Canal Içara

Canal Içara

17 de agosto de 2018 - 02:55
Economia » Memórias
Um içarense na alquimia das orquídeas
16/05/2012 às 17:14 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
A mistura de orquídeas resulta em unidades com beleza única. Além da variação de cores, esta alquimia gera ainda formatos diferenciados. E as características de conservação também se alternam. Há espécies que chegam a ter flores por até seis meses. É o caso da phalaenopsis. De origem asiática, elas são as mais comercializadas pelo Orquidário Budny.

A ideia de trabalhar com orquídeas surgiu há duas décadas. Na época com 23 anos, José Carlos Budny viu na flor uma possibilidade de fugir do milho, feijão e fumo. Mas foram necessários pelo menos 10 anos para que a atividade se tornasse sustentável. É que somente para a floração é preciso esperar sete anos. Tanto tempo exigiu ainda a construção de espaços adequados. Hoje há três estufas em atividade. Nelas chegam a ser produzidas quase 20 mil mudas por ano.

A preferência da clientela é principalmente pelas unidades brancas. A cor é neutra e vai bem com qualquer ocasião. Pela simplicidade, também custa menos. Uma muda pode chegar a R$ 5. Já na outra extremidade de preços estão as raridades. “São plantas que saem de forma diferenciada. Elas são adquiridas principalmente por colecionadores. Chegam a custar R$ 1 mil”, revela o produtor José Carlos Budny.

Localizado em Vila Nova, em Içara, o orquidário da família envolve quatro pessoas na criação das mudas, elaboração dos substratos e adubos, além da manutenção das plantas. O resultado de tanto trabalho é destinado a floriculturas de toda a região. “O benefício das nossas flores é que não é preciso o transporte por longas distâncias e também já estão adaptadas ao clima”, lista num comparativo com as orquídeas concorrentes que chegam principalmente de São Paulo.

COMERCIALIZAÇÃO - Junto com as orquídeas, a família também destinou um espaço para bromélias. Mas esta segunda espécie de planta tem uma movimentação comercial bem mais modesta. “Elas não são adquiridas por causa das flores. São utilizadas de forma ornamental”, relata. Também de acordo com ele, tanto as orquídeas quanto as bromélias podem ser compradas em floriculturas ou diretamente nas estufas. A produção ocorre na ICR-356, em Vila Nova. Aos interessados, o contato é (48) 3432-5019.


Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas