Canal Içara

Canal Içara

22 de setembro de 2020 - 12:14
Cotidiano »
Simone Cândido: a todos os pais, nossa demonstração de amor
08/08/2020 às 04:30 | Simone Luiz Cândido
Definimos pai aquele que é genitor de um ou mais filhos ou aquele que adotou. A biologia nem sempre permite que possam gerar filhos biológicos, por muitas vezes mesmo podendo gerá-los num verdadeiro ato de amor e decisão, escolha de vida muitos decidem ser pais. Não importando a maneira que seus filhos chegarão.

Outros se tornam pais através dos filhos de sua esposa. Encontram em uma ou mais crianças os adolescentes seus filhos e assim seguem lhes transferindo amor e carinho.

Muitas dessas esperas são longas e angustiantes, mas valem cada minuto esperado. Outras são muito rápidas quando o coração se abre para crianças maiores ou adolescentes, aqui se fala do amor que existe para com esses filhos, amor preexistente desde o momento da decisão. Muitas vezes acompanhados de orações para poderem aliviar suas angústias durante a espera.

Amigos que se fazem através dos grupos de apoio à adoção, suportes de afeto que ajudam a caminhar nessa jornada de serem pais. Desde a decisão pela adoção, curso de pretendentes, habilitação e a chegada do filho.

Existem choros durante a espera? Claro que sim, ninguém é de ferro. Anos passam e o filho não chega o que dizer então? -Resta esperar o filho que couber no coração. Filho não se devolve então o coração tem que aceitar qual a idade e condições possíveis para a paternidade acontecer de maneira bela e plena.

Para aqueles que se tornam pais através da adoção, cada chegada é um misto de emoções, alegrias uma vontade imensa de partilhar com outras pessoas esse novo amor filial. Toda criança ou adolescente merece estar em família ser amada respeitada, todo aquele que tem amor no seu coração e sente esse desejo de ser pai merece ser pai. Seja biológico ou não.

Quando o amor extravasa o coração vem o desejo da paternidade, não há diferença se esse filho tem ou não o DNA do pai, o amor os torna pai e filho (a) os laços se fazem quando nos corações encontram-se, afeto, afinidades sonhos que se tornam realidade. O do pai que encontra seu(s) filho(s) e o dos filhos que o encontram.

Que todos os pais possam sentir o amor de seus filhos, e que todos os filhos se sintam amados por seus pais, precisamos nos adotar uns aos outros, Criarmos laços de afetos. Ser pai é estar presente em cada momento amando educando ajudando a transformar pessoas, zelando pelo bem-estar.

Eis uma tarefa difícil ajudar outro ser humano a ser lapidado, com muito amor se consegue deixar marcas, daquele que foi o escultor e a obra de arte se transforma em algo de muito valor. Ser pai é deixar marcas de amor em seus filhos.

Que os filhos sejam presença para seus pais sempre que puderem, não só num dia específico em que se comemora o dia dos pais. Nossos pais estiveram conosco quando éramos muito pequenos, hoje é a nossa vez de dispendermos um pouco de amor e carinho por eles.

Guardo até hoje as belas lembranças de amor, fé, honestidade entre tantas outras marcas deixadas por meu pai em cada um de nós seus filhos. Já fazem 25 anos que não ouço a palavra filha. Queria tanto poder ouvir as histórias de família sentir o afeto e demonstrar afeto.

Nesse ano muitos perderam seus pais alguns pelo covid 19 ou por acidente ou até mesmo outras doenças. A saudade bate forte e precisamos ser fortes. Quem ainda tem seu pai consigo diga o quanto o ama, hoje em dia é bem fácil mesmo com o distanciamento podemos demonstrar amor temos vários meios de comunicação.

Dedico ao meu pai Luiz in memoriam, meu esposo Valdemir, meu sogro Fernando meu irmão João Batista, meus cunhados, tios, primos e todos os pais biológicos ou de coração.
Simone Luiz Cândido é voluntária na causa adoção de crianças e adolescentes; já participou de três antologias com suas crônicas, além disso, ama escrever reflexões sobre a vida cotidiana, eternidade, amor e convivência.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias