Canal Içara

Canal Içara

28 de fevereiro de 2021 - 10:54
Economia » Jovens Empreendedores
Modeladores produzidos em Içara alcançam o mercado exterior
21/01/2021 às 06:47 | Andreia Limas - andreia.limas@canalicara.com
Nos anos de 2015 e 2016, o Brasil passou por uma das piores crises econômicas, marcada pela recessão e pelo fechamento de postos de trabalho. Pois foi nesse cenário hostil que Tatiane da Rosa Albino decidiu pedir demissão e abandonar uma já consolidada carreira no sistema bancário. Começava ali a história da fábrica de Cintas Modeladoras Linfodraening, que nasceu e cresceu em Içara e hoje tem alcance internacional.

“Em 2015, a rotina bancária me consumia e percebi que havia me deixado levar pelo sedentarismo. Nesse momento, após ter eliminado cerca de dez quilos em poucos meses, cuidando da alimentação e praticando atividades físicas, vi uma transformação na qual eu mesma não acreditava ser possível”, relata a empreendedora.

Além de elevar a autoestima e a encorajar a priorizar a qualidade de vida, a mudança repentina a ajudou a enxergar uma possibilidade de negócio. “Percebi que poderia trabalhar com a saúde, com uma ferramenta ou algo que promovesse mudança de vida e que, assim como funcionou comigo, funcionaria com mais mulheres”, explica.

O passo seguinte foi pedir férias no banco em que trabalhava, para definir os novos rumos da carreira profissional. “Então, surgiu a ideia de fabricar uma cinta modeladora, já que nessa época esse tipo de artigo estava começando a se popularizar. Com recursos escassos para adquirir uma unidade na Internet, me veio a imagem de como seria a cinta ideal”, relembra.

Depois de comprar tecidos em lojas da região e procurar seis costureiras que se recusaram a participar projeto, pois não havia uma peça para copiar, Tatiane quase desistiu. “Mas uma moça me ligou, disposta a confeccionar essa primeira peça. Ficou pronta de um dia para o outro e, logo que peguei, provei e fiz uma postagem no Instagram. Nesse momento, dezenas de mulheres me chamaram, as mesmas com as quais eu compartilhava minha rotina de mudanças, querendo adquirir a cinta que eu estava vestindo. Foram minhas primeiras clientes. Voltei para o banco e pedi demissão”, detalha.



Início complicado

Com pouco capital para investimento, o início do negócio foi complicado e exigia que a empreendedora fosse de casa em casa das interessadas, para tomar suas medidas e receber o pagamento. “Voltava em 15 dias com o modelador em mãos. Dessa forma, tive acesso a uma gama muito grande de biotipos corporais, e analisava o comportamento do produto, as principais necessidades de cada consumidora, queixas de outros produtos que já haviam usado... e logo percebi que nosso modelador era diferente. Ele gerava resultados, principalmente voltados à drenagem abdominal e reeducação postural”, ressalta.

Em 2017, a patente de inovação foi registrada, denominando a cinta modeladora de Linfodraening. Em pouco tempo, a propaganda boca a boca tomou corpo e, após três meses, já não havia como dar conta da demanda no modelo de negócio estabelecido até então. Assim, Tatiane criou uma loja on-line numa plataforma gratuita e passou a vender pela Internet, montando a empresa em uma pequena sala comercial alugada em Içara, onde agendava as visitas das clientes. Ainda em 2017, com a produção em alta, veio a estruturação para a fabricação própria, com uma equipe especializada e mais organização.



Vendas no exterior

A empresa já estava pronta para um crescimento sólido, que permitiu o desenvolvimento de mais artigos. “Outro produto inventado por nossa empresa e que se tornou febre no mundo todo é o colete para modelagem das costas e seios, do qual também registramos patente de criação”, cita.

A partir dali, começaram a surgir revendedores no país todo e também no exterior. “Em 2019, projetamos a abertura de uma empresa em Portugal, um centro de distribuição que logisticamente abasteceria toda União Europeia, Angola e países asiáticos. Em janeiro de 2020, essa empresa passou a funcionar”, celebra a empresária.

Os negócios fora do país foram impulsionados com a ajuda do Peiex, uma qualificação gratuita oferecida pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para auxiliar as companhias com potencial exportador, que possui um núcleo em Criciúma, mantido em parceria com a Unesc.

“Atualmente, entre colaboradoras, revendedores e fornecedores, existem cerca de 300 pessoas envolvidas na operação da empresa. Em nossa fábrica, em Içara, só trabalham mulheres, em sua maioria qualificadas internamente, que participam ativamente de todas as melhorias implementadas”, destaca Tatiane.

Portfólio

O portfólio inclui, além das cintas e coletes, calcinhas e sutiãs modeladores e roupas compressivas com tecnologia Emana. “Todos os modelos são criações próprias, desenhados por mim, baseados na experiência diária que temos com nossas consumidoras e nas tendências comportamentais atuais e futuras, voltadas para os cuidados com a saúde e bem-estar”, define.

O preço varia conforme o produto de R$ 39,90 a R$ 299,90. As peças podem ser adquiridas pelo site www.tatialbinomodeladores.com.br, no Instagram (@tatialbinomodeladores) ou WhatsApp (48) 9994-06548, com frete grátis para Santa Catarina. Consumidoras da região também podem ir diretamente à loja de fábrica, na Rua Vladislau Demboski, próximo ao Combo Atacadista.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias