Canal Içara

Canal Içara

27 de janeiro de 2020 - 05:34
Cotidiano »
Sexo, Drogas & Vestibular em livro
11/12/2014 às 12:05 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Sexo, drogas e vestibular foram misturados num mesmo livro pelo engenheiro agrônomo Luiz Fernando Búrigo Coan. A obra denominada pelos três assuntos já está à venda através das redes sociais por R$ 30. Nos próximos dias deve chegar também nas livrarias Saraiva, Cultura e Travessa. A publicação feita pela Editora Chiado relata a história de Paulinho. Trata-se de um jovem que mora em Florianópolis e vai cursar o terceiro ano do ensino médio. Portanto, está em plena ebulição das descobertas da adolescência.

“Procurei criar uma história na qual o leitor se identificasse com Paulinho, seus desejos, medos e neuras. Não é fácil aguentar essa pressão social em ano de terceirão, justamente na idade em que mais adoramos festas e curtição”, coloca o autor curitibano, atualmente, em atividade na Epagri de Içara. “A mensagem do livro é que é possível curtir a vida, aproveitar tudo o que de bom ela pode oferecer, mas que isso implica e assumir seus compromissos e se mostrar responsável. Só dessa forma coisas boas virão até você”, complementa.

Terceirão, para quem não sabe, é o fim da escola. Até o segundo ano você faz merda, numa boa. Até o segundo ano, sua vida é vivida aos prazeres do improviso. Você faz coisas como estudar na noite anterior à prova, colar, gazear aulas, ficar no whatsapp nas aulas, vadiar as tardes pelo colégio ou pelas ruas e jogar videogame. Você não precisa pensar em mais nada além de mulher e futebol. E videogame. Ótimo, é a vida que eu pedi a Deus. E ela acabou.
“Levei cerca de um ano para escrever. Depois mais uns meses revisando. Com a história pronta, resolvi mandar para as editoras. Descobri que essa é a parte mais difícil. Fiquei muito contente com a Editora Chiado que, em maio, me respondeu positivamente. A sede da editora é em Portugal e o livro foi editado e impresso lá com muita rapidez. Curto muito escrever. Como sou engenheiro agrônomo, trabalho na Epagri. Só me sobra tempo á noite e nos finais de semana. Tendo inspiração, pretendo criar muitas outras histórias”, pontua.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas