Canal Içara

Canal Içara

19 de agosto de 2019 - 06:53
Economia »
Içara alcança 1,9 mil registros de microempreendedores individuais
22/08/2018 às 09:42 | Especial do Jornal Gazeta
A vida de Gislaine Goularte começou a mudar a partir do momento em que foi diagnosticada com tendinite aguda. Com a descoberta da inflamação nos tendões, ela decidiu fazer uma revolução na carreira profissional e virar dona do próprio negócio. Assim como a cabeleireira, Marli Rosa dos Santos e Tuane Cardoso engrossam a lista dos içarenses que viraram microempreendedores.

Gislaine abriu o salão de beleza nos fundos da casa onde mora, no bairro Jardim Silvana. “Eu comecei a trabalhar com o ramo da beleza a domicílio, conciliando dois empregos: o de vendedora no comércio durante o dia e à noite realizava o atendimento na residência das clientes”, conta. Ela diz que manteve essa jornada de trabalho no período de dois anos, até que foi diagnosticada a inflamação no braço.

“O médico na hora quis me encostar, mas não tinha como, pois eu não pagava o INSS (contribuição ao Instituto Nacional de Segurança Social). Então, decidi criar o meu salão de beleza atrás da minha casa e me registrei no MEI (Microempreendedor Individual) para garantir todos os meus benefícios”, relembra.

A criação do incentivo a microempreendedores individuais completou dez anos, possibilitando a pequenos empresários trabalhar na formalidade, ao oferecer uma forma facilitada de registrar as empresas, com menos burocracia e menores custos. Segundo informações do Portal do Empreendedor, a região de Içara possui 1,9 mil microempreendedores, sendo 54% desse total composto por estabelecimentos fixos. Somente nos últimos dois anos, foram 345 novos cadastros.

Após trabalhar 15 anos em uma papelaria em Içara, Marli Rosa dos Santos resolveu ter sua própria empresa. “Eu estava acostumada a trabalhar como funcionária, então, decidi juntar a minha experiência adquirida com a vontade de ter um negócio”, revela a proprietária, há sete anos, de uma papelaria no bairro Jardim Elizabete. “É bom, pois tenho espaço, consigo empréstimos e outras facilidades através desse programa. Além disso, também reconhece o teu trabalho de forma legal”, atesta ainda a esteticista Tuane Cardoso também sobre os benefícios do MEI.

O Microempreendedor Individual tem como intuito garantir os direitos a trabalhadores autônomos, ou seja, auxiliar pessoas que já estão no mercado de trabalho ou pretendem ingressar. O início do projeto de lei ocorreu em 2008, devido à necessidade de regularizar pessoas que trabalhavam de forma independente, a maioria delas na informalidade.
“Temos muitos clientes que hoje são microempreendedores na região de Içara e realizam atendimento com a empresa. Necessita-se do auxílio do escritório de contabilidade apenas quando se registra funcionário para os encargos do mesmo – lembrando que o MEI aceita até um funcionário. Após isso, já se torna uma empresa”, explica a auxiliar administrativa de uma das empresas de contabilidade da cidade, Sabrina Ghisi.

+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas