Canal Içara

Canal Içara

12 de agosto de 2020 - 00:55
Economia »
Deinyffer Marangoni: Quais estímulos o seu negócio está promovendo para acelerar a retomada?
09/06/2020 às 17:00 | Deinyffer Marangoni
Quase todas as atividades econômicas já estão em funcionamento no estado de Santa Catarina - com as devidas medidas preventivas, é claro. Mas... e as vendas? Retomaram também? Em alguns segmentos tudo está normal, em outros teve até um certo crescimento exponencial. Porém, boa parte dos negócios ainda continua remando em um oceano imenso (posso até dizer que a cor da água é vermelha, fazendo referência ao best seller A Estratégia do Oceano Azul) para chegar a algum lugar.

O que motivou este conteúdo foi a estratégia da Volvo Car Brasil lançada na última semana. A gigante sueca pagará um ano de energia elétrica para os proprietários de veículos híbridos da marca, adquiridos no mês de junho. Quer estímulo maior do que este para quem estava em cima do muro em adquirir um carro de luxo elétrico? Estratégia parecida está fazendo o Governo Chinês para retomar a economia.

No mundo das startups, a reestruturação foi grande! Lives de exercícios físicos e parceria com aplicativos de bem-estar são as estratégias da Gympass contra a pandemia, que sofreu grande impacto com a suspensão das atividades em academias. O Gympass é um aplicativo que dá acesso a academias no Brasil e no mundo todo por meio de uma assinatura mensal, como se fosse o “Spotify” ou o “Netflix” das academias.

Neste cenário, o neuromarketing, que é a mistura entre neurociência e marketing e que tem como principal objetivo entender o que faz um consumidor preferir uma marca, comprar ou não um produto e até mesmo se tornar um cliente fiel, fica ainda mais em evidência. Mas não se engane, você não precisa ser uma grande empresa ou contar com grandes investimentos (como a Volvo ou Gympass) para criar estratégias que estimulem os clientes a adquirirem seus produtos ou serviços.

Uma das apostas, principalmente porque (quase) tudo está no digital - devido ao isolamento social, são as parcerias com os digital influencers. Mas não se esqueça de conectar a pessoa influenciadora à sua marca e também ao seu público-alvo.

Já que citei parcerias, por que não se juntar a outras empresas, até mesmo de um outro segmento, e potencializar as vendas de ambas? Alguns restaurantes estão fazendo isso muito bem para o Dia dos Namorados, principalmente para aqueles clientes que estão optando pelo delivery ou drive-thru, onde estão agregando velas, jogo americano e guardanapos personalizados para montar o ambiente em casa, em conjunto com o prato escolhido. Tem até pedidos mais elaborados, com porta-retratos, flores, cooler e até voucher para utilização futura no próprio restaurante. Este case vi em um restaurante de São Paulo, mas por que não fazer em Içara, não é mesmo? Inclusive, não somente restaurantes e em datas especiais que estar parcerias funcionam. Todos os tipos de negócios e em qualquer data parcerias inovadoras podem surgir.

Também temos ações tradicionais, mas que ainda funcionam muito bem. Seja um frete grátis, a venda consignada (principalmente para os negócios de roupas e calçados, em que não se pode provar na loja) e, utilizando dessa mesma estratégia, você não precisa esperar o cliente vir até a sua loja para levar os produtos consignados. Você pode selecionar uma base de clientes mais fiéis e surpreendê-los com uma entrega de seus produtos de forma consignada, colocando ainda um cartão personalizado informando da ação. Se a sua empresa for de serviço, ofereça o mesmo serviço do seu negócio na casa ou empresa do seu cliente. E, que tal, dar uma máscara ou um álcool em gel de brinde? São os itens mais desejados no momento!

Seja qual for a ação ou o estímulo, não se esqueça de cumprir (e, se possível, divulgar que está cumprindo) com todas as recomendações de higiene e prevenção. Antes de vender, você precisa (re)conquistar a confiança dos clientes, lhes garantindo uma entrega segura.
Deinyffer Marangoni é formado em Administração, atua como executivo da Associação Empresarial de Içara e docente na Faculdade do Vale do Araranguá.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias