Canal Içara

Canal Içara

31 de outubro de 2020 - 13:19
Esportes » Brasileirão 2016
Tigre torna-se candidato direto ao acesso
24/09/2016 às 00:18 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
Caio Marcelo [Criciúma EC]
A Série B do Campeonato Brasileiro não está mais na metade, muito menos no início. Já se passaram 2/3 (dois terços) da competição. Já foram separados os adultos das crianças, apontados os candidatos ao acesso e ao rebaixamento. Para o alívio do torcedor carvoeiro, o Criciúma reduz a chances remotas o rebaixamento e, para surpresa de muitos, torna-se candidato direto e efetivo ao acesso à Série A do Brasileiro.

São três vitórias consecutivas: sobre o Oeste/SP, Brasil de Pelotas/RS e nesta sexta-feira, dia 23, o Criciúma venceu o Sampaio Corrêa/MA por placar simples (1x0). Simples mas fundamental para colocar o Tricolor Sul-catarinense na briga pelo ingresso ao G4.

Torcida marca presença
O sistema de som do Estádio Heriberto Hülse anuncia o público do jogo: pouco mais de 7 mil torcedores. As arquibancadas preenchidas pelas pessoas que acompanharam de perto uma partida nervosa, disputadíssima e truncada. É difícil evitar a apreensão quando a equipe necessita muito da vitória, o placar está com vantagem mínima para o time da casa e o jogo está aberto a surpresas.

Risco desnecessário
O Criciúma correu risco de ser igualado no placar. O Sampaio Corrêa é uma equipe franco-atiradora na Série B, porque precisa arriscar para pontuar o mais rápido possível e evitar descida à Série C. Por este motivo, quando a equipe maranhense passa a ter desvantagem no placar, vê-se obrigada a construir jogadas ofensivas. Elas foram criadas, executadas, mas não surtiram efeito.

Os três pontos eram fundamentais para ambas as equipes, mas o Criciúma (após abrir vantagem) não poderia ter deixado o Sampaio Corrêa gostar do jogo. Isso é um erro primário. Por falar em erros, o elenco tricolor precisa se especializar urgentemente em finalizações. Não é possível que uma equipe apareça frequentemente com liberdade individual dentro da grande área e o jogador não tenha convicção para arrematar ao gol.

Principalmente nas jogadas pela direita, a equipe simplesmente não finaliza. No momento perfeito para o chute, os atletas cruzam a bola, consagrando sempre a zaga adversária. Bom que o adversário foi o lanterna da competição, porque se fosse uma partida com equipe de nível técnico mais elevado, com certeza o Criciúma sofreria as consequências do velho ditado: “Quem não faz, leva”.

Matar um leão por rodada
A briga pelo acesso promete ser acirradíssima até a rodada 38. São equipes tradicionais no cenário nacional e com histórico de engrandecimento. Ceará e Bahia fazem parte do grupo da metade de cima da tabela e contam com torcidas que (quando querem) sabem fazer a diferença. Sorte do Criciúma que também conta com uma torcida ativa, que empurra o time ao caminho da vitória no Estádio Heriberto Hülse. As disputas continuam. A partir de agora é briga de cachorro grande.
+ Esportes
Participe também com seus comentários

últimas notícias