Canal Içara

Canal Içara

19 de outubro de 2019 - 19:13
Segurança »
Álcool e direção: uma combinação perigosa
19/09/2012 às 09:41 | Especial de Amanda Tesman, do Jornal da Manhã
Álcool e direção formam uma combinação extremamente perigosa. Porém, mesmo sabendo dos riscos que a mistura pode causar, muitos motoristas ainda insistem em dirigir embriagados, colocando em ameaça a própria vida e, também, a de quem trafega ao seu redor. Isso porque nas estradas a embriaguez, aliada ao excesso de velocidade, torna-se uma arma extremamente letal.

"Sob efeito do álcool o motorista tem os reflexos diminuídos, o que potencializa os acidentes", avalia o comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar Rodoviária (PMRv), major Darci Rodrigues Júnior. Para conter esse tipo de ocorrência, a polícia tem investido na fiscalização da Lei Seca. De janeiro a setembro de 2012, nos postos da PMRv da Gravatal, Içara, Cocal do Sul e Lauro Müller, foram lavradas 275 infrações por conduzir o veículo sob efeito de álcool.

Os condutores foram autuados no artigo 165 do Código Brasileiro de Trânsito, que prevê como penalidade a aplicação de multa no valor de R$ 957,70 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses, além de medida administrativa, como a retenção do veículo até a apresentação de motorista habilitado e recolhimento do documento de habilitação.

O major observa que o número de infrações aplicadas pelo artigo 165 neste ano é 30% maior em relação ao mesmo período do ano passado. "Em 2011 tivemos 221 infrações", comenta. Destas, 82 configuraram em crime. Ou seja, os envolvidos receberam como pena detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de obter a permissão ou habilitação para dirigir veículo automotor. A penalidade é prevista no artigo 306 do CBT.

Em relação à punição mais severa, o comandante informa que houve uma redução de 17%. "Neste ano foram 70 casos de embriaguez ao volante pelo artigo 306", sublinha Rodrigues. A diminuição se dá ao fato das pessoas recusarem fazer o teste do bafômetro. "A própria legislação deixa uma brecha para que os motoristas não realizem o texto", lamenta.

Para banir das rodovias os motoristas alcoolizados e, consequentemente, evitar tragédias maiores, fiscalizações são realizadas constantemente com um único objetivo: preservar vidas. "Com as fiscalizações nós queremos eliminar aqueles motoristas que têm o comportamento de risco. Nossa preocupação é com a vida", enaltece. "As pessoas não sabem o risco que correm ao misturar álcool e direção. Não é proibido beber, é proibido beber e dirigir. Pois dirigindo sob efeito de álcool o motorista coloca em risco a própria vida e a vida das outras pessoas", completa.

Conter os casos de embriaguez ao volante significa estar salvando vidas. Por isso, todos os órgãos de segurança investem em fiscalização. Além da Polícia Militar Rodoviária, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também está atenta às ocorrências relacionadas ao alcoolismo no volante.

Até este mês, a PRF de Tubarão lavrou 181 infrações por dirigir sob a influência de álcool. Já no ano passado, nos 12 meses, foram 202 casos. "Temos aprimorando a fiscalização principalmente próximo a casas noturnas, festas, bares e postos de gasolinas que vendem bebida alcoólica nas proximidades da BR-101", comenta o chefe de policiamento da PRF de Tubarão, Wevaldo Stelvemberger, acrescentando que o maior problema enfrentado para conter os casos está relacionado ao pouco efetivo.


Outros destaques da edição do Jornal da Manhã:

» ECONOMIA: Comércio x Tecnologia

» POLÍTICA: Candidatos trocam farpas durante debate

+ Segurança
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas