O 20º Açor, no entanto, contará também com diversas pessoas envolvidas para que a festa seja um sucesso. . Para isso, foram reservados alojamentos gratuitos nas escolas Maria Arlete, Salete Scotti, CEI Pequeno Príncipe, Ângelo Zanelatto e CEI Zilda Arns.

“Todas as pessoas que vão trabalhar nos estandes e dançarinos ficarão nesses alojamentos. Eles serão totalmente gratuitos e funcionarão exatamente para abrigar esses artistas que farão deste um lindo evento. Os demais visitantes serão hospedados em hotéis”, destaca João Gabriel. A Fundação Cultural ficou encarregada de encaminhar uma listagem de estadias para o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) que distribuiu aos interessados. “Eles nos solicitaram uma lista de opções e foi o que fizemos. Mas as reservas foram feitas pelas próprias pessoas”, finaliza.

+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias