Canal Içara

Canal Içara

03 de junho de 2020 - 14:21
Política »
Câmara realiza reunião sobre SSS
18/01/2008 às 22:12 | João Paulo De Luca Jr. | jornalagoraonline.com.br
A Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Criciúma anunciou na última terça-feira, 15, a suspensão do edital de licitação que se destinava à construção de um ginásio e a reforma do colégio Salete Scotti dos Santos, no Centro da cidade. De acordo com o órgão estadual, o edital detinha falhas que precisavam ser corrigidas antes fosse dada a continuidade dos trâmites. Desde o final do ano passado, Prefeitura de Içara e SDR vinham travando intensas disputas internas, já que a Administração Municipal mostrou-se, em várias oportunidades, contrária à execução da obra (para mais detalhes, veja a edição número 54 do Agora, de 4 de janeiro de 2008).

Entre os principais motivos alegados pelo secretário de Obras, Arnaldo Lodetti Jr, estão: a falta de um ambiente adequado para os estudantes – devido ao grande número de bares e lanchonetes na região -, o trânsito já complicado que se intensificaria com a instalação do ginásio e o entrave no desenvolvimento da área central da cidade. Ele defende que o colégio seja transferido para o local onde hoje está o módulo esportivo, com a construção de um novo prédio e o Plano Diretor seja alterado para impedir a proliferação de bares na região.

Os recursos para a construção do ginásio e para a reforma foram obtidos junto ao Governo do Estado e a obra, orçada em R$ 2,25 milhões seria viabilizada por intermédio da SDR, que manteve o cronograma da licitação.

Para esclarecer sua posição definitivamente, a PMI solicitou à Câmara Municipal a realização de um reunião – ocorrida ontem, 16 – com membros das principais associações civis do município, entre elas, a CDL e o Conseg/Centro. “Foi uma reunião muito boa. Parece que agora as pessoas formadoras de opinião estão tomando consciência daquilo que vínhamos falando há algum tempo. Essa obra seria um erro”, declarou Arnaldo Lodetti. Durante a reunião, o presidente da Câmara, vereador Caetano Pedro Costa (PTB), sugeriu que antes mesmo da transferência da escola, a parte mais antiga seja tombada pelo Patrimônio Histórico do Município e seja preservada. “Assim garantiremos segurança, para aqueles que defendem a importância do colégio para a história da cidade, de que o local será intocado”, explicou Costa.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Jader de Souza, a entidade já se reuniu para discutir o assunto, embora não tenha ainda uma opinião formada. “É muito difícil estabelecer uma opinião. Na reunião realizada na Câmara Municipal tivemos apenas uma versão. Não houve participação de peças importantes envolvidas nesse processo, como a Secretaria Regional, os professores ou o próprio prefeito. Além disso, não tivemos nenhum acesso ao projeto para saber o que será realmente feito no local, tanto com relação ao ginásio, quanto à reforma”, observou. O presidente deixou claro que é preciso encontrar uma saída. “Esse assunto já se estendeu demais. É preciso uma decisão definitiva, baseada da discussão com a sociedade. É preciso transparência nessa situação. Não temos conhecimento da extensão dessa reforma. Pelos comentários que ouvimos – todos extraoficias – será uma reforma completa. Será que ela não irá descaracterizar a parte histórica do prédio?”, questionou Souza.
+ Política
Participe também com seus comentários

últimas notícias