Canal Içara

Canal Içara

22 de setembro de 2020 - 12:12
Economia »
Mercado Livre: plano de ação é definido para apresentação da cidade
06/08/2020 às 17:49 | Redação | com a colaboração da assessoria
A criação de um novo material de apresentação da cidade Içara, a discussão sobre a possibilidade de ter transporte ferroviário de pessoas até a comunidade de Esperança e a mobilização de entidades para a coleta de assinaturas são algumas das ações desencadeadas a partir de uma reunião nesta quinta-feira, dia 6. O empenho demonstrado no auditório da Cooperaliança é para colocar Içara no planejamento do Mercado Livre. A empresa pretende instalar um centro de distribuição em Santa Catarina, mas ainda não definiu a cidade.

"Crescemos muito nos últimos anos e essa possibilidade do centro de distribuição chegar nos alegra. Estamos unidos para que isso se torne realidade e nossos números, que já são muito positivos, aumentem ainda mais", enfatiza o prefeito Murialdo Canto Gastaldon (MDB). “Quando se fala em Mercado Livre falamos de empregos, pessoas que fixam residência aqui e todos acabam ganhando. Atraindo pessoas, movimentamos a economia e impacta diretamente no consumo”, coloca o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Alexandre Fernandes.

“Içara está muito bem preparada para isso e terá grandes benefícios. Não se trata de uma ação política e eleitoral e sim de pessoas reunidas trabalhando pelo bem do município. Nosso desafio é conscientizar e informar a população, criando essa energia positiva em torno do mesmo objetivo”, finaliza o diretor da Associação Empresarial de Içara, Adilio Fernandes. Atualmente, a petição online conta com 1,1 mil assinaturas.

“É uma bandeira da cidade, de interesse coletivo e todos estão convidados a participar desse movimento”, avalia o vereador, propositor do encontro e pré-candidato a prefeito, Alex Ferreira Michels (PSD). “Além da questão geográfica e fatores econômicos sólidos, esse é um grande desejo da população. Por onde passamos, as pessoas comentam e sabem do quanto isso é importante”, pontua.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias