Canal Içara

Canal Içara

01 de março de 2021 - 08:23
Cotidiano »
Profissionais de psicologia dão dicas para colocar projetos em prática e lidar com imprevistos
26/01/2021 às 13:06 | Redação | com a colaboração da assessoria de imprensa da Unesc
A cada início de ano é de praxe que as pessoas iniciem novas listas de projetos e metas e renovem suas esperanças para a concretização de cada um deles. Diante de tantas incertezas vivenciadas, em especial desde o início da pandemia em 2020, a cautela e a necessidade de deixar planos em standby tem feito com que a realização de tais aspirações seja ainda mais desafiadoras. Para que a lista de sonhos não se torne uma frustração ao invés de motivação as coordenadoras do curso de Psicologia da Unesc dão algumas dicas e orientações.

As situações encaradas ao longo dos últimos meses, conforme a coordenadora do curso, Karin Martins Gomes, e a coordenadora adjunta, Graziela Amboni, mostraram de forma clara ao ser humano a necessidade de viver diante das incertezas. “Fazer adaptações em nossos planos e lidar com essa incerteza foi um dos nossos desafios para manter a saúde mental. No entanto, nosso cérebro não gosta de situações incertas, ele prefere a previsibilidade, isto é, ter previsão do que pode acontecer no futuro faz como que o sentimento de estar seguro venha, o que nos deixa calmos para seguir nossas metas”, explica Karin.

Tamanha a insegurança gerada no período pandêmico, de acordo com a coordenadora, se reflete no maior número de casos de problemas relacionados à saúde mental. “Este é justamente um dos motivos do aumento de ansiedade em nossa sociedade. Nem todos conseguiram lidar de uma forma saudável com a incerteza do dia seguinte ou com o adiamento de seus planos pessoais e profissionais. No momento, estamos construindo uma nova maneira de ser e estar no mundo; de se relacionar, de conviver, de estar perto de alguém de que ama e até mesmo das atividades laborais e de lazer”, acrescenta.

Diante de tantas mudanças, conforme Graziela, fazer metas a longo prazo pode não ser mais o ideal neste novo cotidiano. “Como nosso cérebro gosta de previsão, metas a curto prazo podem ser a melhor escolha para a saúde mental. A melhor opção é sempre estar no presente, fazer metas que você possa atingir a curto prazo e não se cobrar caso não consiga atingi-las. Quando isto acontecer você pode readaptar para o próximo dia, semana ou mês”, indica.

O melhor caminho para se manter ativo e equilibrar cobranças com expectativas, de acordo com Graziela, é mergulhar no autoconhecimento. “Você deve se conhecer, ter consciência do seu modo de estar no mundo, com isso você consegue saber qual a melhor forma de realizar suas metas sem se cobrar demais e sem gerar angústia”, pontua a profissional, acrescentando ainda a importância da avaliação sobre o compartilhamento destes projetos com amigos e familiares ou não, dependendo da situação.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias