Canal Içara

Canal Içara

28 de setembro de 2021 - 00:51
Economia »
Procon orienta na compra do presente das mães
09/05/2008 às 13:50 | icara.sc.gov.br
Na véspera do dia das mamães, o Procon de Içara orienta os filhos para a compra do presente em homenagem a elas. Uma boa alternativa, conforme a coordenadora do Procon, Rosângela Vidal Teixeira, são os produtos artesanais ou feitos manualmente (existe diferença entre eles), pois os mesmos são mais baratos que os industrializados.

Segundo ela, antes de decidir pelo que comprar, é importante saber quais as principais características e o local onde o consumidor pode encontrar esse tipo de produto.

O produto artesanal tem agregado a ele uma forte identidade cultural com o seu lugar de origem. Quando é o artesão que confecciona o produto, ele transforma uma matéria-prima em algo acabado. As técnicas são tradicionais e até milenares, como a tecelagem, a modelagem de cerâmica, os trançados, entre tantas outras. Já o trabalho manual é bem diferente disso, explica Rosângela. “Os trabalhos manuais tem compromisso com a cultura local e não tem setor industrial”, disse.

Nesse campo estão produtos em série como saches de sabonetes, bonequinhas com rosto de louça, camiseta pintada, pano de prato pintado. De norte a Sul do Brasil seguem receitas, produzindo produtos. Entretanto, muitas coisas precisam ser vistas antes de levar a compra para casa. Apesar de toda a evolução tecnológica nas relações de consumo, onde cartões magnéticos e a internet têm ocupado cada vez mais espaço entre as opções de compra, evitar problemas nas compras de para o dia das mães é fundamental.

Para que sua compra não vire dor de cabeça o Procon de Içara dá algumas dicas: pesquise os preços, faça uma lista para não mudar de opinião diante das muitas opções, fique atento as taxas de juros, não caia em tentação de recorrer ao comércio informal atraído pelo preço baixo e principalmente, peça a nota fiscal.

Rosangela destaca ainda que na hora da troca as lojas não têm obrigação de trocar os produtos por tamanho errado ou cor. Apenas se o produto apresentar defeito e se o mesmo não for consertado em 30 dias. “Na hora da compra, negocie como poderá ser feita a troca, se necessário. Guarde algum comprovante para apresentar na loja no caso de troca”, lembra.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias