Canal Içara

Canal Içara

15 de dezembro de 2019 - 21:19
Economia »
As pessoas querem resolver os problemas delas
19/11/2019 às 11:05 | Deinyffer Marangoni
Você leu o título e, por curiosidade, clicou para ver o conteúdo? Leia o título novamente, com calma, para aí sim entender este conteúdo. Eu sei que muitos nem vão chegar até aqui, pois APENAS 20% das pessoas leem o conteúdo e 80% lêem só o título. Não sou eu que estou falando. Assisti isto em alguma das palestras no RD Summit 2019, assim como este título, que retirei de algum dos slides e o compilamento deste conteúdo (veja mais da minha experiência no evento aqui).

Todo mundo tem problemas, pessoas, empresas, clientes, fornecedores… é lógico que este conteúdo não é de auto-ajuda, a não ser que você queira realmente melhorar o desempenho da sua empresa, do seu setor ou de seu marketing pessoal mesmo. Para isso, no mundo empresarial, devemos pensar primeiro no cliente. “Ah, Deinyffer, que baita clichê!”, mas calma, eu (como bom ariano) também sempre me coloco em primeiro lugar e quero apenas te ajudar a mudar a ótica das situações, e que, no fim, será tudo direcionado a você da mesma forma.

Uma coisa é fato, e por isso que sugeri ler o título novamente, ninguém te procura ou procura a sua empresa apenas porque você é legal. Todo mundo, exatamente, generalizando mesmo, todo mundo te procura para resolver um problema próprio. O seu produto, o seu serviço e até a sua amizade, somente são válidos se resolverem o problema de alguém. Não vou entrar no mérito da expressão “pessoas interesseiras”, porque não vem ao caso, não é esta linha que se desenvolve no empreendedorismo. A grande questão é ter uma relação genuína, com propósito, com causas em comuns e com relações transparentes.


Mas como aplicar isso na empresa?

Vamos ao primeiro ponto: tudo começa com a sua missão. Qual a razão de sua empresa existir? Qual o propósito dela? Para você, sendo o proprietário ou o colaborador, faz sentido o que esta empresa te proporciona? Está ligada com seus propósitos? Quando a missão de cada uma das partes dentro da empresa estão claras, fica fácil ter uma visão/perspetiva de futuro e mais claro ainda a cultura organizacional.

O ponto dois é entender como uma empresa cresce. Todo mundo sabe que é vendendo mais e conquistando mais clientes, mas sem esquecer dos já conquistados. Esta é a fórmula mágica das moedinhas no caixa. Para isso, há uma série de objetivos e as temidas METAS para cumprir. É neste ponto que eu queria chegar. Você já parou para perceber que toda meta está diretamente relacionada com o crescimento da sua empresa?

É aí que está a grande sacada de empresas que crescem exponencialmente. Elas pararam de pensar em si, elas começaram a pensar diretamente na resolução do problema dos clientes delas. Todas as metas são focadas no cliente, não em resultados da empresa, porque o dinheiro em caixa é consequência da experiência de seu cliente, e não ao contrário. Deixa eu dar um exemplo para ficar mais claro:

A sua empresa precisa aumentar o lucro. Para isso, foi definida uma meta: 10% de aumento da receita até final de 2019. A empresa investiu em marketing, capacitou os colaboradores em vendas e atendimento, definiu premiação por resultados alcançados (o que motiva qualquer equipe), investiu na vitrine e fez toda a “receita de bolo”. No final das contas até pode vir o resultado, e a tendência é que venha, ou não. Mas este resultado poderia ser ainda maior, para não dizer extraordinário, se todo este investimento fosse feito para entender três questões: por que que o cliente veio até minha empresa? Qual é o problema que ele quer resolver? Como eu posso ajudar? Além do mais, não precisa de tanto investimento para entender estas perguntas-chaves, treinar a equipe para questionar seus clientes já é suficiente. E, até porque, nem toda empresa tem recursos “sobrando” para fazer todas estas ações que comentei no exemplo.

Para fechar:

A visão de crescimento é aquela centrada (de fato) no cliente. Pare de pensar em metas, investimentos e ações voltadas para a sua empresa. Lembre-se, você mesmo só procura investir seu dinheiro para resolver seus próprios problemas. Seus clientes também são como você.


NOTÍCIAS DA SEMANA:
#1 Antes realeza do aço, Thyssenkrupp vende ativos para sobreviver;
#2 Magazine Luiza anuncia novo modelo de loja para seu cliente mais importante: o “analógico”;
#3 Coca-Cola Brasil busca startups para Experiência Omnichannel e PDV do Futuro;
#4 Na Black Friday, varejo estima faturamento de R$ 3 bilhões;
#5 Antes de união com Natura, Avon tem mais de 600 tarefas de transformação;

EVENTOS:
@ Workshop de Prototipação, 19 de novembro, na SATC;
@ Café 360°: Capitalismo Consciente e Educação em Gestão, 22 de novembro, na ACII;
@ Palestra para MEIs: Aumente suas Vendas com Criatividade, 28 de novembro, na ACII;
Deinyffer Marangoni é formado em Administração, atua como executivo da Associação Empresarial de Içara e docente na Faculdade do Vale do Araranguá.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas