Canal Içara

Canal Içara

25 de outubro de 2021 - 04:34
Esportes » Campeonato Içarense 2016
O que melhorar para o Içarense de 2016?
01/02/2016 às 07:30 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
Lucas Lemos [Canal Içara]
O que as equipes precisam melhorar para a disputa do Campeonato Içarense de 2016? Tradicionalmente realizado no município, a competição reúne os principais clubes amadores há mais de meio século. E em 2015 não foi diferente. Nove clubes tiveram a oportunidade de conquistar o título mais importante e tradicional do município. Formulado com dois grupos, um de cinco e outro de quatro clubes, apenas o último colocado do grupo de cinco obteve a classificação.

A segunda fase (quartas de final), que reuniu oito equipes, deu vantagem de jogar sob seus domínios ao clube que obteve melhor desempenho na fase de grupos. Em caso de empate no tempo normal, a disputa de pênalti torna-se necessária. A reportagem fez um levantamento sobre a preparação das equipes no campeonato municipal e recorda o que os clubes têm de melhor para oferecer na competição.

A.A. Presidente Vargas: Clube com o maior número de atletas ex-profissionais entre os clubes participantes, a Associação Atlética Presidente Vargas contou com o goleiro Zé Carlos, que inclusive defendeu a camisa do Criciúma EC durante cinco anos, e disputou 167 partidas pelo tricolor Sul-catarinense, além de ter marcado três gols. O Presidente Vargas obteve a classificação à segunda fase com a vice-liderança do grupo A, em que obteve cinco pontos. Porém, foi derrotado pelo tetracampeão São José na semifinal.

Barão do Rio Branco: Com o pior desempenho no campeonato, o Barão deu sorte e ingressou no grupo B, no qual todos já estavam automaticamente classificados à próxima fase, mesmo perdendo todos os jogos e encerrado a fase de grupos sem pontos. Porém, na fase eliminatória, o Barão do Rio Branco foi autor de receber a maior goleada do campeonato ao ter sido superado por 6x0 pelo PV/Demboski. A equipe do bairro Aurora precisa rever seus conceitos para voltar em 2016 com um time mais competitivo.

Esplanada: Comandada pelo irreverente presidente Rogério Barros, popular Jarrão, a equipe da Esplanada foi montada, segundo o próprio mandatário, sem custos financeiros. Mas isso não é sinônimo de time com baixo nível técnico. Integrante do grupo B, o clube somou quatro pontos na tabela, porém, perdeu três pontos em razão de escalação irregular de atleta na primeira fase, terminando com um ponto na terceira colocação. “Eu falei para os jogadores: se quiserem jogar no Esplanada tem que ser na parceria, todos gratuitamente. A única coisa que eu posso oferecer é um churrasco pós-jogo”, explica o presidente Jarrão. Além disso, em 2015 a equipe não pôde contar com o fator casa para realizar suas partidas. O clube foi punido com a perda de seis mandos de campo no campeonato de 2015 em detrimento da invasão de campo por parte de um torcedor da Esplanada em jogo disputado no ano anterior. Mandando seu confrontos no campo do São José e no Estádio Dego Rocha (Módulo), o elenco caiu nas quartas de final, mas lutou até o fim. O duelo contra a A.A. Presidente Vargas foi decidido nos pênaltis, e o time do PV levou a melhor.

Jaguara: Como de praxe, o fator amizade fala mais alto quando se trata da montagem do elenco do Jaguara. O investimento financeiro não foi equivalente ao ano de 2014, mas o nível técnico manteve-se elevado. O vice-campeão do ano anterior se classificou em terceiro do Grupo A, com cinco pontos, e eliminou o Jaqueline/Tereza Cristina nas quartas de final por 2x1. "Apesar de o investimento ser um pouco abaixo comparado ao ano passado, muitos vieram na parceria por simpatizarem com o Jaguara", declara o presidente do Jaguara, Rodrigo Dezanelli. A eliminação da equipe do centro de Içara se deu após o confronto em que o PV/Demboski aplicou 3x1 na semifinal da competição. O duelo foi marcado pela agressão pós-jogo ao auxiliar número um, por parte dos integrantes da comissão técnica do Jaguara, que invadiram o vestiário e arremessaram pedras de gelo no assistente.

Jaqueline/Tereza Cristina: Mesmo com a parceria entre os dois bairros, a equipe do Jaqueline/Tereza Cristina não conseguiu passar das quartas de final, teve a companha interrompida após a derrota por 2x1 contra o Jaguara. O destaque da equipe fica por conta da regularidade na primeira fase, ao se classificar em segundo com seis pontos. Além disso, contou com todos os atletas oriundos dos bairros Jaqueline e Tereza Cristina, e segundo o presidente do clube, José Serafim Gomes, popular Castelo, a equipe foi formada sem custos financeiros.

PV/Demboski: Desta vez o título veio. A recente parceria entre os bairros Presidente Vargas e Demboski para a disputa do Campeonato Içarense rendeu dois troféus. O PV, responsável pela categoria Titular, foi finalista da competição e encarou o todo poderoso São José de igual para igual. O PV/Demcoski foi campeão nas categorias Titular e Aspirante em 2015. Com um nível elevado de investimento financeiro, o clube trouxe atletas ex-profissionais e amadores que disputam competições regionais de alto nível. “Eu costumo dizer que montamos um grupo e não um time, pois quando o time precisa, utiliza-se 25 atletas e não só 11", comenta o diretor do PV, Larte Osvaldo de Souza. A equipe desbancou times tradicionais como Barão do Rio Branco e União do Sul, além de vencer o rival A.A. Presidente Vargas na primeira fase e terminar em primeiro do grupo A, com oito pontos.

São José: A Associação Recreativa e Esportiva São José é o mais novo vice-campeão Içarense. A equipe não superou o PV/Demboski na final, mas se classificou em primeiro no grupo B, com sete pontos. Desbancou equipes como Vila Nova, Barão do Rio Branco e A.A. Presidente Vargas. O clube da antiga Rua da Palha, atual Vila São José, tem como presidente, Ronaldo Lima, popular Nardo. "Tivemos 23 atletas que atuaram no ano passado e mais 20 novos jogadores que observamos no futebol amador da região", revela o presidente. O São José o comando técnico de Valdemir de Oliveira, popular Paraná.

União do Sul: Com Apenas três pontos obtidos na tabela de classificação do grupo A, o União foi a única equipe eliminada na primeira fase do Campeonato Içarense. O clube conseguiu derrotar apenas a Vila Nova, mas foi derrotado por A.A. Presidente Vargas, Jaguara e Presidente Vargas/Demboski. O plantel pode ser considerado um dos mais modestos comparado à outras agremiações que participaram em 2015.

Vila Nova: A sempre forte e competitiva Vila Nova adentrou no Campeonato Içarense de 2015 passando por reformulações na diretoria. O comando do clube ficou por conta de uma comissão de cinco integrantes que geriram a equipe ao término do mandato do ex-presidente Ramon Teixeira. Comandado pelo técnico Valmor Bonassa, a Vila Nova não teve uma campanha considerada satisfatória na primeira fase e se classificou só na última rodada, em vitória aplicada sobre o Jaguara, por 2x1. A equipe ficou na quarta colocação, última vaga do grupo A à segunda fase. Porém, mas quartas de final, o adversário foi logo o soberano São José. Portanto, derrota por 2x0 e sonho do título interrompido. “Houve erros de arbitragem, mas isso acontece no futebol. A nossa equipe brigou de igual para igual com os adversários e representou bem a Associação Atlética Vila Nova”, pontua o técnico Bonassa.
+ Esportes
Participe também com seus comentários

últimas notícias