Canal Içara

Canal Içara

13 de outubro de 2019 - 20:19
Economia »
Técnico da Aneel explica aumento da tarifa da Cooperaliança
11/02/2007 às 19:24 | difusora910.com.br
Em entrevista à rádio Difusora nesta sexta-feira, dia 9, o técnico da Superintendência de Regulação Econômica (SRE) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Alexandre Pedrosa, não admitiu que houve um equívoco da agência ao elaborar o cálculo de revisão tarifária da Cooperaliança. "Na verdade a Aneel não errou. Nós apenas fizemos o reajuste com efeito retroativo dentro do que determina a resolução embasada em um decreto do governo federal", disse.

"A discussão é iminentemente técnica. Não tem nada de política", acrescentou. "Não precisa vir à Brasília. O regulamento da Aneel garante que sejam feitos recursos administrativos. Eles podem ser feitos daí ou como a concessionária achar melhor", completou. Com essa manifestação, Pedrosa levanta suspeição sobre a eficácia da viagem de uma comissão à Brasília para tenter rever o aumento.

O grupo de oposição à atual direção da Cooperaliança chegou a informar que o aumento também foi provocado pelo acúmulo de algumas multas o que negou o técnico. "Eu até sei que ela foi notificada recentemente, mas isso não é no meu setor. Mas, independente disso, nenhuma multa é considerada na planilha de custos quando a gente analisa o aumento de tarifa das concessionárias", falou.

Segundo Pedrosa, a Cooperaliança pode trocar de fornecedor de energia. "Ela pode abrir uma concorrência pública, conforme a legislação permite, e comprar energia mais barata de outras fornecedoras", disse. "Esse é um valor máximo que nós calculamos. Se a cooperativa for eficiente no sentido de conseguir economizar, pode aplicar um valor menor na tarifa para o seu consumidor", acrescentou.

O teto máximo definido foi de 22,02% em média, ou seja 18,92% para residências e 27,67% para indústrias.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas