Canal Içara

Canal Içara

17 de fevereiro de 2019 - 13:11
Economia » Jovens Empreendedores
Um bar de craques em fazer amigos
15/04/2014 às 05:39 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Futebol e boteco sempre foram grandes paixões do jornalista Paulo Vitor Dal Pont. As atividades renderam novos amigos e bons colegas. Com esse objetivo se aproximou do complexo Rafits Soccer. De fora da cidade, acompanhava as atividades e era cliente quando possível. Na volta, criou um time e virou mensalista. “Quando morei em Palhoça gerenciei um bar e adquiri a experiência necessária. Logo pensei: Por que não administrar o bar do complexo? Quando a oportunidade surgiu, não tive dúvidas”, relata. O interesse pelo empreendedorismo resultou em 2013 na montagem do Catimbas Bar.



A escolha por Içara levou em consideração a paixão que tem pela cidade. Afinal, bom filho a casa sempre retorna. “Quando optei por voltar, trouxe comigo a veia empreendedora. Fiquei observando a cidade e o quanto ela tinha mudado para definir que negócio abrir”, ressalta. Para concretizar a ideia, faltava alguém com conhecimento em logística. O convite foi então ao amigo Ricardo Fernandes. “Achei a pessoa correta. Meu amigo se tornou meu sócio e hoje cuida de toda a parte também de compras e pagamentos. Está dando muito certo”, indica Paulo Vitor.

O projeto da dupla agora é ampliar a cozinha e o bar. “Em 2014, queremos consolidar o nome Catimbas Bar. Como a empresa é nova, ainda não está totalmente fixada na cabeça dos clientes”, indica. O próximo passo será também expandir para outros complexos esportivos. “Em longo prazo, pretendemos ser um centro esportivo e gastronômico. Que nossos clientes tenham o melhor complexo, happy hour e gastronomia da cidade. Imaginamos a marca Catimbas em outras cidades e, num sonho um pouco mais distante, montar a nossa franquia”, projeta.



“Nossa empresa busca o lazer, tanto nos jogos, como no bar. Buscamos dar ao cliente um local diferenciado para interação. É como se todos fossem se reunir na edícula de sua casa. Deixamos todos muito a vontade. Esse é nosso diferencial”, complementa o jovem empreendedor. “Não basta o cliente jogar sua bolinha e tomar uma gelada. Ele precisa de um local para convívio familiar. Incluí jantares em um cardápio com comida de qualidade aos clientes a preços muito acessíveis. Isso começou a fazer as mulheres irem ao campo. Enquanto os maridos jogam, mulheres e filhos interagem e os aguardam para o jantar em família. É um programa barato e muito eficaz para aproximar as famílias. A família é a base de tudo”, ressalta.

“A felicidade é muito grande. A certeza é de que sabemos de nossas falhas e temos muitos projetos para melhorar todas elas. O bom empreendedor nunca se acomoda. Está sempre buscando a reciclagem. Ou deveria estar sempre buscando. Os que não se reciclam, ficam para trás”, indica. “Nossa região tem muito território para pouca ideia boa. O diferente nem sempre é o melhor. O Diferencial, sim. Se hoje você vê um empresário com um bom complexo esportivo, pode querer fazer igual a ele. Mas se há um complexo esportivo de futebol na sua cidade, porque não construir um de tênis, vôlei, um ginásio de esportes? Enfim, as pessoas querem entrar no negócio do outro ao invés de criarem os seus exclusivos. Acho que o caminho é por aí. Já pensou uma quadra de tênis em Içara. Quantos aluguéis teriam? Não seria uma modalidade interessante para matricular seus filhos? Deixo a dica para algum empreendedor”, pontua.
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas