Canal Içara

Canal Içara

20 de setembro de 2019 - 03:36
Economia »
Cresce a venda de explosivos
30/12/2008 às 11:02 | Lucas Lemos
Faz anos que não é promovido um show pirotécnico no Réveillon içarense. Por isso, a comemoração foi individualizada entre as diversas famílias que passam a virada no Balneário Rincão. Neste ano, a mesma situação se repete. Apesar da IçaraFest, nenhum investimento foi realizado para marcar a passagem de 2008 para 2009.

Acesse:
» Especial de Réveillon do Canal Içara

Quem se beneficia pela falta de um show pirotécnico são as lojas de artefatos explosivos. No Comercial Pavei, no Centro de Içara, a maior procura é por baterias. A de 10 segundos, ou 468 tiros, custa R$ 80. Já a mais cara, com tiros e lágrimas está sendo vendida por R$ 560. Neste caso, o espetáculo luminoso chega a 40 segundos.

Em relação ao movimento, a cartela de clientes permanece a mesma. Mas, as vendas cresceram, ao menos na região central da cidade. Neste ano, os shows serão diversificados, pois foram montados mais kits personalizados do que no Réveillon de 2007.

Para os mais atrasados, o comércio de Içara vai funcionar na quarta-feira, dia 31, até às 12h. No Rincão, algumas lojas vão fazer plantão durante a tarde para garantir uma virada de ano explosiva. Mas, quanto mais próximo da passagem de ano, mais escasso ficam os fogos coloridos e com efeitos.


DICAS PARA EVITAR ACIDENTES NA HORA DA FESTA

- Compre os fogos de artifício somente em lojas credenciadas pelo Corpo de Bombeiros. Evite a aquisição junto a camelôs;
- Não solte fogos perto de hospitais, sob copas de árvores ou perto de fiações elétricas;
- Compre artefatos que venham com a base para encaixar no suporte. Dessa forma, não é preciso segurá-los com as mãos;
- Não entregue fogos de artifício a crianças, pessoas alcoolizadas ou pessoas inabilitadas para o uso;
- Prefira soltar em locais abertos. A distância para explodir os fogos com segurança é de 30 a 50 metros de pessoas, edificações e carros;
- Siga as instruções de uso do fabricante impressas nas caixas;
- Nunca aponte para pessoas e verifique se não existem materiais combustíveis nas proximidades;
- Se os fogos não estourarem, não tente reaproveitá-los. Molhe-os para apagar o pavil e evitar acidentes e leve na loja em que comprou para trocá-los;
- Se for guardar fogos de artifício em casa, deixe-os em um local seco e longe de fogões, isqueiros e do acesso a fumantes.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas