Canal Içara

Canal Içara

19 de outubro de 2019 - 02:51
Esportes » Copa do Mundo 2014
A Copa das Copas acabou. Até 2018!
14/07/2014 às 09:07 | Carlos Rauen*
A Copa das Copas acabou. Mas antes de falar um pouco mais sobre ela gostaria de agradecer todos que fizeram parte dessa minha caminhada na Copa do Mundo. Foi uma Copa sensacional. Vou poder dizer para meus netos que eu vi de perto jogos em uma Copa que o Brasil foi humilhado pela Alemanha. Mas que acima de tudo o povo brasileiro deu um banho de simpatia para todo o planeta.

Obrigado Curitiba, terra organizada e de gente bacana. Obrigado Fortaleza, terra acolhedora. Obrigado Brasil por um evento desse porte. Tive a oportunidade de viajar, estar com as pessoas que eu amo e me divertir. Assistir futebol, conhecer novas culturas, conversar com gente de outros países, gritar, vibrar, torcer, xingar (e muito). Agradeço também a TV Litoral Sul por ter me dado folga nos momentos de viagens e dar espaço ao material que eu produzia de longe. Também ao Canal Içara que também publicou as minhas histórias. Essa Copa me marcou.

Para meus amigos mais antigos tenho a fama de ‘zicador’. Eles podem eleger no mínimo umas 20 partidas que eu estava torcendo para um time e o outro foi o vencedor. Nessa Copa isso aconteceu. Estive no pior jogo da Copa do Mundo sim (Nigéria 0x0 Irã), mas com um sorriso no rosto e uma felicidade de como estivesse na final de Copa de Mundo. A viagem para Curitiba também foi especial porque foi familiar. Minha mãe me acompanhou até o estado vizinho e lá encontramos os tios, tias, primos. Uma sensação muito boa e que faz a vida valer a pena.

Para Fortaleza também foi legal. Mas confesso que senti falta de alguém próximo em um lugar tão longe da minha terra. Lá também ziquei a Costa do Marfim. Torci, comprei bandeira, fui ao estádio caracterizado e mesmo assim os elefantes perderam para a Grécia e deram adeus a Copa. Mas aproveitei a cidade intensamente. Fui em Fan Fest, tietei os jogadores da Costa do Marfim, turistei, dei entrevista...

Alguns jogos do Brasil foram cansativos. Afinal trabalhar enquanto todo mundo curte o jogo numa boa é meio ruim, mas o resultado final foi positivo. Matérias bacanas para a TV. Eu gosto de assistir aos jogos com poucas pessoas, não sou de ficar conversando muito quando vejo uma partida de futebol. Gosto de analisar, de ver o que está acontecendo fora do lance, ter material para falar depois. Mas os jogos do Brasil me envolvi com a galera, assisti com muita gente e foi bastante divertido também. É um nervosismo geral.

No bolão com meus amigos fiquei em primeiro. Um dinheirinho legal para ajudar a repor o que gastei nas viagens. Em todos os programas de rádio/TV que participei eu apontava o Brasil como campeão. Analisando friamente todos sabemos que a Alemanha tem o melhor time, mas apostava que a torcida fizesse a diferença para a nossa Seleção. Quando a Copa começou vi um técnico arrogante e sem conhecimento levar um time abalado emocionalmente a maior vergonha da nossa Seleção.

Das semifinais até as finais a vida do brasileiro se tornou um terror. Imagina ver a Argentina fazendo a festa na nossa casa? Não seria nada agradável. Mas graças a Alemanha isso não aconteceu. Os deuses da bola não permitiriam tamanha zueira. No mais, agradeço a Deus e minha família por ter a oportunidade de fazer tudo que fiz durante esse período de Copa do Mundo. Obrigado! A próxima aventura já tem data para acontecer: 2018, na Rússia.
*Carlos Rauen é acadêmico de Jornalismo, repórter da TV Litoral Sul e um latente apaixonado por futebol. Nesta Copa do Mundo acompanha dois jogos e narra todas as percepções do Mundial no "Diário da Minha Copa".
+ Esportes
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas